29
jun
2015
Especial: Top 11 Animações Favoritas (porque 10 não é o bastante)!
Categorias: Top 11 • Postado por: Marcela Galvão

Nós do Pipoca Radioativa amamos animações e, pensando nisso, em meio a várias de nossas conversas, pensamos em fazer um TOP 11 de Animações favoritas, onde comentaremos um pouquinho de cada um delas. Abaixo você confere a lista de cada membro do site e suas explicações para cada filme constar nesta lista. Não deixe de comentar qual a sua lista favorita lá embaixo e também de fazer a sua própria lista!

Lista por: Maisa Carvalho

É difícil para quem adora filmes tentar classificar qualquer gênero em uma lista quantitativa. Esse top 11 nada significa pois a lista foi feita baseada no que vi até agora e no meu humor, se fosse outro dia, talvez seria diferente. Mesmo com a cruel opção de fazer apenas 11 escolhas (por mim, a lista teria pelo menos 25), eis o resultado:

11 – O Cão e a Raposa (Richard Rich, Ted Berman e Art Stevens, 1981)

05
Mais por sentimentalismo que qualquer coisa, o filme é bonitinho, mas não é aquela animação que da vontade de ver mesmo depois de crescer, mas foi um dos mais marcantes na minha infância então, tem de ficar na lista, nem que em último lugar

10 – Enrolados (Alan Menken, 2011)

10

Mesmo sendo recente e não tendo toda a história do sentimentalismo, é muito bom ter quase 20 anos e ainda se encantar assistindo à animações. No caso, Enrolados, cujas músicas são ótimas e a história além de bem feita, é engraçada.

09 – O Estranho Mundo de Jack (Henry Selick, 1993)

O-Estranho-Mundo-de-Jack-02

Uma animação que cresci assistindo no Disney Channel quase todos os anos em Outubro, além de sentimentalismo, um carinho enorme de apreciadora da sétima arte por esse filme que tem muitos detalhes e mesmo que meio macabro consegue agradar crianças e adultos. Me agrada (e muito) até hoje.

08 – Como Treinar o seu Dragão (Dean DeBlois e Chris Sanders, 2010)

08

Outra animação um pouco mais recente e mesmo assim tão boa que merece estar na lista. Além de super engraçado, o filme é original e lindo. Como não se emocionar com a amizade do Soluço com a Banguela? Não dá, é muita fofura em um filme e, além de tudo, tem bastante aventura.

07 – A Nova Onda do Imperador (Mark Dindal, 2000)

06

Hilário, não tem outra palavra para descrever esta animação. Sempre gostei do desenho que passava na tv, mas o filme consegue ser ainda melhor. K-U-Z-C-O, Kuzco, Kuzco,vai lá!

06 – O Rei Leão 2:O Reino de Simba (Darrell Rooney e Rob LaDuca, 1998)

07

Eu tenho noção de que a maioria das pessoas prefere o primeiro ao segundo filme, mas não eu, o segundo tem muito peso para mim, pois aos meus cinco anos de idade, eu assistia todos os dias, sem exceção. Sei todas as músicas de cor até hoje, e mesmo que já tenha consciência de que o primeiro é sim melhor, ainda tenho muito mais carinho pelo segundo, talvez seja sempre assim. Não importa, porque mesmo quem prefere o primeiro tem de admitir, este é muito bom também.

05 – Monstros S.A (Pete Docter, David Silverman e Lee Unkrich, 2001)

05

Esse sem dúvida não poderia estar fora, imagino que não apenas na minha, mas que esta animação esteja na lista de favoritos de muita gente. Não tem muito o que dizer, quase todo mundo conhece, é super engraçado, com a qualidade máxima da dupla Lennon/McCartney da animação, a Disney e a Pixar, além de extremamente original e muito, muito lindo.

04 – Toy Story (John Lasseter, 1995)

03

Esse filme é, sem dúvida, sensacional e, com certeza, o favorito da maioria das pessoas que crianças ou não, amam animações. Em quarto lugar porque apesar de ser maravilhoso e fazer parte da minha infância, simplesmente não é o mais importante, mas poderia muito bem ser.

03 – Mulan (Matthew Wilder, Jerry Goldsmith e David Zippel, 1998)

04

Uma das “princesas” da Disney que sempre ficou entre as favoritas, além de ser uma animação divertidíssima, com ótimas músicas, é a única da época em que eu era pequena, com uma personagem feminina principal que tenha tanta ação. Mas o principal, consegue ser engraçada, ter músicas que marcam e muito original, diferente ainda hoje, de todas as personagens femininas da Disney.

