30
jun
2018
Crítica: “Luke Cage” (1ª Temporada)
Categorias: Críticas, Séries de TV • Postado por: Rafael Hires

Luke Cage

Cheo Hodari Coker, 2016
Roteiro:
Cheo Hodari Coker, Matt
Owens, Charles Murray,
Jason Horwitch, Nathan
Louis Jackson, Akela
Cooper, Aïda Mashaka
Croal, Christian Taylor e
Charles Murray
13 episódios (46-66 min.)
Netflix

2

Luke Cage. Quem diria que um certo ator acabaria usando o nome desse personagem dos quadrinhos para poder se distanciar da família Coppola (tô falando com você, Nicholas Cage). Porém, a vida desse herói de pele impenetrável não se resume a ser meramente um peão nas ruas do Harlem. Esse cara é barra pesada, quando o assunto é defender seu povo.

Porém, antes de prosseguirmos, acho válido falar desse herói.

Luke Cage, nascido Carl Lucas, apareceu pela primeira vez na revista Luke Cage, Hero for Hire (Herói de Aluguel) #1, em junho de 1972, criado pro George Tuska, Archie Goodwin e John Romita pela Marvel, onde se tornou o primeiro super-herói negro a ter uma revista própria. Ele está no âmbito dos heróis mais cotidianos da Marvel: atuando no próprio bairro, como Demolidor, Punho de Ferro e o Justiceiro, onde seus inimigos são gangues, chefões locais, etc. Como o blaxploitation, movimento dos anos 70 onde os filmes eram voltados para o público negro e feitos por diretores e atores negros.

A história de Luke é bem intensa. Ele envereda pelo caminho do mal, ou seja, participando de gangues, praticando pequenos crimes, ao lado de seu amigo, Willis Stryker. Porém, Luke se dá conta de que não está ganhando nada levando essa vida e logo, decidiu arranjar um emprego real. Mas Stryker permaneceu no meio da bandidagem e foi subindo na hierarquia do crime e até “furou” o olho de Luke, pois se interessou por Reva Connors, o amor de Luke.

Com o avanço de Stryker na carreira do crime, a máfia italiana se irritou e foi tirar satisfação com Stryker (leia-se: tentar matá-lo). Porém, Reva avisa a Luke que ele está correndo perigo. Luke intervém e salva Stryker. Agora, no hospital, Reva deixa Stryker, e vai buscar consolo em Luke. Stryker acredita que Luke fora o pivô da separação do casal e, agora o ex-amigo de Luke, decide se vingar, plantando maconha no apartamento do herói e o delatando para a policia.

Luke é mandado para a prisão de segurança máxima Seagate. Porém, Reva acaba voltando com Stryker, mas é morta salvando-o de um tiro que era para ele. Luke começou a se enfurecer na cadeia, criando um ódio mortal de Stryker. As coisas também não estavam tão tranquilas ou favoráveis, já que o capitão Billy Bob Racham, começaram a fazer de sua estadia um inferno. Algum tempo depois, a prisão recebeu um novo diretor e Racham foi rebaixado por ter feito tantas coisas ruins.

Mais uma vez, Luke é tido como culpado pelo que aconteceu a Racham e jurou vingança (típico). Nesta mesma época, um cientista chamado Noah Burnstein, chegou na prisão procurando voluntários para realizar experimentos. Luke se submeteu, pois isso significaria uma redução de sua pena. Porém, Racham vê a cena e decide forçar o experimento ao máximo a fim de matar Luke. Mas Racham acaba tendo uma infeliz surpresa: Luke ganha força descomunal, uma regeneração acima do normal e pele impenetrável. Luke escapa da prisão, porém, é dado como morto. Ao voltar a Nova York, ele assume a identidade de herói.

Cage logo estabeleceu um escritório no Times Square Gem’s Theater, onde fez amizade com o estudante de cinema DW Griffith. Dr. Burstein, sabendo da inocência de seu amigo, também se muda para Nova York e abre uma clínica médica, auxiliado pela Dra. Claire Temple, com quem Luke começa a namorar. Embora Cage teria se contentado em batalhas contra criminosos estritamente convencionais, ele logo descobriu que Nova York não era o lugar ideal para isso. Stryker tornou-se um agente de Maggia, adotou o codinome Diamondback e morreu lutando contra Luke.

