31
out
2016
10 filmes para assistir no Halloween!
Categorias: Listas Radioativas • Postado por: Raphael Cancellier

Halloween, ou Dia das Bruxas, é uma celebração realizada tradicionalmente no dia 31 de outubro nos países de língua inglesa. Ele acontece na véspera da festa cristã conhecida como Dia de Todos os Santos. Quando pensamos na data, é comum vir à nossa mente imagens de abóboras, espíritos, bruxas, fantasias macabras e crianças batendo de porta em porta declamando o famoso “doces ou travessuras?”, propagadas para todos os cantos do mundo principalmente por meio das produções audiovisuais norte-americanas.

O Pipoca Radioativa especial de Halloween – ou para quem preferir abrasileirar o nome para Dia das Bruxas – separou 10 filmes com o tema para você aproveitar essa noite mística de segunda-feira.

Como é comum vocês se depararem com enormes listas de filmes de terror e suspense para comemorar a data de hoje, preferimos escolher obras que tratam do tema, mas que não necessariamente façam parte do gênero citado acima.

Confira:

10) Jovens Bruxas (The Craft. Andrew Fleming, 1996)

o-the-craft-facebook

Jovens Bruxas é um filme adolescente que envolve colégio, bullying e muita magia negra.

Sarah (Robin Tunney) se muda para Los Angeles e faz amizade com três outras jovens que praticam bruxaria. Juntas, elas começam a se envolver com magia para amaldiçoar os colegas que são contra elas. Assim, elas desenvolvem poderes que podem desencadear em situações perigosas.

09) Da Magia à Sedução (Practical Magic. Griffin Dunne, 1998)

practical

Quer assistir a um filminho-delícia que envolva bruxas, feitiços, romance e de quebra ter o prazer de acompanhar a excelente química de Sandra Bullock e Nicole Kidman em cena? Então a pedida de hoje é Da Magia à Sedução.

As mulheres da família Owens são descendentes de bruxas e carregam em sua linhagem uma maldição de seus antepassados: qualquer homem que se apaixona por uma delas morre. Sally (Sandra Bullock) e Gillian (Nicole Kidman) são duas irmãs criadas pelas duas tias bruxas. Sally leva uma vida recatada, enquanto Gillian possui um caráter rebelde e foge de casa ainda jovem. Após se casar e ter duas filhas, Sally perde o seu marido para a maldição. Gillian se envolve com Jimmy (Goran Visnjic), um homem agressivo. As duas acabam envenenando Jimmy com beladona. A partir daí, as duas terão que lidar com a culpa do assassinato e fugirem da maldição.

08) Convenção das Bruxas (The Witches. Nicolas Roeg, 1990)

the-witches

Se você viveu a sua infância nos anos 1990 – assim  como eu -, provavelmente já se deparou com esse clássico infanto-juvenil (e, aposto, também ficou apavorado na cena em que as bruxas retiram as suas máscaras humanas e revelam suas verdadeiras faces).

Luke (Jasem Fisher) é um garoto que perde os pais e vai morar com a avó. Em um hotel na Inglaterra, ele descobre que um grupo de bruxas está realizando uma convenção para transformar todas as crianças em ratos. Flagrado pela chefe do grupo, Eva (Anjelica Huston), Luke é transformando em rato. No entanto, o jovem rato decide tentar parar com as mulheres-monstros.

Convenção das Bruxas é uma ótima opção para quem está buscando um filme de aventura que envolva bruxas e feitiços para curtir o Halloween. Anjelica Huston conseguiu trazer para as telas uma personagem que até hoje povoa o meu imaginário quando penso em bruxas – e sempre me dá calafrios.

07) Coraline (Idem. Henry Selick, 2009)

coraline

Coraline é uma animação infantil que consegue trazer alguns elementos sombrios à sua narrativa, mantendo a essência de Neil Gaiman, responsável pela história.

A jovem vive uma vida entediante com os seus pais. Ela descobre uma porta secreta em sua casa que dá para um mundo paralelo. Lá, ela conhece uma nova versão dos seus pais, que deixam ela fazer de tudo e a tratam com bastante atenção, diferente dos pais originais. No entanto, aos poucos Coraline percebe que os falsos pais desejam aprisioná-la naquele universo.

Uma das cenas mais macabras do filme que trazem essa aura sombria e aflitiva (e confesso, é uma das minhas preferidas) é quando os pais de mentira pedem para que a jovem costure dois botões pretos em seus olhos e assim possa fazer parte daquele mundo para sempre.

06) A Noiva Cadáver (Corpse Bride. Tim Burton e Mike Johnson, 2005)

corpsebride

Tim Burton é um dos principais diretores que consegue brincar com a narrativa do horror, trazendo para suas produções elementos sombrios e góticos, sem deixar de lado o humor e a ironia. Dessa forma, ele aparece mais de uma vez na nossa lista.

A Noiva Cadáver é uma animação que está longe de ser um filme estritamente infantil. Victor está de casamento marcado com a rica Victoria. Porém, ele acaba se casando com uma noiva morta, indo parar na Terra dos Mortos. Lá, ele conhece uma infinidade de criaturas curiosas que bebem, cantam e se divertem, diferente do mundo real, que é cinza e melancólico.

É interessante a forma como Burton divide os dois mundos, com as tonalidades de cores, o ritmo e a música, nos fazendo preferir o mundo dos mortos do que o mundo dos vivos.

