12
mar
2015
Morre Richard Glatzer, diretor de ‘Para sempre Alice’!
Categorias: Notícias • Postado por: Matheus Benjamin

Richard Glatzer, que adaptou e dirigiu o filme estrelado por Julianne Moore e Kristen Stewart, Para Sempre Alice junto de seu companheiro Wash Westmoreland, morreu na última terça-feira em Los Angeles aos 63 anos. Sua morte acontece em menos de três semanas após Moore vencer o Oscar de Melhor Atriz, por sua performance como uma professora universitária diagnosticada com Alzheimer precoce.

stewart-westmoreland-glatzer-moore-afi-fest

Kristen Stewart, Wash Westmoreland, Richard Glatzer e Julianne Moore.

Glatzer foi levado de ambulância para um hospital de Los Angeles dois dias antes da cerimônia com graves problemas respiratórios. Ele e Westmoreland haviam planejado assistir à cerimônia do hospital. Os dois adaptaram Para Sempre Alice do romance de Lisa Genova. Pouco antes de assumirem o projeto em 2011, Glatzer foi diagnosticado com ELA (Esclerose Lateral Amiotrófica) e sua condição se agravou de forma muito rápida. Ainda assim, ele nunca faltou a nenhum dia das filmagens do longa. No final das contas, Glatzer conseguia apenas “falar” tocando no dedão de seu pé direito em um iPad especialmente projetado para ele.

O diretor nascido 28 de janeiro de 1952, em Queens, NY, Glatzer freqüentou a Universidade de Michigan, recebeu um Ph.D. em Inglês pela Universidade de Virginia e ensinou roteiro em Nova York, na Escola de Artes Visuais e The New School. Ele se mudou para Los Angeles a fim de produzir programa de TV Divorce Court e, usando esta experiência, escreveu e dirigiu Grief (de 1993), que contou com Illeana Douglas no papel principal. Ele conheceu Wash Westmoreland em 1995 e oficializou a união em 2013.

Moore carinhosamente lembrou-se do diretor em seu discurso do Oscar:

“E, finalmente, aos nossos cineastas, Wash Westmoreland e Richard Glatzer, que esperavam estar aqui esta noite mas não puderam por conta da saúde de Richard. Quando Richard foi diagnosticado com esclerose lateral amiotrófica, perguntei a Wash o que ele queria fazer. Será que ele deseja viajar? Será que ele quer ver o mundo? E ele disse que queria fazer filmes, e isso foi o que ele fez “.

Fonte: Hollywood Reporter



Fã de Miyazaki, Aïnouz, Salles, Mendonça Filho, Von Trier, Thomas Anderson, Haneke e Bergman. Dirigi dois curta-metragens "A-Ma-La" e "Senhor Linux e sua Incrível Barba", ambos pela Pessoas na Van Preta.