Ele foi posteriormente contratado pelo editor do Clarim Diário, J. Jonah Jameson, para capturar o Homem-Aranha, mas Luke simpatizou com o teioso e fez Jameson quase engolir o dinheiro. Ganhou com isso um lugar na longa lista de superhumanos antipatizados do editor. Embora Cage pareça ter pouco em comum com a maioria dos outros super-humanos de Nova York, uma tentativa bem concebida de cobrar duzentos dólares do Dr. Destino, o levou a fazer amizade com o Quarteto Fantástico.

Quando o Coisa perdeu temporariamente seus poderes, Cage foi contratado para substituí-lo, mas sua estadia mostrou-se breve, após o Mestre dos Bonecos assumir o controle dele para lutar contra seus novos companheiros de equipe. Apesar disso, mais tarde, entrou com méritos para o Quarteto Fantástico, com uma pequena participação para ajudar o Tocha Humana. Cage também torna-se amigo de Jessica Jones, também conhecida como Safira, uma jovem cuja super força e estilo não-convencional combinava com o seu próprio.

Durante uma missão na qual Orville Smythe convenceu ele a roubar um traje experimental da Stark International, Cage seguira o exemplo de seus novos parceiros e começou a usar o nome de Poderoso. Cage começou a associar-se com a superequipe conhecida como os Defensores, ao lado de quem ele lutou contra a Gangue da Demolição e os subversivos racistas conhecidos como os Filhos da Serpente.

Enquanto isso, Cage continuou em ação sozinho contra uma variedade ímpar de vilões, incluindo o lutador profissional enlouquecido X, o agente da Maggia Mister Fish, os mafiosos Dontrell “Barata” Hamilton e Ray “Piranha” Jones, o Wildfire racista, e buscando vingança Mangler e Spear (cujo irmão havia morrido em tratamento com o Dr. Burstein), os senhores do crime rivais Barão e Big Brother, além do Escaravelho Dourado, e Zzzax, o Dynamo Vivo.

Chamado para auxiliar os defensores contra o Urze Negro, Luke começou a reclamar que a sua participação em seu grupo estava interferindo com o seu trabalho. O defensor Falcão Noturno resolveu este problema, colocando Cage no retentor, dando a ele um salário fixo para as suas atividades de defensor. Por algum tempo depois, Cage atuou como membro do núcleo da equipe do Denfensores, ao lado do Doutor Estranho, Hulk, Valquíria, Falcão Noturno e o Guardiã Vermelha (Dra. Tania Belinskya).

Juntos, eles derrotaram ameaças menores, incluindo a Enguia e o Porco-Espinho, e ameaças importantes, como Nebulon, os Emissários de Cabeça de Ovo e do Rajah Vermelho, mas Luke sentiu-se fora de lugar na exploração frequentemente bizarra dos Defensores e, eventualmente, se demitiu. Ele acreditava que não era adequado para o trabalho em equipe, sem perceber o quão errado ele estava meses mais tarde.

Tendo a prova da inocência de Luke obtida, o criminoso Bushmaster sequestra Dr. Noah Burstein e Temple, com a sua segurança e a esperança de absolvição para chantagear Cage em sequestrar a detetive Misty Knight, que tinha humilhado Bushmaster em um encontro anterior. Os esforços de Cage o levaram a uma briga com o namorado de Knight, o artista marcial conhecido como Punho de Ferro, um nativo da cidade extradimensional de K’un-Lun e ainda um novato na sociedade da Terra, no entanto, ao tomar conhecimento da situação de Cage, Punho de Ferro e Misty o ajudam a derrotar Bushmaster e resgatar seus amigos.