05)  O Estranho Mundo de Jack (The Nightmare Before Christmas. Henry Selick, 1993)

nightmare

Baseado em um poema de Burton, o filme conta a história da “Cidade do Halloween”, um local cercado por criaturas fantásticas. No local, os seres passam o ano organizando o próximo Halloween. Jack Skellington, um dos moradores da cidade, se cansa da tarefa repetitiva e deixa o lugar. Ele encontra um portal que o leva para outros tipos de festividades, indo parar na Cidade do Natal e conhecendo o espírito natalino. Jack retorna para a sua cidade e convence os moradores a sequestrarem o Papai Noel e mudar a festividade da sua região.

O filme é todo produzido em stop-motion e possui uma excelente fotografia que nos leva para o universo sombrio da história.

04) Os Fantasmas se Divertem (Beetlejuice. Tim Burton, 1988)

beetlejuice

Misturando horror e humor negro, Tim Burton conseguiu produzir um filme inesquecível que sempre vem à nossa cabeça quando pensamos em Halloween.

Os Fantasmas se Divertem conta a história de um casal recém-falecido que deseja expulsar os novos moradores (vivos) da sua residência. Eles pedem ajuda para Beetlejuice (Michael Keaton), um fantasma macabro, para expulsar a rica e arrogante família que tomou conta da casa.

O filme possui momentos marcantes, como quando eles vão parar em uma dimensão paralela por meio de uma porta, encarando um monstro em stop-motion – tipicamente Tim Burton -, e a marcante cena da música Banana Boat, em que os vivos sofrem possessão dos mortos durante um jantar.

03) Abracadabra (Hocus Pocus. Kenny Ortega, 1993)

abracadabra

A obra é um clássico infanto-juvenil que não pode faltar nesta lista.

No século XVII, Winnie (Bette Midler), Sarah (Sarah Jessica Parker) e Mary (Kathy Najimy), são bruxas que sequestram crianças para conseguir manter a juventude. Elas são capturadas e banidas por isso. Após 300 anos, as três são invocadas e pretendem fazer de tudo para garantir a imortalidade.

Mesmo sendo um filme para jovens, Abracadabra consegue manter uma aura escura, mesclada com as trapalhadas das três bruxas. É uma excelente produção para você curtir o Dia das Bruxas.

Os meus dois personagens preferidos são Billy Butcherson, o cadáver-zumbi invocado pelas bruxas no cemitério para perseguir as crianças e Tharckery Binx, o menino transformado pelas três em um gato falante.

02) Elvira, a Rainha das Trevas (Elvira, Mistress of the Dark. James Signorelli, 1988)

elviramistressofthedark1988feminist-0102

Elvira (Cassandra Peterson) é uma personagem que por si só já é o próprio Halloween encarnado, com as suas roupas pretas sensuais, sua maquiagem gótica e a sua postura irônica.

Em Elvira, Rainha das Trevas, a personagem herda uma velha mansão em um vilarejo de Massachussetts. Seu sonho é vender a casa e ir para Las Vegas. Os moradores da cidade ficam espantados com a figura excêntrica e sexual de Elvira e começam a boicotá-la na cidade (uma espécie de “queimem a bruxa” da época da Inquisição). A moça também terá que enfrentar seu tio, Vincent Talbot (William Morgan Sheppard), que deseja obter um livro de receitas para desenvolver poderes e realizar todos os tipos de bruxarias.

Uma das cenas mais memoráveis da produção é a de um almoço comunitário em que a população come um prato feito por Elvira e começam a sentir prazer um pelo outro, realizando uma verdadeira orgia, misturando sexo, comida e rendendo muitas risadas. Não podemos deixar de mencionar a última cena, com a personagens girando os pêndulos com os seus fartos seios – lembrando que esse filme costumava passar na Sessão da Tarde, da Rede Globo.

É um filme divertido que não me canso de assistir.

01) The Rocky Horror Picture Show (Jim Sharman, 1975)

Rocky Horror Picture Show

Um dos musicais favoritos de quem vos escreve, The Rocky Horror Picture Show é uma aula de roteiro em que conseguimos perceber claramente a trajetória e a mudança dos personagens, premissa básica para todos os roteiristas criarem suas histórias.

Brad (Barry Bostwick) e Janet (Susan Sarandon) são o típico casal American Way of Life. Os dois, completamente recatados, estão noivos e se perdem no meio do nada em uma tempestade, encontrando um misterioso castelo. Lá, eles conhecem a figura icônica dx Dr. Frank-N-Further (Tim Curry), um “sweet tranvestite” que está criando um homem perfeito para “aliviar as tensões”, Rocky (Peter Hinwood). Entre uma música e outra, somos apresentados a um show de horrores, com uma pitada de ironia, que discute, sobretudo, a libertação sexual.

É um filme colorido, anárquico e original que fará você rir e pensar sobre as questões de gênero, liberdade e sexualidades.



Futuro roteirista de TV e cinema, assisto de tudo, sem preconceitos, e procuro prestar atenção na forma como a história é contada. Sou apaixonado pelo cinema brasileiro contemporâneo, mas também sou Disneymaníaco. Meus diretores preferidos são Almodóvar, Gabriel Mascaro, Tarantino, Aïnouz, Von Trier e Sofia Copolla.