02 – Vida de Inseto (John Lasseter e Andrew Stanton, 1998)

Atta-Flik-a-bugs-life-2276534-1280-720

Me doeu o coração ter de escolher uma lista onde só caberia um primeiro lugar, porque esta animação além de ser ótima, hilária e eu ter prazer assistindo até hoje, fez parte da minha infância. Eu sei as falas, faço referências ao filme uma vez ou outra, além de tudo, foi algo que sempre me aproximou dos meus irmão, pois sempre foi um dos nossos filmes favoritos. Além de super aventureiro e importante, tem todo o valor sentimental.

01 – A Pequena Sereia (John Musker e Ron Clements, 1989)

01

Não consigo nem explicar a importância desta animação, além de absolutamente adorar, me vêm as lembranças de colocar a fita no vhs, assistir, rebobinar, assistir de novo. Cantar as musicas, comprar adesivos da Ariel e colar no caderno. A melhor das princesas, sem dúvida. Ainda hoje, quando preciso de algo leve, eu assisto e canto as músicas e talvez por nostalgia, ou porque é bom mesmo, fico feliz na hora.
Out of the sea, wish I could be, part of that world“. <3

Lista por:Marcela Galvão

11 – O Galinho Chicken Little (Mark Dindal, 2005)

lilchix

O Galinho Chicken Little foi sem dúvida um dos filmes que mais me marcou. Não só por ter apresentado uma das principais bandas da minha pré-adolescência, Spice Girls, mas ser um filme com um roteiro completamente original e divertido. Eu não sei vocês, mas quando acordo deprimida, sempre digo para mim mesma: “Hoje é um novo dia.” Obrigada, Galinho!

10 – Monstros S.A. (Pete Docter, David Silverman e Lee Unkrich, 2001)

maxresdefault

Provavelmente o filme que mais vai aparecer nesse post. Por que, afinal, todos nós gostamos tanto de Monsters S.A.? Seria pela forma de como monstros, criaturas ditas como assustadoras, são retratadas? Pelo laço entre a Bu e Sam? Pelo iconico Michael Wazowski? Não importa, Monstros S.A. é essencial para qualquer lista de animações.

9 – Enrolados (Alan Menken, 2011)

JPTANGLED-articleLarge

É fato, a Disney, apesar de parecer impossível, vem se superando nos últimos anos. Esta Rapunzel não só quebra toda a imagem de princesa indefesa, assim como abre espaço para outros personagens. Apesar de colocarem o “nada princípie”, Flynn Rider, como um protagonista por puro marketing, a sacada deu certo. Amamos o casal.

8 – Irmão Urso (Aaron Blaise, Robert A. Walker e Robert Walker, 2003)

3

Não tem jeito, quando eu gosto da dublagem do desenho, aquilo fica grudado na minha cabeça para sempre. Ver Marco Nanini e Luís Fernando Guimarães fazendo dois alces + Selton Mello fazendo um urso adolescente é demais. Irmão Urso é um filme de grande nobreza, tratando sobre respeito à natureza e todos os seres, à família e a importância das relações. E, fracamente, você já tentou caminhar ouvindo “O pé na estrada eu vou botar, que já tá na hora de ir…”? Pois faça.

7 – Espanta Tubarão (Bibo Bergeron, Vicky Jenson e Rob Letterman, 2004)

gang-de-requin-don-lino

Cara, é o Robert DeNiro fazendo um tubarão mafioso. Só vá e assista.

6 – Por Água Abaixo (Skiptrace e David Bowers, 2006)

flushed3-hi

Ta aí outra coisa que eu gosto, stop motion! Por água abaixo é um filme fun4fun, apenas. Ele não é em demasiado profundo, ele não quer passar uma moral. É apenas divertido ver Roddy St. James de Kensington se aventurando no esgoto cheio de ratos ingleses (o que é, inclusive, uma piada muito legal).

5 – Ratatouille (Brad Bird, 2007)

6

Não deixe ninguém definir seus limites por causa de onde você veio. Seu único limite é a sua alma” – Ratatouille é delicado, simples, pitoresco, delicioso. Ah, eu estou falando do filme, é claro.