No decorrer do encontro, Bushmaster forçou a Burstein o transformar como ele tinha feito em Cage, mas mesmo assim foi derrotado, e logo ficou paralisado pelo processo. Inocentado das acusações criminais, Cage trabalhou brevemente para Knight e Collen Wing, da agência de detetives Nightwing Restaurações, mas logo foi escolhido para integrar junto ao Punho, uma equipe de dois homens, Heróis de Aluguel, fundado pelo advogado Jeryn Hogarth e auxiliado pela prodígio Jennie Royce.

Embora Cage fosse das ruas e Punho não ter mundo, eles pareciam ter pouco em comum. Mesmo assim, logo se tornaram melhores amigos, no entanto, a relação de Cage com Claire Temple não durou muito, e ele começou a namorar de vez a modelo Harmony Young. Cage e Punho foram um grande sucesso como Heróis de Aluguel, ganhando uma reputação internacional, lutando contra uma grande variedade de criminosos.

A queda de sua parceria começou quando durante uma missão. Punho foi envenenado com radiação. Cage o levou a K’un-Lun para tratamento. Enquanto estava lá, Punho foi, sem que Luke soubesse, substituído por um sósia da raça H’ylthri plantlike, antigos inimigos de K’un-Lun. Logo após o seu regresso ao mundo exterior, o sósia foi destruído, bombardeado pelos alienígenas Super-Skrull, como resultado de um bizarro esquema de engenharia pelo arqui-inimigo de Punho de Ferro, Mestre Khan. Cage foi responsabilizado pelo aparente assassinato do Punho.

Novamente um fugitivo, Luke rompeu o contato com seus amigos de Nova York e se mudou para Chicago, mas, com a ajuda de Hogarth, ele foi absolvido de acusações criminais, quando o real Punho apareceu vivo. Querendo um novo começo, Cage abandonou o seu disfarce de Poderoso e começou a operar a partir de Chicago como Luke Cage, fazendo acordos com o Chicago Spectator para os relatórios exclusivos de suas aventuras e frequentemente trabalhava com a detetive Dakota North.

Ele logo atraiu o interesse do Hardcore, assassino refinado e um funcionário de Cruz Bushmaster, filho do vilão que foi derrotado por Luke em uma de suas primeiras aventuras. Cage soube que Cruz, seguindo os passos de seu pai, a extorsão, o tinham sequestrado a esposa de Noah Burstein, Emma, para forçar o cientista a recriar o processo que deu poderes a Luke, independentemente da forma como muitos sofreram no processo.

Cruz se submetera ao próprio procedimento, mas seu pai, o Bushmaster original, drenou o poder de seu filho, invertendo a sua catatonia iminente e declarando-se a Master Power. No entanto, Cage se uniu com o Punho de Ferro para frustrar seus planos, liberando o Bursteins enquanto os Bushmasters aparentemente morriam. Cage tentou localizar seus familiares com a ajuda de Dakota North, mas seu irmão e seu pai se moviam ao redor para manter Luke longe deles.

James Jr. foi recrutado pela Corporação, cujo reforço de poder do cientista Dr. Karl Malus, o transformou em Coldfire, um protoplasma incendiário. Como Coldfire, James Jr. esperava ser um desafio para seu irmão superpoderoso, a quem considerava uma ameaça, e ele usou o seu ódio por Cage como foco para seus poderes de energia. Embora James Jr. trabalhasse para a Corporação de bom grado, Malus tinha seu pai como refém como um seguro extra de cooperação com Coldfire.

Quando Cage descobriu sobre a Corporação, sabendo que sua família estava refém, ele invadiu a sua sede e lutou com Coldfire que, graças a Malus, teve que se unir com Luke para resgatar seu pai de Malus e Coldfire, aparentemente, se sacrificou para destruir a sede da Corporação. Poucos meses depois, Cage investigou o assassinato de Harmony Young e lutou contra seu assassino, o demônio Dark Love, juntamente com o Motoqueiro Fantasma.

Após algum tempo, o Doutor Druida recruta Cage para servir em seus Defensores Secretos contra o feiticeiro Malaquias. Cage volta a Nova York e, decidindo que seu coração já não estava mais entre os super-heróis, ele tornou-se o coproprietário do Teatro Gem com seu amigo D.W. Griffith.

