30
nov
2016
Gilmore Girls e as relações familiares!
Categorias: Especiais, Séries de TV • Postado por: Mariana Tocci

Depois de muita espera, Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar chegou. Chegou e passou rápido, mesmo com cada um dos quatro episódios tendo duração de 90 minutos. Gilmore Girls estreou em 5 de outubro de 2000, o que significa que eu não acompanhei a série junto com seu lançamento, naquela angústia de assistir apenas um episódio por semana, porque eu tinha apenas cinco anos.

O meu gosto por seriados, assim como de muitos brasileiros, começou graças às manhãs de domingo do SBT com One Tree Hill, The O.C. e por aí vai. Desde então acompanhei diversas séries e sempre que eu pensava em começar uma nova série, minha irmã mais velha soltava um “Gilmore Girls”. Ela não acompanhou desde o lançamento também, porém já tinha assistido algumas temporadas e sabia que eu ia me interessar. Eu resisti, no início. Até que – com o estresse dos vestibulares – resolvi dar uma chance para a série sobre relações familiares, sobre mãe, filha, neta. Foi amor à primeira vista.

15171335_612940728894184_4193325292423117136_n

Minha irmã mais velha voltou a assistir para ver “tudo certinho”. Minha irmã do meio deu uma chance às Gilmore. Fomos viajar com nossos pais e encontramos a terceira temporada em DVD. “Só pode ser o destino. Acabamos de ver a segunda.” Assistimos a terceira temporada em tempo recorde. Assim como Rory, eu passei no vestibular, uma irmã foi trabalhar e a outra voltou para sua faculdade já iniciada. Vimos o resto dos episódios separadas. Ficamos desapontadas com o final. E então, a Netflix nos deu esperanças. “Vamos fazer um revival. Com Amy Sherman-Palladino.” Era o que a gente queria! Um final para as Gilmore escrito pela criadora original!

Assim que a Netflix disponibilizou todas as temporadas, começamos nossas maratonas. Devido aos compromissos da vida, uma não passou da primeira temporada, outra assistiu tudo outra vez e eu parei na sexta temporada. Minha mãe viu alguns episódios e também se apaixonou. Não assistiu tudo, pois não tem “paciência”, porém, “essa é a melhor das que você assiste. Diferente daquela outra lá que não dá para entender nada” (ela estava falando de Downton Abbey). Até meu pai deu umas boas risadas com Luke e Lorelai.

15027972_610695399118717_7048900648762595187_n

E o revival chegou. Tudo estava lá, Stars Hollow era a mesma e, ao mesmo tempo, não era. O tempo passou, Rory cresceu e quase não vai mais para a cidade natal, Lorelai continua lá, agora morando com Luke e trabalhando no Dragonfly Inn. Apesar de tudo parecer igual e comum, não é assim que as coisas estão, é? Aos poucos, vamos nos inteirando do que aconteceu na vida das Gilmore e dos habitantes da pequena cidade de Connecticut.

Tivemos um bom inverno, uma ótima primavera, um verão ok e um outono inesquecível! E todas as estações foram recheadas de maravilhosas participações especiais. “Nossa, ela falou um monte da família dela e agora vai comentar só isso sobre o revival?” Sim. Se você ainda não leu mil críticas e spoilers sobre os novos episódios, se você sabe apenas o que foi liberado pela Netflix, eu quero que você continue assim. E vá logo ver Gilmore Girls: Um Ano Para Recordar! Se, por outro lado, os episódios atuais já foram assistidos, você entende porque eu falei de família. Afinal, Gilmore Girls é tudo sobre família e o ciclo da vida, não é?

Ps: Algumas pessoas dirão que não gostaram, que o final não foi conclusivo o suficiente e eu sinto muito por elas.

Ps2: E você? Tem alguma história especial das Gilmore com a sua família ou alguém especial? Conta pra gente!



Apaixonada por filmes da Disney, mas assisto de tudo um pouco: musicais, filmes antigos, séries (só não me deixe sozinha assistindo um filme de terror, por favor). Sou estudante de Jornalismo e ainda acredito que a Summer, de (500) Dias Com Ela, não era uma vadia.