10
jun
2015
Crítica: “Cinderela”
Categorias: Críticas, Maratona Oscar 2016 • Postado por: Maisa Carvalho
Cinderela
Kenneth Branagh, 2015
Roteiro: Chris Weitz
Walt Disney Studios

4

“Tenha coragem e seja gentil”, essa é a mensagem do filme, um filme que já dava para saber o que esperar, ora, Cinderela é uma estória famosa no mundo inteiro. Então, se já é conhecida, existe a animação da Disney, feita (e muito bem feita, aliás) lá nos anos 1950, por que ver o filme? Porque é simplesmente lindo.

Surpreendente? Não, é a Disney fazendo o que faz de melhor, um bom e velho conto de fadas, mas desta vez em live action. Talvez se eu não tivesse assistido “Malévola” (Maleficent, 2014) e gostado tanto, nem ligaria muito para ver Cinderela, mas que bom que vi.

A trama é a mesma, não muda muita coisa do clássico desenho ao qual todos estamos acostumados, mas mesmo assim é de tirar o fôlego. A fotografia do filme é incrível, linda demais, cheia de core vibrantes e os cenários tanto ao ar livre, como em lugares cobertos, lindos. O figurino está tão caprichado que dá gosto de ver. Tudo tem tanto detalhe e é tão delicado, combina com um conto de fadas. A trilha sonora é suave e acompanha bem o filme.

As atuações não são lá as mais comoventes do mundo, mas em um filme com um desenvolvimento tão simples eu não esperava que fossem, mas ali, todos os atores e atrizes cumprem seu papel, não tem nada incrível, mas está tudo correto com as atuações.

É um daqueles filmes gostosos de se ver com a família, os filhos ou sobrinhos, ou para você que como eu, acha que nunca se é velho demais para a Disney, pode ver com os amigos ou sozinho mesmo. O melhor de tudo foi assistir ao filme já sabendo o que esperar e mesmo assim gostar muito, os detalhes realmente me impressionaram, e foi tão bom ficar impressionada depois da decepção que tive com Caminhos da Floresta (Into the Woods, 2014), que nem Meryl Streep e Anna Kendrick salvaram para mim.

Se você se encontrar em um daqueles dias em que não quer assistir nada pesado, ou que precise pensar muito e, mesmo assim, de qualidade, dê uma chance para Cinderela, vale a pena.



Não gosto da palavra “cinéfila”, então digo que apenas que amo assistir filmes, principalmente se tiver o DiCaprio ou Keira Knightley. Sou apaixonada pelo Scorsese, Wes Anderson, Sofia Coppola, Woody Allen, Cameron Crowe e John Hughes. Adoro os filmes que misturam comédia com drama e não curto o preconceito com os filmes nacionais. Estudo jornalismo e caí de paraquedas neste site, com a Força ao meu lado, espero não decepcioná-los.