26
jan
2017
Comentários sobre os indicados ao Oscar 2017!
Categorias: Especiais • Postado por: João Vitor Moreno

Apesar de este ano as indicações ao Oscar terem sido bem previsíveis e poucas surpresas acontecerem, vou manter a tradição iniciada no ano passado e fazer alguns breves comentários sobre cada categoria, já tentando prever alguns favoritos e apontando algumas surpresas.

Melhor Filme
A Chegada
“Até o Último Homem”
“Estrelas Além do Tempo”
“Lion: Uma Jornada Para Casa”
Moonlight: Sob a Luz do Luar
Cercas
A Qualquer Custo
La La Land: Cantando Estações
Manchester à Beira-Mar

 

Aqui não houve nada de surpreendente, deu o óbvio. A única dúvida é sobre qual seria o décimo filme indicado se a Academia tivesse usado o número máximo de indicações (o número pode variar de 5 a 10). Particularmente, acredito que a vaga teria sido ocupada por Silêncio ou talvez Animais Noturnos.

 

Favorito: o favorito, obviamente, é La La Land. Se ele vencer o PGA já pode dizer que tem 99% de chances. A surpresa que pode acontecer é Moonlight levar o PGA, e aí teremos um equilíbrio maior. Aguardemos!

 

Se dependesse de mim: ainda falta ver Lion e Até o Último Homem, mas dos restantes A Chegada é, disparado, o meu favorito.

 

 

Melhor Atriz
Natalie Portman (“Jackie”)
Emma Stone (“La La Land: Cantando Estações“)
Meryl Streep (“Florence: Quem é Essa Mulher?”)
Ruth Negga (“Loving“)
Isabelle Huppert (“Elle“)

 

Aqui vemos a maior (e única realmente grande) surpresa: a ausência de Amy Adams, que provavelmente dividiu votos com ela mesma, já que concorria por dois filmes (Animais Noturnos e A Chegada), e deu lugar ao belíssimo trabalho de Ruth Negga em Loving. Aliás, não se enganem: não foi Meryl Streep quem “roubou” a vaga de Adams, pois afinal de contas Streep também foi indicada ao SAG, que é o principal termômetro do Oscar, ao contrário de Isabelle Huppert e Ruth Negga – só não dá pra reclamar muito porque são dois belíssimos trabalhos.

 

Favorita: a disputa é entre Emma Stone e Natalie Portman, e a que vencer o SAG no próximo domingo (29) passa a ser a franca favorita. Se tivesse que apostar por enquanto, apostaria em Emma Stone.

 

Se dependesse de mim: ainda não vi o trabalho de Maryl Streep e nem de Natalie Portman. Dentre as outras três, gosto muito de todas, mas se tivesse que escolher, ficaria com Isabelle Huppert.

 

 

Melhor Ator
Casey Affleck (“Manchester à Beira Mar”)
Denzel Washington (“Cercas”)
Ryan Gosling (“La La Land: Cantando Estações”)
Andrew Garfield (“Até o Último Homem”)
Viggo Mortensen (“Capitão Fantástico“)

 

Outra categoria sem nenhuma surpresa, afinal, são os cinco indicados ao SAG (de novo: esse é disparado o principal termômetro do Oscar).

 

Favorito: sem dúvidas, Casey Affleck. A única coisa que pode o impedir é a campanha negativa envolvendo seus casos de assédio sexual há alguns anos – mas não vou entrar nessa discussão aqui.

 

Se dependesse de mim: ainda não vi Andrew Garfield. Dentre os outros, fico com Casey Affleck, quase empatado com Viggo Mortensen.

 

Melhor Direção
Dennis Villeneuve (“A Chegada“)
Mel Gibson (“Até o Último Homem”)
Damien Chazelle (“La La Land: Cantando Estações“)
Kenneth Lonergan (“Manchester à Beira-Mar“)
Barry Jenkins (“Moonlight: Sob a Luz do Luar“)

 

A (leve) surpresa aqui fica por conta de Mel Gibson. Muitos já o davam como “morto” na indústria devido aos seus envolvimentos com alcoolismo e declarações racistas, mas a Academia parece tê-lo perdoado, ou pelo menos acredita que o que importa é sua arte (mais uma vez: não vou entrar nessa discussão aqui). Mas de qualquer forma, essa quinta vaga estava indefinida, dividida entre Gibson, Mackenzie, Davis (o favorito por ter sido indicado ao DGA), Ford e Washington. Então é uma surpresa menor.

 

Favorito: Damien Chazelle. Porém, não descartem Barry Jenkins, que fez um ótimo trabalho e possui uma história de vida que se assemelha à do personagem de seu filme (a Academia adora isso, vide Polanski em O Pianista). Qual dos dois vencer o DGA (sindicato dos diretores) deve vencer o Oscar.

 

Se dependesse de mim: Dennis Villeneuve

 

 

Melhor Atriz Coadjuvante
Viola Davis (“Cercas“)
Naomi Harris (“Moonlight: Sob a Luz do Luar“)
Nicole Kidman (“Lion: Uma Jornada Para Casa”)
Octavia Spencer (“Estrelas Além do Tempo”)
Michelle Williams (“Manchester à Beira-Mar“)

 

Dentre as principais, esta era a categoria mais previsível, e não houve nenhuma surpresa.