4 – Frozen (Jennifer Michelle Lee e Chris Buck, 2013)

7

Eu acho que já devo ter assistido Frozen no mínimo umas 15 vezes, ouvido Let it Go então? Nem se fala (em todas as 45 línguas. É, 45. Pode pesquisar no You Tube). Vencedor do Oscar de 2014 de melhor animação e melhor canção, não poderia ter dado outra. Frozen não apenas traz um novo significado de amor para os contos infantis, como também nos apresenta personagens mais complexos. O filme, baseado no conto A Rainha das Neves, que fora cogitado desde meados de 1940, teria Elsa como a grande vilã. Entretanto, ao Kristen Anderson-Lopez e Robert Lopez criarem os primeiros versos de Let it Go, Elsa ganhara vida, ganhara história. Ela não era uma pessoa má, era uma moça atormentada por seus medos e preocupações. Bang! Todo o roteiro foi modificado. E assim surgiu o conto de fadas moderno – protagonistas fortes, prezando mais sua amizade do que homens que surgem do nada e marcando seu lugar no segundo renascimento da disney.

3 – Mulan (Matthew Wilder, Jerry Goldsmith e David Zippel, 1998)

10

Olha, foi difícil. Mulan quaaaase ficou em primeiro lugar. É honestamente meu filme favorito da Disney – que em 1999 já ensinava que garotas podem fazer o que um homem faz. Talvez, uma frase possa definir todo o amor que tenho por esse filme: “roubou a armadura do seu pai, fugiu de casa, fingiu ser um sodlado, enganou seu oficial comandante, desonrou o nosso exercito, destruiu meu palacio, e… salvou a vida de todos.

2 – Wallace e Gromit: A Batalha dos Vegetais (Nick Park e Steve Box, 2005)

33

Wallace e Gromit talvez seja um dos filmes mais diferentes da DreamkWorks Animation,ou talvez de todos os desenhos. Wallace E Gromit não faz menções à vida moderna, não possui uma trilha sonora grandiosa, e pode-se dizer que o enredo é bem leve e simples. Mas toda a estética e personagens compensam isso.

1 – Vida de Inseto (John Lasseter e Andrew Stanton, 1998)

Faz de conta que é uma semente

a-bugs-life-pixar-theory

Para eu criar essa lista (que foi uma das mais impossíveis da minha vida, ainda mais enumerá-las) eu tive que pensar em alguns aspectos: quantas vezes eu já vi o filme; quantas vezes mais eu irei aguentar ver o filme; trilha sonora; personagens; enredo; moral; originalidade; dublagem e humor. Vida de Inseto tem tudo isso. Eu nunca vou me cansar de ver, nunca vou me cansar das falas, nunca vou me cansar de ver o Flik de olho roxo enfrentando o Hopper, nunca vou parar de achar o pássaro feito de folhas genial e nunca vou parar de imitar o Chucrute dizendo “Eu sou uma linda borboleta!” Primeiro Lugar.

Menção honrosa: Eu procurei fazer uma lista de animações infantis que me marcaram ou que fossem completamente em animação, mas não posso deixar de mencionar alguns favoritos: Space Jam, Uma Cilada para Roger Rabbit, O Fantástico Sr. Raposo e Mary and Max.

Lista por: Marcelo Silva

11 – O Rei Leão 2: O Reino de Simba (Darrell Rooney e Rob LaDuca, 1998)

Image60

Continuação do clássico O Rei Leão, esta animação é um verdadeiro encanto para qualquer um. Ver Simba crescido e ocupando o trono que Scar tentou usurpar no primeiro filme é como ver a realização de um ciclo. Uma obra emocionante a ser vista e revista.

10 – Uma História de Amor e Fúria (Luiz Bolognesi, 2013)

3-ampliada

Olha só! Uma animação brasileira, quem diria? Apesar de o Brasil produzir pouquíssimas animações, Uma História de Amor e Fúria merece um destaque especial. A trama é dividida em quatro segmentos envolvendo diversos momentos da história do Brasil – o conflito entre tupiniquins e tupinambás, a Revolta da Balaiada durante o período regencial, a repressão da ditadura e a luta pela água no futuro distópico. O roteiro, com um viés marxista, constitui-se como um retrato genuíno de um país complexo e sempre em movimento como o Brasil. Luiz Bolognesi, diretor do longa, entregou uma verdadeira obra prima que chegou a figurar entre os 10 finalistas a uma indicação ao Oscar de Melhor Animação. Uma pena que não conseguiu.

9 – As Aventuras de Tintim (Steven Spielberg, 2011)

ttincovr

Ninguém duvidava de que Steven Spielberg faria bom uso do charmoso Tintim. Esta animação é divertida ao extremo, contando com vários momentos de puro escapismo, em que acompanhamos a aventura do jovem e curioso repórter e do capitão Haddock mundo afora. Além do roteiro bem amarrado e divertidíssimo, a perfeição visual da animação merece elogios. Sem dúvida, um verdadeiro presente não só para os fãs do personagem, mas também para os fãs de cinema.

