08
jul
2017
5 motivos para ver “Homem-Aranha: De Volta ao Lar”!
Categorias: Especiais • Postado por: Rafael Hires

Olá amigos. O querido, cheiroso, o amigão da vizinhança (não, não é o Chaves) chegou no Pipoca querendo nos manter grudados na poltrona da tela grande. É nesse espírito do teioso que, hoje, vou listar 5 motivos para ver esta nova empreitada do cabeça de teia mais famoso do mundo.

Nascido e criado por Stan Lee e Steve Ditko na revista Amazing Fantasy# 15 de agosto de 1962, ou seja, quase 55 anos, praticamente novinho, Peter Parker (na época da tradução brasileira, chamado de Pedro Prado, sim, isso aconteceu) fazia sua estreia no mundo dos quadrinhos, na metade da Era de Prata dos Quadrinhos, depois de um ano da recém nomeada Marvel Comics (antes Atlas Comics, e em 1939 Timely Comics).

O estilo do herói sempre remete o ídolo Palhaço Pagliacci, o palhaço trágico, pois apesar de fazer piadas com vilões o tempo inteiro, ele ainda assim tem dificuldades na vida, ainda lida com decisões difíceis de serem tomadas e sofre com os problemas de qualquer ser humano normal.

Então, confere aí:

Mudança no Time de Responsáveis pelo Herói

 

Um dos principais motivos na minha opinião de você ver é porque o pessoal que será responsável pelas novas histórias a serem contadas do Cabeça de Teia é completamente novo. Sai Avi e Ari Arad e entra Amy Pascal, ex-presidente da Sony e o Kevin Feige, CEO do Marvel Studios. Você pergunta: quem ser Avi e Ari Arad? Mim não saber, porque mim não presta atenção aos créditos. Rafael explicar.

Avi e Ari Arad são produtores executivos que fizeram a maior parte dos filmes de heróis feitos pela Marvel Entertainment, antes de haver a divisão devido a compra da empresa pela Disney e se tornar Marvel Studios. Eles produziram todos os filmes do Teioso, incluindo Homem-Aranha 1 e 2, no currículo, ainda contam com X-Men 1 e 2Blade 1 2, O Incrível Hulk e Homem de Ferro.

Até aí, você pensa: mas porque os demitiram se eles tem filmes bons? É porque eles também tem algumas das piores produções da Casa das Ideias, como Blade: Trinity, X-Men 3: O Confronto Final, Homem-Aranha 3, Demolidor (exato, aquele com Bem Affleck, antes de virar Batman), HulkElektraQuarteto Fantástico 1 e 2Motoqueiro Fantasma 12, principalmente Demolidor, Elektra, os filmes do Quarteto e os filmes do Motoqueiro que estão frequentemente nas listas de piores filmes, não apenas de super-herói, mas de todos os tempos.

E entra em cena Amy Pascal, a presidente obrigada a sair devido ao escândalo dos e-mails vazados da empresa pelos norte-coreanos ao dizer que o ex-presidente americano Barack Obama iria gostar de Django Livre O Mordomo da Casa Branca. Apesar de produzir o deveras controverso Caça-Fantasmas, ela teve apoio de Kevin Feige, CEO do Marvel Studios e responsável pelo planejamento de todos os projetos da Casa.

Nova Fase do Herói nas Telonas

 

Nosso herói está quase começando o ensino médio, ao invés de nas fases anteriores estar saindo do ensino médio e entrando na faculdade ou vivendo o ensino médio, vemos Peter tendo de lidar com os problemas de um adolescente mesmo: entrar no ensino médio, se enturmar, arranjar alguém para ir ao tal baile de formatura e conciliar tudo isso ao mesmo tempo em que é preciso ser um super-herói e lidar com vilões que querem, constantemente, se dar bem às custas de vender artigos modificados.

Além disso, finalmente temos um filme do Homem-Aranha não é necessário fazer qualquer tipo de alusão a eventos como a morte de Tio Bem, algo que havia se tornado problemático em O Espetacular Homem-Aranha.