 

Favorita: Viola Davis. Aliás, um dos poucos prêmios que já pode se considerar ganho.

 

Se dependesse de mim: Não vi Nicole Kidman e a indicação de Octavia Spencer é absurda. Dentre as outras três, fico com Viola Davis.

 

Melhor Ator Coadjuvante
Mahershala Ali (“Moonlight: Sob a Luz do Luar“)
Jeff Bridges (“A Qualquer Custo”)
Lucas Hedges (“Manchester à Beira-Mar“)
Dev Patel (“Lion: Uma Jornada Para Casa”)
Michael Shannon (“Animais Noturnos“)

 

Aqui uma surpresinha ótima! Michael Shannon (que ator sensacional!) consegue a única indicação de Animais Noturnos. Como já disse em meu texto sobre o filme sua atuação é fantástica como em todos seus filmes. Ainda não vi o filme com Hugh Grant, que era o favorito para essa vaga, mas não posso evitar comemorar o reconhecimento de Shannon. E se você quiser uma prova de que o Globo de Ouro não é termômetro confiável para o Oscar, basta ver que o vencedor Aaron Taylor-Johnson não foi nem indicado aqui.

 

Favorito: Mahershala Ali. Mas se algum outro vencer o SAG, passa a ser o favorito.

 

Se dependesse de mim: Michael Shannon, é claro!

 

Melhor Fotografia
A Chegada
La La Land: Cantando Estações
Lion: Uma Jornada Para Casa
Moonlight: Sob a Luz do Luar
“Silêncio”

 

Favorito: La La Land (mas não descartem surpresas de A Chegada ou até mesmo Moonlight)

 

Se dependesse de mim: aqui Silêncio, novo filme de Scorsese conseguiu sua única indicação. Não vi o filme, então não sei se foi merecido ou não, e o mesmo vale para Lion. Dentre os outros três, fico com A Chegada (falo sobre a importância narrativa de sua fotografia em minha crítica sobre o filme).

 

 

Melhor Roteiro Original
La La Land: Cantando Estações
Manchester à Beira-Mar
A Qualquer Custo
O Lagosta
“20th Century Woman”

 

Aqui uma surpresa: 20th Century Woman tomando a vaga de Capitão Fantástico. E que bom ver O Lagosta (sobre o qual eu escrevi fascinado quando ele ainda não tinha nem título em português) lembrado.

 

Favorito: esta é uma categoria equilibrada. La La Land pode ser favorito, mas já vai ganhar tantas outras coisas, e seu roteiro não é o melhor entre os indicados… Então o prêmio pode acabar indo para Manchester à Beira-Mar, ou até mesmo (surpresa) para O Lagosta ou A Qualquer Custo. O único sem chances é 20th Century Woman. Mas se fosse para apostar por enquanto, chutaria Manchester à Beira-Mar.

 

Se dependesse de mimO Lagosta

 

 

Melhor Roteiro Adaptado
Moonlight – Sob a Luz do Luar
“Lion: Um Jornada Para Casa”
Cercas
Estrelas Além do Tempo
A Chegada

 

Deixar de lado qualquer filme para indicar o roteiro de Estrelas Além do Tempo deveria fazer a Academia se envergonhar.

 

Favorito: Se Moonlight estivesse concorrendo como roteiro original (como em algumas outras premiações) o caminho ficava livre para A Chegada, mas como está como adaptado, a briga vai ser boa. Mas ainda aposto em A Chegada.

 

Se dependesse de mim: A Chegada, sem dúvidas.

 

 

Melhor Animação
“Kubo e as Cordas Mágicas”
Moana
“Minha Vida de Abobrinha”
A Tartaruga Vermelha
Zootopia

 

Ainda não vi Minha Vida de Abobrinha, mas que bom ver duas animações não americanas indicadas aqui (o que já está virando tradição).

 

Favorito: Zootopia, seguido de perto por Kubo e as Cordas Mágicas.

 

Se dependesse de mim: adoro Zootopia, e também gosto muito de Kubo e as Cordas Mágicas e Moana, mas A Tartaruga Vermelha está em outro nível.

 

 

Melhor Documentário
“Fire at Sea”
“I Am not Your Negro”
“Life, Animated”
“O.J. Made in America”
A 13ª Emenda

 

Curiosidade: o italiano Fire at Sea (Fogo no Mar) ficou de fora da categoria de filme estrangeiro, mas entrou nessa categoria “principal” (o mesmo aconteceu com Minha Vida de Abobrinha que foi lembrado em animação).

 

Favorito: briga boa entre O.J. Made in America e A 13ª Emenda. Quero apostar em O.J., mas devo reconhecer que A 13ª Emenda tem mais chances.

 

Se dependesse de mim: ainda não vi Life, Animated e I Am not Your Negro, mas acho impossível que algum deles supere a ambição e competência de O.J. Made in America, que é um dos melhores filmes que eu vi no ano passado.

