23
mar
2017
Grandes cenas do cinema #1: “O Grande Ditador”
Categorias: Grandes Cenas do Cinema • Postado por: Marcelo Silva

Sabe aquelas cenas que, por mais que você tenha visto o filme há um bom tempo, nunca saem da sua cabeça?

Pensando nelas, estreamos a nossa nova coluna: Grandes Cenas do Cinema, feita especialmente para relembrar aquele diálogo que nos levou às lágrimas, aquela morte que nos deixou com raiva, aquele beijo que nos arrancou um sorriso, aquele final que nos fez acreditar em um mundo melhor; feita, enfim, para relembrar toda vez em que percebemos que a vida sem a sétima arte não seria a mesma.

Para inaugurar a coluna, nada melhor do que a obra de um gênio. O Grande Ditador, filme de 1940 em que Charlie Chaplin faz uma divertida paródia de Adolf Hitler, traz em sua sequência final um dos melhores discursos que o cinema poderia nos dar. Apesar de o longa ser de uma época assombrada pela Segunda Guerra Mundial,  a mensagem permanece mais do que necessária nos tempos bicudos em que vivemos, em que o ódio e a intolerância parecem falar mais alto do que o diálogo e o entendimento.  Considerando que Chaplin demorou dois meses só para escrever o discurso de cinco minutos do seu personagem (o texto, inclusive, arrancou elogios de George Orwell, autor dos clássicos A Revolução dos Bichos e 1984), nada melhor do que deixar o momento falar por si mesmo. Assista:


Aproveite para ler também:

As cores e os simbolismos de Moonlight!

Qual foi o primeiro filme da história do cinema?

Livro e filme: Atlas de Nuvens x A Viagem

Dez clássicos reprovados no teste de Bechdel!

 



Quem sou eu? Uma mistura de Walter Mitty com Forrest Gump. Um cara que tem vontade de fazer tudo o que Mark Renton fez em Trainspotting. Um cinéfilo que tem a certeza de que a vida não seria a mesma se não existisse o cinema. Diretor preferido? Assim fica difícil: amo de Zé do Caixão a Stanley Kubrick!