8 – Toy Story 3 (Lee Unkrich, 2010)

O que dizer de Toy Story 3? É o filme que conclui perfeitamente a jornada dos brinquedos falantes. Em mais uma prova da sua competência, a Pixar produziu uma animação inesquecível. Carregada de dramaticidade, o longa dialoga diretamente com o público que cresceu assistindo aos primeiros Toy Story ao mostrar um Andy crescido e pronto a se despedir daqueles que foram seus fiéis companheiros. Quem não se emocionar com o desfecho dessa animação realmente não é humano.

7 – O Estranho Mundo de Jack (Henry Selick, 1993)

NostalgiaCritic-DisneycemberNightmareBeforeChristmas985

Escrito e produzido por Tim Burton, O Estranho Mundo de Jack traz todas as marcas registradas do cineasta. Os personagens excêntricos, as situações malucas e a ambientação gótica tornam essa animação um entretenimento obrigatório. Como se não fosse o bastante, ainda há canções realmente encantadoras que dificilmente sairão da cabeça do espectador – This is Halloween, por exemplo, é fenomenal.

6 – Mary & Max: Uma Amizade Diferente (Adam Elliot, 2009)

mary-and-max

O clima depressivo e mórbido de Mary & Max pode desagradar a alguns – não é um filme recomendado para crianças. O fato é que essa animação australiana em stopmotion é um retrato genuíno da solidão humana e as dores que ela pode causar. É difícil não sofrer junto com os personagens. Somos levados a entrar em seus diferentes mudos e presenciar o que há de pior em suas vidas. Uma obra-prima bonita e trágica.

5 – O Rei Leão (Roger Allers e Rob Minkoff, 1994)

lion-king

Eis um título obrigatório para qualquer lista de melhores animações. O Rei Leão marcou toda uma geração e mudou os rumos do cinema, tornando-se um fenômeno mundial. Feliz a pessoa que, em sua infância, pôde assistir a uma produção tão bonita e inspiradora como essa. O interessante é que a trama é puramente shakesperiana. É como se a Disney tivesse adaptado Shakespeare para o público infantil – o resultado não poderia ser melhor.

4 – Procurando Nemo (Andrew Stanton e Lee Unkrich, 2003)

finding-nemo-original

Assim como O Rei Leão, trata-se de outra animação que marcou gerações e até hoje é vista com carinho por cinéfilos do mundo inteiro. Dory é uma das personagens mais carismáticas que poderia existir. Suas falas e excentricidades ecoam na cabeça dos fãs – como esquecer, por exemplo, o problema de amnésia dela? Isso para não falar no visual deslumbrante do fundo do mar, um ambiente que grande parte da humanidade sempre sonhou em explorar. Talvez consigam saciar pelo menos um pingo dessa sede com Procurando Nemo.

3 – Os Incríveis (Brad Bird, 2004)

Os Incríveis foi um desenho revolucionário por introduzir no universo infantil super-heróis em crise, enfrentando problemas inerentes a todos – o desemprego, a insegurança, o medo do fracasso, etc. Além de toda a carga dramática apresentada pela animação, há ainda vibrantes cenas de ação. Na melhor das palavras, um filme completo, que alia drama, humor e ação em um mesma história como poucas obras já fizeram.

2 – Shrek 2 (Andrew Adamson, Conrad Vernon e Kelly Asbury, 2004)

maxresdefault

Se Os Incríveis teve o mérito de brincar com o universo dos heróis, Shrek 2 faz o mesmo com os personagens de contos de fadas. Ainda melhor do que o original, essa animação é perfeita do início ao fim. O carrancudo Shrek e o seu fiel companheiro Burro têm uma química impressionante que evolui com a introdução do Gato de Botas, aqui mostrado como um Zorro às avessas. Destaque para o terceiro ato, no qual o protagonista e a sua turma invadem o castelo com uma trilha sonora, no mínimo, fabulosa. Uma sequência de cenas capaz de arrepiar qualquer um.

1 – Monstros S.A. (Pete Docter, David Silverman e Lee Unkrich, 2001)

Monstros-SA-2001-2

O primeiro lugar desta lista fica para o filme que apresentou ao mundo uma das histórias mais originais e cativantes que poderia existir.  A jornada de Sullivan, Mike Wazowski e Boo nada mais é do que uma verdadeira fábula de heroísmo, coragem e amizade. Todo o universo de monstros que dependem dos gritos de humanos para o abastecimento energético foi muito bem estabelecido. Os roteiristas devem ter recebido algum tipo de inspiração divina na hora de escrever Monstros S.A. O filme pode ter perdido o Oscar de Melhor Animação, mas estará eternamente em primeiro lugar na minha lista. Sem medo de errar, ouso dizer que nunca foi feita uma obra infantil à  altura dessa pérola da Pixar.