 

Melhor Filme em Língua Estrangeira
“Land of Mine”
“Um Homem Chamado Ove”
O Apartamento
“Tanna”
Toni Erdmann

 

A surpresa aqui fica por conta do australiano Tanna, ganhando de um filme russo sobre holocausto, o suíço que entrou para melhor animação, e o novo do Xavier Dolan.

 

Favorito: Toni Erdmann, mas não descartem O Apartamento.

 

Se dependesse de mim: por enquanto só vi Toni Erdmann e O Apartamento, ambos ótimos, mas se tivesse que escolher, ficaria com o primeiro.

 

(As categorias de curtas metragens eu não vou comentar por não ter visto a grande maioria dos indicados e por não estar acompanhando a campanha.)

 

 

Melhor Montagem
A Chegada
“Até o Último Homem”
A Qualquer Custo
La La Land: Cantando Estações
Moonlight: Sob a Luz do Luar

 

Favorito: Quero acreditar que A Chegada, mas La La Land também está forte.

 

Se dependesse de mim: A Chegada – explico porque em minha crítica. Gosto muito de La La Land, mas suas coreografias dependem muito mais do trabalho no set do que na pós-produção, então acho que seria um prêmio equivocado, principalmente porque o trabalho de montagem de A Chegada é muito mais complexo e bem realizado.

 

 

Melhor Edição de Som
A Chegada
“Horizonte Profundo: Desastre no Golfo”
“Até o Último Homem”
La la land: Cantando Estações
Sully: O Herói do Rio Hudson

 

Favorito: filmes de guerra sempre levam vantagem aqui, mas vou apostar em A Chegada.

 

Se dependesse de mim: A Chegada

 

 

Melhor Mixagem de Som
A Chegada
“Até o Último Homem”
La La Land: Cantando Estações
Rogue One: Uma História Star Wars
13 Horas: Os Soldados Secretos de Benghazi

 

Favorito: aqui não há dúvida alguma, La La Land vai vencer!

 

Se dependesse de mim: La La Land

 

 

Melhor Design de Produção
A Chegada
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Ave, Cesar!
La La Land: Cantando Estações
Passageiros

 

Favorito: La La Land, disparado.

 

Se dependesse de mim: La La Land.

 

 

Melhor Cabelo e Maquiagem
“Um Homem Chamado Ove”
Star Trek: Sem Fronteiras
Esquadrão Suicida

 

Aqui uma surpresa, pois o favorito Florence: Quem é Essa Mulher não foi sequer indicado, deixando a categoria bem equilibrada.

 

Favorito: Arrisco sem muita segurança em Star Trek: Sem Fronteiras

 

Se dependesse de mim: ainda não vi Um Homem Chamado Ove, dentre os outros dois fico com Star Trek, sem dúvidas.

 

 

Melhor Figurino
“Aliados”
Animais Fantásticos e Onde Habitam
Florence: Quem é Essa Mulher?
“Jackie”
La La Land: Cantando Estações

 

Favorito: La La Land

 

Se dependesse de mim: como explico em minha crítica, tenho leves ressalvas aos figurinos de La La Land. Mas como o único outro que eu vi por enquanto foi Animais Fantásticos e Onde Habitam, se tivesse que escolher ficaria com La La Land.

 

 

Melhores Efeitos Visuais
“Horizonte Profundo: Desastre no Golfo”
Doutor Estranho
Mogli: O Menino Lobo
“Kubo e as Cordas Mágicas”
Rogue One: Uma história Star Wars

 

A ausência de A Chegada aqui é meio que inexplicável.

 

Favorito: fica entre Doutor Estranho e Mogli, mas aposto no primeiro.

 

Se dependesse de mim: ainda não vi Horizonte Profundo. Dentre os outros, fico com Doutor Estranho.

 

 

Melhor Trilha Sonora
Micha Levi (“Jackie”)
Justin Hurwitz (“La La Land: Cantando Estações“)
Dustin O’Halloran e Hauschka (“Lion: Uma Jornada para Casa”)
Nicholas Britell (“Moonlight: Sob a Luz do Luar“)
Thomas Newman (“Passageiros“)

 

Uma pena que a Academia nem sequer aceitou a nomeação para indicação de A Chegada nesta categoria.

 

Favorito: La La Land.

 

Se dependesse de mim: Moonlight, que só pelo tema principal já merecia todos os prêmio possíveis.

 

 

Melhor Canção Original
“The Fools Who Dream” (“La La Land: Cantando Estações“)
“Can’t Stop the Feeling” (“Trolls”)
“City of Stars” (“La La Land: Cantando Estações“)
“The Empty Chair” (Jim: The James Foley Story”)
“How Far I’ll Go” (“Moana“)

 

Favorito: City of Stars

 

Se dependesse de mim: City of Stars

 

Aproveite para ler também:

Livro e Filme: Atlas de Nuvens e a Viagem

O Falcão Maltês e o Film Noir

“Ela” e a Natureza dos Sentimentos

O Cinema e as Adaptações



Cinéfilo. Crítico de cinema desde 2014. Músico.
“Quando os filmes são bons, nos fazem sentir mais vivos, e escrever sobre eles tem o mesmo efeito” – Pauline Kael