Mesmo recebendo um convite do Punho para participar dos novos e expandidos Heróis de Aluguel, ele não aceita, mesmo quando o Mestre do Mundo tentou recrutar Cage como um espião interno da equipe de seu amigo, destruindo o teatro de Cage no processo, obrigando Luke a ser seu espião. Cage entrou para os Heróis de Aluguel e serviu com eles por algum tempo, sempre relatando ao Mestre.

Luke começou a simpatizar com os aspectos mais benevolentes dos objetivos do Mestre, e os dois pareciam verdadeiramente gostar um do outro mas, no final, Cage não poderia nem trair seu melhor amigo, nem reconciliar-se com a tremenda perda de planos de vida do Mestre que a conquista acarretaria, e finalmente ajuda os Heróis de Aluguel acabar o plano de conquista mundial dele. Cage ficou com o grupo depois, e namorou uma colega, a Mulher-Hulk.

Ele decidiu que um retorno as atividades básicas de herói seria necessário, portanto, ele reestabelece sua fase de Herói de Aluguel, intervindo em uma guerra de gangues entre Lápide, Martelo e Clifto. Logo entendeu que, apesar de sua fama internacional, ele foi quase esquecido nas ruas, onde tinha inicialmente feito sua reputação. Ele investiu seu dinheiro em um bar e começou a livrar sua vizinhança dos elementos criminosos, decidindo que o negócio de salvar o mundo era melhor deixar para os outros.

Depois de uma noite com uma Jessica Jones bêbada, que agora era uma investigadora particular, a vida de Cage é desacreditada pela reação de Jones ao incidente. Os dois fazem as pazes enquanto trabalham como guarda-costas para Matt Murdock. Cage dá apoio emocional a Jones quando ela é forçada a revisitar os abusos de Kilgrave e os sentimentos de Cage por ela florescem. Depois que Jones revela que ela está grávida de seu namoro, ela e Cage moram juntos. Logo depois, Jones se torna uma consultora super-humana do Clarim Diário.

Depois ela é atacada pelo Duende Verde durante uma investigação do Clarim, Cage, ajudado pelo Homem-Aranha, ataca deliberadamente Norman Osborn para provocá-lo a revelar que ele é o Duende. Meses depois, Cage está presente na fuga da prisão “A Balsa” e torna-se um membro fundador dos Vingadores reformados. Luke e Jessica Jones então têm uma filha, a quem deram o nome de Danielle, em homenagem a Danny Rand.

Logo depois, ele e Jessica se casam. Ele também conhece o Pantera Negra (revelado como um dos heróis pessoais de Luke), juntando-se a ele e vários outros super-humanos de ascendência africana em uma missão contra vampiros em Nova Orleans.

Depois que a Lei de Registro de Super-Humanos é decretada, Cage se recusa a se registrar, comparando o ato às leis de Jim Crow. Ele envia Jessica e sua filha recém-nascida para o Canadá, onde podem estar em segurança, embora ele próprio se recuse a sair. As forças da S.H.I.E.L.D. vêm para prender Cage. Ele luta em segurança com a ajuda do Capitão América, do Falcão e do Punho (atuando como Demolidor) e se junta aos Vingadores Secretos.

Ele luta ao lado deles em oposição ao ato até que o Capitão se entregue às autoridades americanas. Cage não está de acordo com a anistia oferecida aos Vingadores Secretos, indo à clandestinidade e reformando os Novos Vingadores ao lado do Homem-Aranha, Wolverine, Punho e Mulher-Aranha. Luke assume a liderança dos Novos Vingadores após o assassinato do Capitão, com a equipe agora operando no subsolo e provida de acomodação segura pelo Doutor Estranho.

Após uma invasão de Skrull, o Capitão América (James “Bucky” Barnes) organiza uma reunião com os Novos Vingadores em sua casa, oferecendo-o como uma base de operações. Cage recebe o papel de líder dos Novos Vingadores, mas desiste, dando o papel a Ronin.

