18
ago
2015
Crítica: “Os Supremos: O Filme”
Categorias: Críticas • Postado por: Victor Hugo Ribeiro Joaquim

Os Supremos: O Filme (Ultimate Avengers)

Steven E. Gordon; Curt Geda; Bob Richardson, 2006
Roteiro: Greg Johnson
Lionsgate Entertainment

4

No início dos anos 2000, a Marvel decidiu recontar suas histórias utilizando uma abordagem mais atual, tentando atrair novos fãs para seus quadrinhos de heróis. Nessa remodelagem, que foi nomeada como universo ultimate, os vingadores passaram a ser chamados de supremos.

No final da segunda guerra mundial, o Capitão América descobre que o líder alemão não era Hitler e sim um alienígena disfarçado de humano, essa raça alienígena é conhecida como chitauri. Ao tentar matar o alienígena, o capitão se sacrifica e caí no fundo do mar.

Após algumas décadas, a Shield vai em busca do Capitão América para tentar trazê-lo de volta a vida para terminar a luta contra os chitauris e enquanto não conseguem fazer isso,  eles reúnem um grupo de heróis para conseguir exterminar os alienígenas.

Os supremos, apesar de ser a mesma equipe dos vingadores, eles tem muitas diferenças de comportamento, principalmente o Hank Pym, que é um cara mimado e violento e que não aceita seguir ordens. Se levarmos em conta os filmes da Marvel, eles tem muito da personalidade dos personagens do universo Ultimate.

A trama principal, que é a luta contra os chitauris, é rapidamente esquecida e começa a luta pra conter o Hulk. A princípio pode parecer um problema de roteiro, mas depois ele se torna bem mais interessante e com uma luta bem trabalhada.

O longa consegue trabalhar bem os personagens, deixando um foco maior nos personagens mais interligados a história e deixando algumas pontas soltas para serem exploradas na continuação. O enredo é um pouco corrido, mas isso não atrapalha muito na história. As lutas são um pouco mais violentas do que o normal, mas não chega a ser exagerado. O desenho deixa um pouco a desejar, são desenhos bem simples e mal feitos. A animação também não é bem feita, mas nas lutas estão bem fluidas, apesar de alguns detalhes deixam a impressão de que foi feito de qualquer jeito.

O filme é bom, mas quem não curte muito histórias de super-heróis não vá se animar muito, esse filme é mais para quem gosta muito desses universos e quer conhecer mais dele e como já foi dito, ele tem uma abordagem mais nova e isso pode acabar agradando o público atual de HQs. 



Gosto de animês, mangás, jogos, séries e filmes. Sou fã dos filmes do Nolan, do Tom Hooper e do David O. Russell. Gosto de qualquer estilo de filme e gosto muito de ver os filmes dos atores e diretores que eu gosto.