01
maio
2016
Pipoca F.A.R 12# – Filmes Sobre Trabalho
Categorias: Pipoca F.A.R. • Postado por: Mariana Tocci

No dia 1º de maio é comemorado, em vários países, o Dia do Trabalho ou o Dia do Trabalhador. No Brasil é um feriado nacional, que esse ano acabou caindo em um domingo. Ao invés de ficar chateado porque o feriado não caiu durante a semana, que tal tirar o dia para assistir alguns dos filmes dessa lista? Abaixo estão 5 filmes que envolvem o universo do trabalho de um modo ou de outro! Não estão em ordem de preferência.

Do Que As Mulheres Gostam (What Women Want. Nancy Meyers, 2001)

Nick Marshall (Mel Gibson) e Darcy Maguire (Helen Hunt).

Essa comédia romântica foi um dos primeiros longas dirigidos por Nancy Meyers que, mais tarde, seria responsável pela direção de O Amor Não Tira Férias e Simplesmente Complicado. No longa de 2001, o machista Nick Marshall (Mel Gibson) sente que seu trabalho em uma agência de publicidade está ameaçado com a chegada de Darcy Maguire (Helen Hunt), a nova diretora de criação da empresa. Para provar que consegue fazer campanhas publicitárias voltadas para mulheres, Nick decide usar produtos femininos e é aí que acontece um acidente… O galã começa a ouvir o pensamento das mulheres e passa a usar esse “poder” para garantir seu emprego na agência. Mel Gibson foi indicado ao Globo de Ouro de Melhor Ator de Comédia por sua atuação. Um ótimo filme para dar risada e relaxar!

Tempos Modernos (Modern Times. Charles Chaplin, 1936)

Charles Chaplin como O Vagabundo.

Um dos maiores clássicos de Chaplin, Tempos Modernos é uma crítica ao modelo de produção industrial e à exploração dos trabalhadores que acontecia dentro das fábricas. O longa mostra, de forma cômica, o ritmo frenético da produção fordista e o que isso causava nos operários. Vagabundo (Charles Chaplin) é um trabalhador que, mesmo fora da linha de montagem, não consegue parar de movimentar os braços como se estivesse apertando parafusos.Tido como louco, o personagem é internado em um sanatório. Quando sai do hospital, Vagabundo está desempregado e sem saber o que fazer. Recheado de ironias, o filme convida o espectador a refletir sobre modos de trabalho e o capitalismo. Recomendado para quem deseja uma experiência marcante e reflexiva sobre a sociedade industrial!

Amor Sem Escalas (Up In The Air. Jason Reitman, 2009) 

Natalia Keener (Anna Kendrick) e Ryan Bingham (George Clooney).

O filme é uma adaptação do livro homônimo de Walter Kirn, lançado em 2001. No longa, Ryan Bingham (George Clooney) viaja os EUA demitindo pessoas de seus respectivos empregos. Ele possui várias milhas, cartões de fidelidade, não tem uma casa própria e vive de hotel em hotel. Ryan adora seu estilo de vida, que vai ser questionado ao longo do filme por alguns encontros, como o com Natalia Keener (Anna Kendrick). A moça é contratada pela empresa de Ryan para fazer o trabalho do viajante por meio de videoconferências. Ele então tem que convencer Keener de que isso é um erro. O longa foi indicado à seis prêmios Oscar, incluindo Melhor Filme e ganhou de Melhor Roteiro no Globo de Ouro. Amor Sem Escalas é classificado como comédia, outras vezes como drama, mas, para mim, o filme é um retrato cru de uma economia frágil e da realidade de estar sempre “up in the air”, sem nada que te puxe para à terra firme. O longa pode ser visto na Netflix!

Intocáveis (Intouchables. Éric Toledano e Olivier Nakache, 2012)

Driss (Omar Sy) e Phillipe (François Cluzet).

Nesta comédia dramática francesa Phillipe (François Cluzet) é um homem rico e tetraplégico a procura de um auxiliar de enfermagem. Mas, cansado dos empregados recorrentes, Phillipe acaba contratando Driss (Omar Sy), um homem do subúrbio que não tem experiência nenhuma na área. O trabalho é fundamental nesse filme, pois é o que une esses dois homens tão diferentes, que talvez não teriam se encontrado de outra maneira. O longa é baseado em uma história real e é o filme mais rentável da história da França. Intocáveis rende muitas risadas e, ainda, mensagens pra levar pra vida! Também está disponível na Netflix!

Monstros S.A. (Monsters, Inc. Pete Docter, David Silverman e Lee Unkrich, 2001)

Sullivan (John Goodman) e Mike Wazoski (Billy Crystal).

A dose de fofura da lista fica por conta desse filme que ganhou um prelúdio, Universidade Monstros (Monsters University), em 2013. Na animação de 2001 da Disney/Pixar, Sullivan (John Goodman) e Mike Wazoski (Billy Crystal) trabalham na Monstros S.A. A função da empresa é assustar crianças para, assim, gerar energia para Monstrópolis. As crianças são consideradas tóxicas e não devem entrar em contato com os monstros. Por isso, o emprego de Sullivan e Wazoski é posto em risco quando eles se encontram com Boo (Mary Gibbs), uma menininha que vai parar no mundo deles. Corre para a Netflix assistir a esse também!



Apaixonada por filmes da Disney, mas assisto de tudo um pouco: musicais, filmes antigos, séries (só não me deixe sozinha assistindo um filme de terror, por favor). Sou estudante de Jornalismo e ainda acredito que a Summer, de (500) Dias Com Ela, não era uma vadia.