13
ago
2014
Pipoca F.A.R. 7# – Animação 3D
Categorias: Maratona Pixar, Pipoca F.A.R. • Postado por: Matheus Benjamin

Eu sou completamente fascinado por qualquer tipo de animação como já mencionado no Pipoca F.A.R. 3# sobre animações tradicionais. Hoje vou falar um pouquinho sobre animações em 3D que se popularizaram muito nos últimos anos. Por conta das semanas de críticas à filmes da Pixar que está rolando aqui no site preparei esse post especial pra vocês.

O primeiro longa metragem produzido nessa classificação foi Toy Story produzido pela Pixar, mas há controvérsias de que tenha sido Cassiopeia (Clóvis Vieira, 1995). O fato é que eu ainda não assisti a esse último, mas esses dois filmes tem uma grande importância para a história das animações. Vamos à algumas dicas:

Toy Story (Idem. John Lasseter, 1995-1999-2010)

2010_toy_story_3_007

É, sem dúvida, minha trilogia favorita no campo da animação e, talvez até do cinema na vida. Aqui conhecemos a história de Andy e seus brinquedos com destaque para o cowboy Woody e o brinquedo ultra moderno Buzz Lightyear. A amizade é o ponto principal dessa história sobre abandonos, fidelidade, aventura e tudo mais. No primeiro volume temos um marco histórico para a animação, já que Toy Story é considerado o primeiro longa totalmente em computação gráfica. Meu favorito é o terceiro volume, onde eu até chorei no final e vi lindas homenagens, principalmente à Hayao Miyazaki com um Totoro de Tonari no Totoro (1988). Vi muito do volume 2 e o Mineiro é um vilão interessante, Bala no Alvo e Jessie são personagens marcantes e Buzz mais engraçado que nunca. Toy Story tem um gostinho de infância que jamais sairá da boca mesmo que o tempo passe e os anos confirmem…. Opa, pera. Em suma, assistam, caso ainda não apreciaram. Clique AQUI para ver uma versão em live action. E uma curiosidade: O Pizza Planet se tornou real. Preciso ir lá um dia, alguém me leva? E não deixe de ver a crítica da nossa Maratona clicando AQUI.

Os Sem-Floresta (Over the Hedge. Tim Johnson e Karey Kirkpatrick, 2006)

66474103

Acredito que esse tenha sido o filme mais assistido por mim na vida. Junto de Escola de Rock (Richard Linklater, 2003) era um dos filmes que eu mais gostava quando tinha uns 12 anos. Aliás, eu ainda amo os dois filmes indiscutivelmente. Os Sem-Floresta narra a história de um grupo de animais moradores do tronco que após um longo inverno acabam se deparando com um condomínio que ameaça suas espécies. A busca por comida é o conflito que funciona muito bem por todo o filme, sem falar que todos os personagens, sem exceções, são pra lá de carismáticos e as situações hilárias. Adoro também a trilha sonora da banda Ben Folds para esse filme. Recomendo demais!

Aonde você vai Stelaaaaaaaaaaaaa?

O Segredo dos Animais (Barnyard. Steve Oedekerk, 2006)

2006 Barnyard Movie 002

Outro filme que me conquistou imediatamente por conta de suas músicas, seu conflito maluco e seus personagens carismáticos. O Segredo dos Animais é um longa pra quem gosta de animais, mas sobretudo de dar risadas. A Barnyard é o lugar onde Ben, um boi, dá as ordens a todo o celeiro, composto por porcos, vacas, galinhas, cavalos e ovelhas. Seu filho Otis não liga muito para o trabalho do pai e só quer saber de se divertir, até que um dia uma coisa terrível acontece (enquanto o Mike Maluco dá o ar da graça de aparecer) e Otis deverá tomar todas as responsabilidades do pai para si. Apesar de seu clima de diversão, em alguns momentos é um pouco triste focando nos dramas dos protagonistas. Vamos zoar, vamos zoar, vamos chacoalhar porque nós vamos zoar!

Shrek 2 (Idem. Andrew Adamson, Conrad Vernon e Kelly Asbury, 2004)

movie_shrek2_645x360_110320110535

Era um domingo de sol quando eu entrei no cinema, junto da minha mãe, para assistir um filme sobre um ogro verde e uma princesas. Ainda não tinha conferido o primeiro volume e não sabia o que poderia encontrar. Saí do cinema querendo assistir de novo, de novo e de novo. Minha mãe até comprou a fita cassete porque eu iria fali-la se fosse contar quantas vezes já tinha pego o filme na locadora. Perdi as contas de quantas vezes já vi Shrek 2 e, apenas o 2. Gosto muito do primeiro volume, mas nada supera esse segundo e os outros eu nem quis saber de ver. Não gostei do terceiro e desisti por ali. Prefiro só enxergar este volume na minha frente e ser feliz. Quem não se encanta com o “A gente já chegou?” do Burro; os olhinhos do Gato de Botas ou a música cantada pela Fada Madrinha no clímax? Além do mais, a trilha sonora deste filme é incrível e os personagens são maravilhosos. Digamos que é o melhor conto de fadas que jamais existiu.

Impossível fazer um post de animações citando apenas quatro. Por isso vou deixar aqui no final do post algumas outras que eu recomendo e gosto basante (tirando uma boa parte das animações da Pixar):

A Casa Monstro (Gil Kenan, 2006): Começa tímido e depois pega todo mundo de surpresa. Meio macabro, não?;

Chicken Little (Mark Dindal, 2005): Muita gente detesta, mas eu sou tão viciado nesse filme, sobretudo o Raspa no Tacho;

Selvagem (Steven Williams, 2006): Mais uma vez os esquilos mostram que são os mais engraçados, mentira os coalas também são!;

Madagascar (Eric Darnell e Tom McGrath, 2005): Já foi minha animação favorita e ainda gosto bastante, mas não precisava ter sequências;

Por Água Abaixo (David Bowers e Sam Fell, 2006): Não tenho certeza se posso encaixa-lo aqui, mas adoro esse filme e lidem com isso, vlw flw; (Na verdade é animação em Stop Motion, mas tem várias interferências de animação em 3D)

Como Treinar o Seu Dragão (Chris Sanders, 2010): Filminho baseado em livro. Soluço e Banguela são uma dupla e tanto;

Animais Unidos Jamais Serão Vencidos (Reinhard Klooss e Holger Tappe, 2010): O que acontece quando os animais de uma determinada região se unem para não serem extintos?;

Meu Malvado Favorito (Pierre Coffin e Chris Renaud, 2010): Outro que muita gente detesta, mas Gru e sua trupe são muito divertidos, desculpem;

Lucas, um Intruso no Formigueiro (John A. Davis, 2006): Provando que não podemos ser maus com os menores e lembrem-se sempre que cocô de larva é uma delícia;

Tá Dando Onda (Chris Buck e Ash Brannon, 2007): Um eletrizante documentário animado com pinguins que pegam ondas gigantescas. Cuidado com os ouriços!;

Espanta Tubarões (Rob Letterman, 2004): Vamos dando um jeitinho, não é? Divertido, cativante, o fundo do mar ainda tem muita coisa pra nos contar;

Rango (Gore Verbinski, 2011): Impossível não gostar das desventuras de um camaleão pelo Velho-Oeste. Feijão sua linda.



Fã de Miyazaki, Aïnouz, Salles, Mendonça Filho, Von Trier, Thomas Anderson, Haneke e Bergman. Dirigi dois curta-metragens "A-MA-LA" e "Senhor Linux e sua Incrível Barba", ambos pela Pessoas na Van Preta Produções.