Lista por: Sr. H

Bom, eu não sou uma pessoa que costuma assistir muitas animações, infelizmente eu parei de assisti-las há muito tempo  e por isso acredito que esta lista vai seguir em ordem nostálgica, sem critérios sobre aspectos técnicos, espero que gostem.

11 e 10 – Valente (Brenda Chapman e Mark Andrews, 2012) e Como Treinar o seu Dragão  (Dean DeBlois e Chris Sanders, 2010) 

valente_nenemhow-to-train-your-dragon-2

Como treinar o seu dragão e Valente foram uma das últimas animações recentes que eu assisti, e me fizeram ter esperança de que talvez exista outra geração decente de seres humanos.

9 – Formiguinha Z (Eric Darnell, 1998)

z7

Militarismo sucks.

8 – Shrek (Andrew Adamson e Vicky Jenson, 2001)

26

Nem tudo segue padrões. Muito menos história de finais felizes.

7 – Procurando Nemo (Andrew Stanton e Lee Unkrich, 2003)

9fimkj6micerca815yavzw1w1

“Continue a nadar, continue a nadar”

6 – Vida de Inseto (John Lasseter e Andrew Stanton, 1998)

tumblr_ligevyt2Nv1qi7a2ko1_500

Acredito que de todos os filmes da lista esse filme é o que contém a aventura mais emocionante, essa aventura incluí: romance, amor fraternal e até mesmo guerra! A historia da formiguinha aventureira chamada Flick que derrotou os gafanhotos que exploravam seus iguais e ficou com a princesa é com certeza uma das melhores historias da minha infância.

5 – Branca de Neve (Dorothy Ann Blank, Richard Creedon, Merrill De Maris, Otto Englander, Earl Hurd, Dick Rickard, Ted Sears e Webb Smith, 1937)

Snowwhite-disneyscreencaps.com-100

Vaidade pode fazer você se tornar um completo babaca.

4 – Pinóquio (Hamilton Luske e Ben Sharpsteen, 1940)

pin118349LARGE

Não conte mentiras.

3 – Dumbo (Ben Sharpsteen, 1941)

1016959-disney-developing-live-action-dumbo-feature

A diferença pode ser o que te torna melhor que os demais.

2 – Toy Story 2 (John Lasseter, Lee Unkrich e Ash Brannon, 1999)

JPTANGLED-articleLarge

“Ao infinito e além.”

1 – O Rei Leão (Roger Allers e Rob Minkoff, 1994)

tumblr_m8x5dojfbj1re4meeo1_1280

Esse é um dos primeiros filmes do qual eu me lembro de ter assistido várias vezes, acredito que Rei Leão foi  um filme que marcou a minha geração e fez crianças crescerem com a esperança de são escolhidas para algum propósito maior, assim como Simba que foi escolhido para reinar.

Lista por: Matheus Rocha

Já adianto que essa lista vai mudar daqui 1 hora, mas eu precisava entrega-la de alguma forma. Sempre tem algum filme ou outro que troco quando vou pensar nela, mas acho que todos estes filmes (e vários outros que deixei de fora para restringir aos onze) são muito especiais pra mim. Sou fã de animações em 2D e 3D, com técnicas especiais ou não. Selecionei alguns que sempre gosto de rever e de lembrar da primeira vez que os assisti, mas deixo aqui o meu protesto dizendo que foi quase impossível fazer tal lista, deixando muitos e muitos (E MUITOS) favoritos de fora.

Nota: coloquei em ordem de lançamento porque me fuder mais que escolher apenas onze e ainda coloca-los em ordem de preferência é quase um crime.

O Túmulo dos Vagalumes (Isao Takahata, 1988)

1

Um dos primeiros filmes do Studio Ghibli, do qual sou bastante fã, é uma animação bastante realista com vários socos no estômago e muitas cenas tristes. Tem cenas fortes sobre a guerra, cenas de crianças passando fome, cenas de dificuldades gigantescas em meio ao caos, mas com uma coisa muito bonita sendo passada ao mesmo tempo: o amor de dois irmãos que lutam por sua sobrevivência. O final é completamente marcante pra mim.