Carta de Amor a John Hughes

Temos sequências no filme que se assemelham e muito a filmes como Curtindo A Vida Adoidado, principalmente uma que é possível ser vista no trailer. Não pretendo entrar muito em detalhes, mas ele é muito inspirado nos filmes, devido ao tom leve e ao fato do herói estar amadurecendo e vira a se tornar o ícone que todos conhecemos. E óbvio não posso esquecer de mencionar que a trilha sonora, principalmente na questão da parte pop, acaba por fazer o filme ter o gosto de assistir a um filme do falecido diretor.

E Tom Holland consegue ser tudo aquilo que Tobey Maguire e Andrew Garfield faltavam em seus Homens-Aranhas. Consegue ser divertido sem ser bobão como Garfield e consegue ser sério sem ser chorão e forçado como Maguire. Ele não é excelente, mas é mais convincente que os anteriores.

Vilão Convincente

 

Michael Keaton havia surpreendido o mundo em 1989 quando estrelou Batman do diretor Tim Burton, que tinha apenas 2 longas metragens no currículo As Grandes Aventuras de Pee-WeeOs Fantasmas se Divertem. Depois de 3 anos, Keaton retorna em Batman – O Retorno fazendo o novamente o papel-título. Mesmo sendo apedrejado pelos fãs se recusando a acreditar que Bettlejuice poderia ser o Cavaleiro das Trevas, todos concordaram que ela havia sido melhor que Adam West.

Depois de vários anos em produções menores, ele voltou a ter um pouco de popularidade fazendo a voz do boneco Ken em Toy Story 3, mas ganhou mesmo os holofotes com Birdman ou (A Inesperada Virtude da Ignorância), filme de Alejandro Iñárritu, ganhador de 4 Oscar, incluindo melhor diretor para Iñárritu, na qual Keaton é um ator que ficou conhecido por um personagem super icônico em sua carreira e que agora tenta voltar aos velhos tempos.

Além de ter parecer uma espécie de autobiografia de sua vida, é um dos melhores trabalhos de todos os tempos de sua carreira. Agora, Keaton vive Abutre, personagem do Teioso que era retratado como um homem velho que construiu uma roupa para voar, que queria se vingar de seu antigo sócio, que havia desviado recursos da empresa para proveito próprio.

Adrian Toomes é chefe de uma equipe encarregada de limpar a bagunça feita por Tony Stark e cia. depois dos eventos de Os Vingadores, mas ao ser demitido por uma outra equipe que agora está encarregada de cuidar da limpeza, Toomes e sua equipe recolhem a tecnologia alienígena que encontraram dos destroços e agora fazem suas próprias invenções para vender ao mercado negro.

Keaton consegue contrastar muito bem com Holland. Os dois conseguem transmitir química em cena e isso realmente fica mais claro no ato final, onde Keaton mostra que consegue ser tão impactante sendo da velha guarda, contrastando com a jovialidade de Holland. Uma escolha bem acertada e muito mais convincente do que Jamie Foxx, Dean DeHaan e Paul Giamatti como Electro, Duende Verde e Rino de O Espetacular Homem-Aranha 2.

Referências, Everywhere

 

Claro que eu não poderia deixar de dizer o filme faz referencias a vários filmes, além dos filmes já mencionados dos antigos Homem-AranhaStar Wars, até o próprio Birdman, ele traz referencias dos quadrinhos, já que o estilo do uniforme parece com desenhado por John Romita, com as “asas de teia” debaixo dos braços, o disparador de teia icônico, ele também faz referencias aos filmes dos Marvel Studios.

Apesar de não deixar pontas para serem resolvidas nos próximos filmes do estúdio, ainda sim consegue ser um filme extremamente grande, devido a quantidade de influencias que tem e fazer uma boa repaginação em elementos já desgastados, com o tempo. Recomendadíssimo.



Fã alucinado da sétima, oitava e nona arte, decidi me aprofundar em seus conhecimentos ao entrar na faculdade. Faltando pouco menos de 1 ano para a formatura, espero sempre o melhor filme possível.