10
maio
2017
5 coisas que você não sabia sobre “Corra!”
Categorias: Listas Radioativas • Postado por: Marcelo Silva

Sucesso estrondoso de bilheteria (com mais de 200 milhões de dólares já arrecadados mundialmente) e de crítica (99% de aprovação no Rotten Tomatoes). Essas são as credenciais de Corra!, longa de Jordan Peele que transforma a visita de um fotógrafo negro à casa dos pais da namorada em uma história de terror e racismo diferente de tudo o que o cinema trouxe nos último anos. Aproveitando que o dia da estreia no Brasil está chegando (18/05), nós reunimos cinco curiosidades sobre o filme! Confira:

Eddie Murphy

A inspiração do diretor Jordan Peele para escrever o roteiro veio de um stand-up de Eddie Murphy. Uma das piadas era sobre como uma família branca e uma negra reagiriam a uma casa mal-assombrada. Neste vídeo, Peele conta melhor essa história e explica qual a relação do filme com a situação racial dos Estados Unidos.

A Noite dos Mortos-Vivos

Duane Jones em A Noite dos Mortos-Vivos

Além do stand-up de Murphy, Peele declarou ter se inspirado também no clássico A Noite dos Mortos-Vivos, filme dirigido por George Romero e lançado em 1968. O longa de Romero, assim como Corra!, tem um personagem negro (Ben, interpretado por Duane Jones) como protagonista.

Pôster

Semelhança entre os posters de Corra! e O Ódio não é mera coincidência

O pôster em preto e branco de Corra!, que traz os olhos aflitos de Chris (Daniel Kaluuya), é uma referência ao material de divulgação de outro filme: o francês O Ódio (1995), de Mathieu Kassovitz. Os longas têm temas em comum, como apropriação cultural, marginalização e racismo.

Lovecraft

Rose (Allison Williams) e sua família têm como sobrenome “Armitage”, uma homenagem ao famoso escritor de terror H.P. Lovecraft – em especial ao seu livro O Horror de Dunwich (1929), cujo personagem principal se chama Henry Armitage. Há ainda outros elementos em comuns entre as obras (possíveis spoilers a seguir) – a existência de famílias decadentes adeptas de práticas ocultas e misteriosas, mudança de almas de um corpo para outro e estados confusos de realidade.

O final

Spoiler a seguir (não leia se não viu o filme): Quando estava escrevendo o roteiro, a intenção de Peele era trazer um final em que Chris seria preso pelo assassinato de Rose e sua família. Porém, ele sentiu que, por conta dos recentes casos de violência policial contra negros nos Estados Unidos, a audiência merecia um final mais feliz.

Fontes: IMDB e Essence

Aproveite para ler também:

Crítica: Corra!

Entrevista: Pablo Villaça

O fantástico cinema de José Mojica Marins, o Zé do Caixão!

Dez ótimos atores que nunca ganharam um Oscar!



Quem sou eu? Uma mistura de Walter Mitty com Forrest Gump. Um cara que tem vontade de fazer tudo o que Mark Renton fez em Trainspotting. Um cinéfilo que tem a certeza de que a vida não seria a mesma se não existisse o cinema. Diretor preferido? Assim fica difícil: amo de Zé do Caixão a Stanley Kubrick!