Agora que o herói já está estabelecido, vamos falar da série.

Vemos Luke Cage (Mike Colter) trabalhando na barbearia mais popular da rua no bairro do Harlem, NY. Lá, ele trabalha para Henry “Pop” Hunter (Frank Faison) um ex-gangster. Á noite, faz bico de lavador de louças no clube do chefão do crime Cornell “Boca de Algodão” Stokes (Mahershala Ali), no clube Paraíso do Harlem. Porém, nem tudo serão flores para o herói quase indestrutível. Maria Dillard (Alfre Woodard), irmã de Boca de Algodão, é vereadora da cidade, porém, utiliza de dinheiro publico para a construção do clube noturno, já que o negocio serve de fachada para tráfico de drogas e armas.

Ele acabará se envolvendo Misty Knight (Simone Missick), uma policial de forte caráter moral que acha ilegítima as ações de Cage, fazendo as coisas sem querer prestar esclarecimentos a policia.

O roteiro segue o mesmo tipo de enredo padrão que se seguiu nas outras séries do serviço como Jessica Jones, Demolidor, Punho de Ferro. Para ser mais especifico, teremos um grande vilão que o herói terá de enfrentar, porém, aqui eles tentam a todo custo, subverter as expectativas e acabam criando novos conflitos pouco interessantes. Em um dado momento, Boca de Algodão é preso e logo, qualquer grande ameaça vindo deste personagem, não se configura como algo a ser temido.

Isso sem mencionar na imensa quantidade de personagens que surgem, quase que do nada, a fim de resolver os problemas estabelecidos.

Os poucos momentos onde a série brilha são nos flashbacks, mostrando o passado de Luke, o experimento onde ele ganhou os poderes e as revelações que o fazem descobrir mais sobre sua ex-esposa Reva (Parisa Fitz-Henley).

As cenas de ação não são bem orquestradas. O jogo de câmera não auxilia e o impacto que elas geram não se configuram a ponto de fazer o espectador se importar com o que é mostrado. Isso é visto na luta entre Willis Stryker (Erik LaRey Harvey) e Cage. O tal inimigo eterno do herói nas HQs usa um traje ainda mais estranho que o traje do Juiz Dredd (Sylvester Stallone) de O Juíz, com menos carisma e músculos. Por Luke ter uma invencibilidade, deveriam ter apostado num inimigo com força sobrehumana assim como o herói.

A direção de arte não é muito competente, já que decidiram saturar o amarelo em várias cenas, principalmente as de
A trilha sonora é bem feita. Sempre colocando elementos da música negra, seja soul, R&B, jazz ou mesmo pop e até rap.

Algumas atuações não são tão sofríveis. Mike Colter consegue fazer um herói que, mesmo falando pouco, transmite um passado cheio de dor e sofrimento com o olhar. Mahershala Ali é um chefão imponente, bruto e cruel, podendo fazer até inveja a Don Corleone (Marlon Brando) ou Tony Montana (Al Pacino). Porém, devido a sua prisão brusca, pouco depois disso pode-se ver de sua atuação.

Porém, outras estão num nível caricato. Rob Morgan parece uma versão do Perigo, de Todo Mundo Odeia o Chris, com seu Turk, porém soa forçado demais. Erik tenta encarnar uma das pedras no sapato de Cage, porém não convence, além de não ser um vilão indicado para lutar de igual para igual com o homem que mais bebe café da história. Rosario Dawson, mesmo estando na série, não tem nenhum momento onde tiremos o chapéu.

Luke Cage não é a pior série da história, porém devido ao sub aproveitamento de Mahershala Ali, o aparecimento de outro vilão sem expressividade, personagens caricatos, saturação de cores acima do nível normal e tramas paralelas que pouco desenvolvem a trama não consegue se fazer como algo memorável.



Fã alucinado da sétima, oitava e nona arte, decidi me aprofundar em seus conhecimentos ao entrar na faculdade. Faltando pouco menos de 1 ano para a formatura, espero sempre o melhor filme possível.