Toy Story (John Lasseter, Lee Unkrich e Ash Brannon, 1995-1999-2010)

2

Ok, estou roubando um pouquinho aqui, mas vou falar da trilogia como se fosse um só. Toy Story e afins são filmes favoritos pra vida toda. Este, que é o primeiro filme da Pixar (amo/sou) traz vida aos brinquedos favoritos de um menino chamado Andy. Acompanhando a história dessa galera vamos nos emocionando com as situações e vendo que a amizade é um tema grandioso e valoroso dentro da trama. Não tem como não chorar com o capítulo final.

Vida de Inseto (John Lesseter, 1998)

3

Esse foi um dos filmes que eu assisti na escola e fiz minha mãe alugar por muito tempo na locadora. Vida de Inseto pode não ser o melhor e mais original filme da Pixar, mas é um dos meus favoritos com certeza. E tudo por culpa de um ser incrível que quer se tornar uma linda borboleta. Aliás, acho todos os personagens de Vida de Inseto muito engraçados e carismáticos, mas Chucrute é sem dúvida o melhor de todos e figura na lista de personagens mais legais que o próprio protagonista da minha vida).

Princesa Mononoke (Hayao Miyazaki, 1997)

4

Depois de um outro filme de Hayao Miyazaki me conquistar (vou falar dele um pouco mais a frente), quis conhecer mais sobre sua obra e assistir a todos os seus filmes. Sou fã do cara e Princesa Mononoke entrou fácil pra lista das melhores animações da vida por sua complexidade, mensagem e tudo o que representa pra mim. O filme acompanha a saga de Ashitaka, um jovem que após lutar com um javali corrompido por um demônio acaba pegando uma maldição que só poderá ser desfeita pelo espírito da floresta. Em busca de tal entidade, o jovem se depara com um vilarejo que anda destruindo todos os recursos naturais presentes ao seu redor. Fala sobre o egoísmo humano, a cobiça, a ganância, entre outras coisas. Miyazaki gosta sempre de fazer algum tipo de crítica em seus filmes. É uma obra de arte que dá vontade de chorar quando termina.

Tigrão (Jun Falkenstein e Nick Bates, 2000)

5

Aparentemente bobinho, quando nos deparamos estamos emocionados ao descobrir que a nossa família pode estar mais perto do que imaginamos e que nem sempre precisamos nos parecer fisicamente para haver amor. Tigrão tem uma mensagem incrível e emocionante sobre a família que escolhemos ao fazermos amizades. Esse foi um dos filmes que eu vivia emprestando na locadora. Saudades VHS, rebobinações e etc.

A Viagem de Chihiro (Hayao Miyazaki, 2001)

6

Conheci o fantástico mundo de Hayao Miyazaki com A Viagem de Chihiro por volta dos 10 anos. Lembro que assisti um milhão de vezes este, que é também é uma das melhores animações já feitas, até (não) cansar. O filme é uma gigantesca viagem por um mundo fictício onde tudo pode acontecer. Mais uma vez há uma crítica: ao trabalho de crianças; tem alegorias muito bacanas no filme com a Kaonashi ou Sem-Rosto, como foi traduzido e mensagens sobre companheirismo e lealdade. É de se emocionar, como de praxe nos filmes dessa lista.

Shrek 2 (Andrew Adamson, Conrad Vernon e Kelly Asbury, 2004)

7

Nunca tinha me importado tanto com o primeiro longa de Shrek, até ser levado ao cinema em pleno domingo de férias para assistir à continuação das aventuras de um ogro na terra dos contos de fadas. Saí do cinema querendo assistir novamente e a vontade de conferir de novo foi tanta que acabei ganhando a fita VHS com o para assistir sempre que quisesse. Shrek 2 tem uma das minhas trilha sonoras favoritas da vida, frases marcantes e personagens incríveis. Uma pena que as continuações são horríveis. Portanto, optei (em minha cabeça) por isolar este segundo volume como se fosse único.

Os Sem-Floresta (Tim Johnson e Karey Kirkpatrick, 2006)

8

Este foi um dos filmes que mais assisti na vida. Todos os dias depois que voltava da escola dava um jeito de assistir novamente. A trama narra a história de um grupo de animais moradores do tronco que após um longo inverno acabam se deparando com um condomínio que ameaça suas espécies. A busca por comida é o conflito que funciona muito bem por todo o filme, sem falar que todos os personagens, sem exceções, são pra lá de carismáticos e as situações hilárias. Adoro também a trilha sonora da banda Ben Folds para esse filme. 

Persépolis (Marjane Satrapi e Vincent Paronnaud, 2007)

9

Depois que li o quadrinho no qual este filme é baseado, fiquei ainda com mais vontade de conferir o filme que já estava na minha lista há tempos. Não deu outra e o longa entrou pra minha lista de filmes favoritos da vida. Persépolis narra uma história real da própria diretora e escritora Marjane Satrapi durante sua adolescência turbulenta no Irã, onde várias repressões a afligiam. É um filme visualmente muito bonito (em preto e branco) e com um humor sensacional.

