03
jul
2016
Maratona Studio Ghibli: Uma infinidade de coisas!
Categorias: Especiais, Maratona Studio Ghibli • Postado por: Matheus Benjamin

Foram dois meses de críticas de todos os filmes lançados pelo Studio Ghibli e alguns dos filmes que foram lançados pelos seus fundadores antes de sua concretização. Faltaram alguns pré-Ghibli para serem criticados como os filmes de Isao Takahata (Horus: O Príncipe do Sol e Goshu: O Violoncelista) e os curtas (tanto pré-Ghiblis quanto da era Ghibli), mas tivemos crítica de todos os longas-metragens lançados pelo estúdio durante seus 30 anos de existência. Você pode conferir todas as críticas clicando AQUI, ou conferindo-as no post de abertura desta maratona AQUI.

Large-Vintage-Paper-Retro-Wall-Poster-Hayao-Miyazaki-Collection-of-Anime-characters-decor-for-kids-room

Para encerrar a maratona resolvi fazer um post que compilasse um pouco do que foi essa experiência incrível de assistir todos os filmes em sequência e comentar com vocês (essa é a segunda vez que faço uma maratona dos filmes do Ghibli em menos de 2 anos) e falar de materiais extras consumidos durante este período em que fiquei imerso nas histórias magníficas desses cineastas japoneses.

Documentários

Assisti a 3 documentários sobre o Studio Ghibli. E abaixo comento em ordem cronológica de seus lançamentos o que achei sobre eles, lembrando que não vai ser uma crítica sobre os mesmos e sim comentários de um apaixonado pelos filmes do estúdio.

Ghibli e o Mistério Miyazaki (Yves Montmayeur, 2005)

ponyo-miyazaki

O documentário é francês, mas conta a história do sucesso dos filmes de Hayao Miyazaki e de Isao Takahata. É bem curtinho e serve como uma espécia de introdução ao trabalho desenvolvido pelo Studio Ghibli, como se fosse um especial para os fãs e aqueles que querem se aventurar em suas produções. A parte notável fica por conta de estar implicitamente no documentário que os filmes do estúdio ganharam proporções gigantescas, sendo divulgados mundo afora (tanto é que o diretor Yves Montmayeur é francês).

Hayao Miyazaki to Ghibli Bijutsukan (Goro Miyazaki, 2005)

d75a32d8

Talvez este tenha sido o primeiro longa dirigido por Goro (filho de Miyazaki), tendo em vista que Contos de Terramar e Da Colina Kokuriko foram lançados em 2006 e 2011, respectivamente. Este longa está disponível para os fãs do Ghibli que não podem viajar ao Japão para conhecer o incrível Museu Ghibli. Além de diversos detalhes do que o público pode esperar quando visitar o local, o espectador é agraciado com a presença (rara) de Isao Takahata conversando com Goro Miyazaki sobre as produções que o estúdio já desenvolveu, falando sobre curiosidades interessantes e sendo um deleite para os amantes dos filmes de Hayao Miyazaki e Isao Takahata.

Studio Ghibli: Reino de Sonhos e Loucura (Mami Sunada, 2013)

o-reino-dos-sonhos-e-da-loucura_t100314_jpg_640x480_upscale_q90

Esse é o meu documentário favorito sobre o estúdio. Não só por ser mais atual, mas também por revelar diversos detalhes muito bacanas de produções passadas, íntimos e precisos que os outros dois anteriores não possuem. Este filme acompanha basicamente a jornada diária de criação de um filme de Hayao Miyazaki. Nele, podemos ver como o diretor trabalha incansavelmente todos os dias na produção e desenvolvimento de Vidas ao Vento, seu último longa antes da aposentadoria. Em diversos momentos acompanhamos o trabalho de Toshio Suzuki e suas reuniões com diversos grupos interessados nos filmes do Ghibli; a relação um tanto quanto conturbada de Miyazaki e Takahata que desenvolvem dois filmes ao mesmo tempo; as pessoas que trabalham junto de Miyazaki e como o filme é dublado, vendido e ganha vida. É um documentário muito íntimo e revelador também por mostrar muito das relações pessoais entre os membros do estúdio, não só quando estão trabalhando, mas simplesmente vivendo.

