13
nov
2016
Volta ao Mundo em 80 Filmes: “Redemoinho”
Categorias: Críticas, Volta ao Mundo em 80 Filmes • Postado por: Mariana Tocci
redemoinho

Redemoinho (Maelström)

Denis Villeneuve, 2000
Roteiro: Denis Villeneuve
Canadá
Max Film Productions, Téléfilm Canada e SODEC

4

Esta semana, saímos da África e paramos na América do Norte para conhecer o Canadá. Redemoinho, um filme independente, é um dos primeiros trabalhos do diretor Denis Villeneuve que agora tem em seu currículo filmes como Os Suspeitos (2013) e Sicario: Terra de Ninguém (2015).

O longa de 2000 é uma espécie de fábula que tem um peixe como narrador da história de Bibiane (Marie-Josée Croze). Ela é uma jovem empresária que leva uma vida complicada, hora entorpecida, hora um redemoinho, como diz o título do filme. Depois de atropelar um homem, a vida de Bibiane se desestabiliza ainda mais.

Redemoinho começa um pouco arrastado, sem grandes emoções, mas encontra seu caminho quando dá uma segunda chance à protagonista. Pontos de vista diferentes de uma mesma história são contados, apresenta-se um personagem que muda o rumo do filme e tudo passa a se encaixar. O personagem em questão é Evian (Jean-Nicolas Verreault), filho do homem atropelado. Ele dá um novo ritmo para a história e, ao final, o espectador percebe que tudo, desde o começo aparentemente sem sentido, está conectado.

O roteiro do filme traz questões importantes tais quais o aborto e o peso de ser bem sucedido tão cedo na vida, como é o caso da protagonista Bibiane. Os assuntos não são explorados profundamente, porém acredito que seja porque este não é o foco. O objetivo é contar “a história muito bonita” como diz o peixe narrador. Parece que a ideia de Denis Villeneuve, também roteirista do filme, era expor estes temas com certa naturalidade, como se a vida fosse assim, naquele local e naquele momento.

O filme se passa em Quebec, uma das províncias francesas do Canadá, mas não traz grandes características ou paisagens do lugar. A trilha sonora marca os momentos importantes e de “viradas” do longa. Sempre que algo de destaque acontece, este é realizado com a mesma música ao fundo. As cores são saturadas, talvez para mostrar os sentimentos de Bibiane. Outro ponto diferente do filme é a filmagem, que em alguns momentos pode estar com um plano muito fechado, em outro está quase congelada. Não é nada que incomode, é só um diferencial.

O prêmio Genie, antes chamado de Canadian Film Awards, é a premiação de cinema mais importante do país. O filme de Denis Villeneuve foi indicado a dez prêmios e ganhou cinco deles em 2001: Melhor Filme, Melhor Realização em Direção, Melhor Realização em Cinematografia, Melhor Roteiro e Melhor Atriz para Marie-Josée Croze.

Em aproximadamente uma hora e vinte minutos, Redemoinho surpreende e deixa uma boa impressão de uma narrativa surreal do século XXI! Mérito do roteiro de Villeneuve e das atuações também, principalmente de Croze.

No próximo domingo, daremos uma paradinha no Chile com o filme Jovem Aloucada, de Marialy Rivas! Vem com a gente!



Apaixonada por filmes da Disney, mas assisto de tudo um pouco: musicais, filmes antigos, séries (só não me deixe sozinha assistindo um filme de terror, por favor). Sou estudante de Jornalismo e ainda acredito que a Summer, de (500) Dias Com Ela, não era uma vadia.