Ratatouille (Brad Bird, 2007)

10

A Pixar consegue fazer de tudo, até fazermos gostar de um rato de esgoto cozinhando como se fosse uma coisa completamente normal. Ratatouille é um dos meus filmes favoritos da vida por diversos fatores. Os personagens são muito bem construídos e bastante carismáticos; as situações são bem amarradas à trama e os sentimentos mais íntimos de cada personagem são expostos de maneira exímia, sem falar na trilha sonora de Michael Giacchino que é fantástica! Nos oferece uma ótima “perspectiva”.

Mary e Max (Adam Elliot, 2009)

11

O meu último filme da lista é um draminha, baseado em uma história real, em stop motion muito bem feito e de forma marcante. Fala sobre a amizade de pessoas completamente opostas, de pessoas completamente distantes e solitárias e de como um muda a vida do outro. Tem Philip Seymour Hoffman e Toni Collette dublando os personagens principais.

Lista por: Pedro Garcia

11 – Akira (Katsuhiro Otomo, 1988)

O valor de produção desse filme é insano. Ao fazer um filme bem feito, se distingue do padrão de filmes de animação japonesa. Em uma das cenas, por exemplo, o nível de atenção aos detalhes chega mostrar um edifício onde todas as janelas possuem detalhes que às individualiza.

10 – Alvin e os Esquilos (Tim Hill, 2007)

Alvin-e-os-Esquilos

Este filme inova ao jogar seguro e repetir a fórmula clássica do gênero, é representativo perfeito da mentalidade dos fãs de animação, alcançando o pináculo ao apresentar-nos o conceito de esquilos animados que cantam canções pop em auto tune, unido a humor pastelão. Recomendado para fãs de animação em geral, e para a audiência do Zorra Total, Alvin e os esquilos é um filme que possui uma legião de fãs no youtube e é resultado do acúmulo progressivo de técnicas artísticas de animação digital e um ótimo exemplo do que o século XXI pode nos trazer de melhor.

9 – Vida de Inseto (John Lasseter e Andrew Stanton, 1998)

novos-insetos

Bom… err… faz tempo que eu vi esse filme. Estava ficando sem ideias pra lista. Mas ainda lembro de Francis, a joaninha macho.

8 – Peter Pan (Clyde Geronimi, Hamilton Luske, Wilfred Jackson e Jack Kinney, 1953)

Eu não assisto muitos filmes de animação, mas eu assistia esse quando criança (em VHS), e conforme o tempo passa a metáfora do filme continua mais relevante. Mais e mais eu desejo voltar a ser criança.

7 – The Simpsons Movie (David Silverman, 2007)

The_Simpsons_Movie_44

Eu ainda acho esse filme engraçado. E já faz mais de sete anos que ele foi lançado. O tempo passa…

6 – Animatrix (Vários Diretores, 2003)

Matrix é o meu filme favorito de todos os tempos. Essa animação, que na verdade é uma compilação de curtas, possui todas as coisas que fazem o filme original o mais foda de todos os tempos, ao mesmo tempo que expande o universo apresentado sem cagar completamente nele.

5 – Heavy Metal (Gerald Potterton, 1981)

iOGODt9Z92SHVEyuEQiN8wYidmQ

Uma antologia de histórias e contos de terror e fc, a cena inicial do filme abre com um ônibus espacial orbitando a Terra. As portas do compartimento de carga abrem, soltando um Corvette. Um astronauta sentado no banco do motorista, em seguida, começa a descender na atmosfera da terra, e pousa em um Canyon no deserto. A sequência acontece ao som de heavy metal. Esse filme é louco, louco, louco. Se tem algum na lista que você deve assistir, é esse.

4 – Ghost in the Shell (Mamoru Oshii, 1995)

Ghost-in-the-Shell

Uma ficção-científica-cyberpunk-futurista-com-protagonista-feminino-e-inversão-de-papéis-tradicionais-de-gênero. A discussão central do filme é sobre o que significa “ser humano”, e “estar vivo”, e as cenas de ação são bem maneiras.

3 – Os Incríveis (Brad Bird, 2004)

incredibles

Um filme de super-heroi, cheio de metalinguagem. Uma animação ocidental com temas adultos. Vilões que não idiotas. Não sei porque algumas pessoas não gostam desse filme. Se eu quisesse vender esse filme de uma maneira a irritar você, eu diria: É Birdman para pessoas sensatas.