O mestre da animação abre as portas de sua casa, fala de suas inspirações, hobbies e suas motivações. Ver um filme de Miyazaki ganhando forma tão de perto é impressionante e nos coloca em posição, de certa forma, de amigos do cineasta. Uma coisa incrível e maravilhosa para todo e qualquer amante da animação desenvolvida por esse pessoal há tantos anos. O final é melancólico, mas humano e deixa ao espectador um registro único de apaixonados por cinema e, sobretudo apaixonados por animação trabalhando em seu mais simples cotidiano.

ETC

Também li capítulos de um livro de apoio escrito pela jornalista Dani Cavallaro sobre Hayao Miyazaki e seus filmes: The Art Anime of Hayao Miyazaki. Infelizmente o livro não possui tradução para o Brasil, mas é uma espécie de biografia do mestre da animação através de seus filmes, sobretudo os presentes do Studio Ghibli. Há também algumas informações muito relevantes sobre os longas produzidos por Hayao, sua parceria duradoura com Isao Takahata e a produção de todos os filmes do estúdio de Nausicaä do Vale do Vento a O Castelo Animado (inclusive, a capa do livro é sobre este último filme citado). Pretendo futuramente adquiri-lo e lê-lo na íntegra, por conta de tudo o que oferece. Infelizmente, o peguei emprestado da biblioteca e não pude ficar tanto tempo quanto gostaria com ele (sem falar que eu tenho sérios problemas com prazos da biblioteca que me dão bloqueio na hora da leitura).

1the anime art of hayao miyazaki

Atualmente estou lendo O Castelo Animado, livro da britânica Diana Wynne Jones que deu origem ao filme dirigido por Miyazaki. Também pretendo ler todos os livros citados no post de início da Maratona e ir fazendo espécies de resenhas sobre os mesmos aqui no site conforme o tempo for passando. Então, fica o aviso de que a maratona estará presente neste site em tempo a se perder de vista!

As Memórias de Marnie, dirigido por Hiromasa Yonebayashi.

As Memórias de Marnie, dirigido por Hiromasa Yonebayashi.

Foi incrível poder revisitar a maioria dos filmes do Studio Ghibli, com exceção de alguns que foi novidade e que não havia visto antes (como é o caso dos dois últimos lançamentos O Conto da Princesa Kaguya e As Memórias de Marnie). Embora eu não tenha feito a crítica para o filme da Princesa Kaguya, gostaria de salientar que a crítica do Pedro está ótima e recomendo sua leitura, mesmo que eu tenha achado o filme um pouco melhor do que ele. É sempre muito bom ver os filmes de Miyazaki e cia em sequência para ver suas principais evoluções no campo animado, de roteiro e outros aspectos importantes dos longas produzidos por eles. Recomendo que também o façam e se deliciem com filmes incríveis!

Sorteio ENCERRADO

b186718b-94d6-4bc1-83bd-4d019d909ba4

E temos um sorteio iniciando na página do Facebook para encerrar a Maratona Studio Ghibli com chave de ouro. Em parceria com a Playarte, parceira aqui do Pipoca Radioativa, iremos sortear um DVD de Ponyo – Uma Amizade que Veio do Mar. Para participar é muito simples, confira as regras:

1-Curta a página do Pipoca Radioativa

2-Compartilhe a imagem da promoção em modo público

3-Marque 1 amigo nos comentários

4-Tenha um endereço de entrega no território brasileiro

5-Perfis fakes serão desclassificados.

Clique AQUI e seja redirecionado ao post do sorteio no facebook. O sorteio se encerra no dia 10/07 e o resultado sai no dia 11/07 na página do Facebook do Pipoca Radioativa. Boa sorte a todos!



Fã de Miyazaki, Aïnouz, Salles, Mendonça Filho, Von Trier, Thomas Anderson, Haneke e Bergman. Dirigi dois curta-metragens "A-Ma-La" e "Senhor Linux e sua Incrível Barba", ambos pela Pessoas na Van Preta.