25
nov
2016
5 Motivos para Assistir a Gilmore Girls!
Categorias: Séries de TV • Postado por: Mariana Tocci

Eu tenho certeza que neste ponto de 2016 você já sabe que dia é hoje: a estreia do revival de Gilmore Girls realizado pela Netflix! Se você ainda não maratonou a série (pela primeira, segunda… décima vez), você, pelo menos, sabe que a Netflix disponibilizou todas as temporadas e produziu quatro novos episódios de 90 minutos cada. A campanha foi forte, muito forte. Fãs antigos foram puxados pela vontade nostálgica de estar em Stars Hollow mais uma vez e novos fãs foram sendo conquistados até o dia de hoje. Muitas listas foram feitas e momentos foram lembrados do porquê Lorelai, Rory e companhia fazem tanto sucesso. Aqui está a lista do Pipoca Radioativa! Tentamos fugir do clichê e dar cinco motivos para você maratonar esta série e não perder o revival de jeito nenhum! E, se quiser conferir o que a gente achou da primeira temporada, é só clicar aqui.

Construção dos personagens

Lorelai e Rory, as personagens principais da série, não são as típicas mocinhas a que estamos acostumados. Elas têm manias, dúvidas quanto as suas vidas, erram, erram de novo e têm arrependimentos. Resumindo, não são perfeitas, assim como qualquer ser humano.  Além disso, os coadjuvantes não estão lá apenas para servir de apoio para as meninas. Sookie não é somente a melhor amiga que ouve os desabafos da mãe Gilmore e aparece para salvá-la em um momento de tristeza. Ela tem suas próprias histórias, seus próprios problemas e trejeitos. Assim como Lane ou Paris, amigas de Rory, têm vontade de fazer parte de uma banda de rock ou de ir para Harvard e ser uma grande líder algum dia. Sem falar dos outros coadjuvantes como Luke, os namorados de Rory, Kirk, Taylor, Miss Patty, Babette… Nenhum deles é uma “muleta”, todos são personagens completos.

Relações Femininas

landscape-1445631606-screen-shot-2015-10-23-at-41927-pm

As mulheres de Gilmore Girls são multidimensionais. Lorelai e Rory possuem uma relação de cumplicidade, companheirismo e são muito amigas sendo mãe e filha. Uma tem muito o que ensinar para a outra conforme todas as situações vão acontecendo e seus diálogos são simples, porém bastante profundos. Já a relação de Lorelai com Emily, sua mãe, é algo mais distante e dramático, pois Emily é uma mulher bastante conservadora. E depois de alguns erros que cometeu ao longo do tempo, que fez com que sua filha se afastasse, ela tenta agora recuperar o tempo perdido tentando acompanhar o ritmo de Lorelai e Rory. Lane e Rory também são incríveis juntas, mas confesso que meu maior interesse está em Rory e Paris, que aos poucos vão se rendendo uma à outra, mesmo depois de diversas desavenças e competições. Por fim, Lorelai e Sookie formam uma amizade doce e verdadeira, com cumplicidade e química. As duas personagens são perfeitas uma para outra. Amy Sherman-Palladino soube escrever muito suas mulheres e todas elas possuem qualidades magníficas e se sustentam por si mesmas, afinal de contas estamos muito ansiosos para saber se tudo deu certo com a carreira de Rory, não é mesmo?

É atemporal

giphy

Ok, as roupas até podem entregar em que época se passa Gilmore Girls, mas as referências culturais mencionadas (filmes, livros, músicas) vão desde muito antes de as garotas Gilmore serem nascidas e as histórias são universais. Quem nunca sentiu a pressão do vestibular, quis estabilidade em um emprego, teve problemas familiares ou amorosos? Dependendo da sua idade, você pode se identificar com a Rory, Lorelai ou com Emily. Ou até mesmo se identificar com mais de uma em situações diferentes e por aí vai.

Referências

3a80ad6d-6e3e-4b40-9ab0-5d3b9925f9b5

Rory Gilmore é uma leitora voraz e não sai de casa sem um livro na bolsa. Para tanto, ao longo dos muitos episódios do seriado vamos vendo a menina ler os mais variados títulos. De grandes clássicos a contemporâneos, tem Jane Austen, Salinger, Proust, Sylvia Plath entre outros. Podemos dizer que Lorelai é uma grande cinéfila que assiste filmes de todas as épocas e todos os gêneros, podendo citar desde O Iluminado até Pippi Meia-Longa. Em uma contagem não-oficial, foram listados, aproximadamente, 500 longas mencionados na série. Lane é uma fanática por bandas de rock que esconde seus cds no piso de seu quarto (para que a mãe não descubra), tem o sonho de ser baterista e quando vai procurar uma banda faz uma lista infinita de seus grupos prediletos . As referências culturais são encaixadas em diversos momentos da série e realmente fazem menção à quase todo o mundo pop, rendendo até uma dúvida curiosa de Lorelai. Em um dos famosos jantares de sexta-feira, ela indaga: “o que aconteceu com a Xuxa?”. (Sim, a nossa Xuxa).

Temas Recorrentes no Roteiro

Assembleias Gerais na Cidade: Em tempos de políticos que desejam tomar medidas extremas sem consultar a população, é interessante assistir aos encontros dos moradores de Stars Hollow para discutir os assuntos importantes da cidade. Mesmo com pessoas sempre querendo comandar a assembleia (oi, Taylor), a opinião dos cidadãos se sobressai no final. O bônus das assembleias é que, independente do tema, elas sempre são sinônimo de risadas.

Sonho de cursar uma Universidade: Rory e Paris querem ser jornalistas muito reconhecidas em suas profissões. As duas batalham desde cedo durante o colegial para conquistar as melhores colocações e conseguir uma vaga em Harvard, a tão prestigiada universidade americana. E para isso, aos poucos, vão competindo com diversas tarefas que as fazem se aproximar.

Família disfuncional: Os Gilmore possuem um histórico familiar bastante difícil. Lorelai saiu de casa na adolescência para ter sua filha, tendo em vista que seus pais, super conservadores – e podres de ricos – não concordavam muito com as atitudes da filha. O distanciamento entre eles durou vários anos até que Lorelai pediu ajuda para pagar a escola de Rory e a condição de Emily Gilmore para conceder essa ajuda era a aproximação das duas, que vinha em forma de jantares todas as sextas às 7 p.m.



Apaixonada por filmes da Disney, mas assisto de tudo um pouco: musicais, filmes antigos, séries (só não me deixe sozinha assistindo um filme de terror, por favor). Sou estudante de Jornalismo e ainda acredito que a Summer, de (500) Dias Com Ela, não era uma vadia.