2 – Who Framed Roger Rabbit? (Robert Zemeckis, 1988)

roger_rabbit

Talvez seja trapaça colocar esse filme aqui. No filme, desenhos trabalham como atores profissionais de Hollywood. Um desenho é envolvido em um assassinato, e um detetive humano trabalham juntos para provar a própria inocência.

1 – Toy Story (John Lasseter, 1995)

Imagino que todas as listas terão pelo menos um Toy Story. Também suspeito que todos os leitores já assistiram. Isso o torna um clássico. Um clichê. E clichês são clichês por uma razão. Toy Story inaugurou toda uma geração de animações.

 

Lista por: Victor Kled

11 – Ratatouille (Brad Bird, 2007)

1

Ratatouille é um filme bem divertido que traz uma boa mensagem sobre aparências.

10 – Meu Malvado Favorito 2 (Pierre Coffin e Chris Renaud, 2013)

2

A sequência do Meu malvado favorito foi tão boa quanto o primeiro e eu acho sempre bom ter os minions em histórias novas.

9 – O Rei Leão (Roger Allers e Rob Minkoff, 1994)

3

Esse é um filme que lembra a minha infância, é o filme mais nostálgico para mim nessa lista, quando assisti eu era muito novo e gostei muito. A história é muito divertida e tem muito bons personagens.

 8 – Toy Story 2 (John Lasseter, Lee Unkrich e Ash Brannon, 1999)

4

Após ter conhecido o Woody no primeiro filme, Toy Story 2 traz toda a história dele e nos apresenta novos personagens.

7 – Monstros S.A (Pete Docter, David Silverman e Lee Unkrich, 2001)

5

 A ideia de criar monstros como protagonistas de uma história infantil é bem ousada, mas acabou caindo nas graças das pessoas esse divertidíssimo filme que utiliza personagens  bem carismáticos, principalmente o Mike e a Boo.

6 – Meu Malvado Favorito (Pierre Coffin e Chris Renaud, 2010)

6

Nesse filme foi onde começou a história dos Minions e onde nós fomos apresentados a essas engraçadíssimas e insanas criaturas.

5 – Wall-E (Andrew Stanton, 2008)

MV5BMTA3MDk4ODkyNDFeQTJeQWpwZ15BbWU3MDcyMDMzMzM@._V1__SX1857_SY883_

Num futuro onde a humanidade destruiu o planeta, um robô tem que tentar consertar a Terra e ao mesmo tempo mostra o significado de solidão e de amizade.

4 – Up, Altas Aventuras (Pete Docter, 2009)

filmes_378_Up 13

Up é um filme que traz muita emoção, um senhor rabugento que vai com um garotinho chato procurar sua casa, mas a química dos dois é tão perfeita que vale a pena assistir ao filme. Outro ponto positivo são os cachorros falantes, que são muito bons.

3 – Frozen (Jennifer Michelle Lee e Chris Buck, 2013)

MV5BMTQzODU1MDc3M15BMl5BanBnXkFtZTgwNDcwMDk4NTE@._V1__SX1857_SY883_

Um musical tão bonito com musicas que eu fiquei cantando por quase um mês e para terminar, uma princesa forte, que não pensa em se casar com um príncipe e sim, proteger o seu povo dela mesma, já que ela representa um perigo a eles. Infelizmente não assisti Frozen no cinema, mas quando assisti em blu-ray me tornei muito fã do filme.

2 – Toy Story 3 (Lee Unkrich, 2010)

MV5BMTMyNzk2NzY4OV5BMl5BanBnXkFtZTcwMDIwMTk1Mw@@._V1__SX1857_SY883_

já foi anunciado o Toy Story 4, mas eu continuo considerando esse o final da franquia, ele traz um desfecho perfeito a série com um tom muito emocionante e como não pode faltar, mostrando sempre a importância da amizade.

1 – Toy Story (John Lasseter, 1995)

MV5BMTI1Nzk2MzU3Ml5BMl5BanBnXkFtZTcwMzAzMzc4Mg@@._V1__SX1857_SY883_

Como não podia faltar, o filme dá o inicio a franquia, apresenta os personagens e traz, na minha opinião, a melhor franquia de animação. Eu cresci assistindo Toy Story e isso me faz ter um carinho especial por todos os brinquedos do filme.



Fã de Nolan, Kevin Smith e Von Trier. Chora em "Toy Story", assiste Grease toda vez que está passando na televisão e tem pavor de filmes com animais falantes. Torce pra a dominação alien sobre a Terra.É cinéfila e nas horas vagas, estudante de direito.