27
set
2018
Crítica: “Punho de Ferro” (1ª Temporada)
Categorias: Críticas, Séries de TV • Postado por: Rafael Hires

Punho de Ferro (Iron Fist)

Scott Buck, 2017
Roteiro: Scott Buck, Quinton Peeples, Scott Reynolds, Christine Chambers, Dwain Worrell, Ian Stokes, Tamara Becher-Wilkinson e Pat Charles
13 episódios (50-61 min.)
Netflix

2

As artes marciais sempre exerceram influencia na cultura pop. Vários lutadores de renome fizeram história, tais como Bruce Lee, Chuck Norris, Jackie Chan, etc. E no mundo dos quadrinhos, isso não seria diferente. Um dos mais famosos artistas é o Punho de Ferro, no caso, o jovem Daniel Rand. Mas, você conhece a história desse personagem?

Daniel “Danny” Rand conhecido como O Imortal Punho de Ferro foi criado por Roy Thomas e Gil Keane. Sua primeira aparição ocorreu na revista Marvel Premiere #15, em maio de 1974. Danny nasceu em Nova York. Seu pai, Wendell, quando menino, encontrou a cidade mística de K’un-L’un. Durante seu tempo em K’un-L’un, Wendell salvou a vida da cidade do governante, Lord Tuan, e foi adotado como filho de Tuan.

No entanto, Wendell acabou deixando o K’un L’un e se tornou um empresário rico nos Estados Unidos. Rand se casou com uma socialite Heather Duncan e teve Danny. Wendell mais tarde organiza uma expedição para buscar novamente K’un-L’un, levando sua esposa Heather, seu parceiro de negócios Harold Meachum e Danny, aos nove anos de idade. Durante a viagem até a montanha, Danny escorrega no caminho, sua corda de amarração levando a mãe e o pai com ele.

Meachum, que também amava Heather, força Wendell a mergulhar até a morte, mas se oferece para resgatar Heather e Danny. Ele rejeita a ajuda dele. Heather e Danny se deparam com uma ponte improvisada que aparece do nada e são atacados por um bando de lobos. Heather se joga nos lobos para salvar Danny e é morta mesmo quando arqueiros de K’un-L’un tentam salvá-la. Os arqueiros levam o Danny de luto para ver Yü-Ti, o governante encapuzado de K’un-Lun. Quando Danny expressa seu desejo de vingança, Yü-Ti o apresenta a Lei Kung, o Trovão, que lhe ensina artes marciais.

Danny prova ser o mais talentoso dos estudantes de Lei Kung. Ele endurece os punhos mergulhando-os em baldes de areia, cascalho e rocha. Aos 19 anos, Danny tem a chance de alcançar o poder do Punho de Ferro lutando e derrotando o dragão Shou-Lao, o Imortal, que guarda o coração fundido que foi arrancado de seu corpo. Adivinhando que o coração provê vida a Shou-Lao através da cicatriz em forma de dragão no peito, Danny cobre a cicatriz com seu próprio corpo e fica pendurado até que Shou-Lao desmorone e morra, queimando uma marca de dragão em seu próprio peito. Tendo matado Shou-Lao, ele entra em sua caverna e mergulha seus punhos em um braseiro contendo o coração fundido da criatura, emergindo com o poder do Punho de Ferro. Mais tarde é revelado que Danny faz parte de uma longa linhagem de Punhos de Ferro.

Quando K’un L’un reaparece na Terra depois de 10 anos, Danny sai para encontrar o assassino de seu pai. Voltando a Nova York, Danny Rand, vestido com o traje cerimonial do Punho de Ferro, procura Harold Meachum, agora chefe da Meachum Industries. Depois de superar o número de tentativas em sua vida, enfrenta Meachum em seu escritório, apenas para descobrir que não tinha mais as sem pernas – uma amputação realizada depois de abandonar Danny e sua mãe.

Meachum aceita seu destino e diz ao Punho de Ferro para matá-lo. Superado com pena, Punho de Ferro se afasta. Naquele momento Meachum é assassinado por um misterioso ninja, e sua filha Joy culpa o Punho de Ferro pela morte. Eventualmente, Punho de Ferro limpa seu nome e começa uma carreira como super-herói, ajudado por seus amigos Colleen Wing e Misty Knight, se apaixonando pela última. Os adversários notáveis ​​em seu início de carreira incluem o Dentes de Sabre, o misterioso Mestre Khan e o Serpente de Aço, o exilado filho de Lei Kung, que cobiçava o poder do Punho de Ferro.

Como as edições da Marvel Premiere haviam estabelecido com sucesso um número considerável de leitores para o personagem, após essa fase, o Punho foi imediatamente desmembrado na série solo Punho de Ferro, que teve 15 edições (novembro de 1975 – setembro de 1977). A série solo foi escrita por Chris Claremont e desenhada por John Byrne.

Logo, o herói passou para as mãos de Ed Hannigan e Lee Elias, que o juntaram com Luke Cage, outro herói que estava dando trabalho para a editora (leia-se: não estava mais vendendo tanto) para formar o grupo Heróis de Aluguel, que estreou na revista Power-Man and Iron Fist#54, de 1978. Enquanto trabalhava disfarçada, Misty Knight se infiltra na organização do lorde do crime John Bushmaster. Quando Bushmaster descobre a traição de Knight, ele seqüestra Claire Temple e Noah Burstein, associados próximos de Luke Cage, agora sob o título de Power Man, e os mantém como reféns para forçar Cage a eliminar Knight.

Punho de Ferro está próximo para detê-lo, no entanto, após uma batalha, a verdade vem à tona. Rand ajuda Cage e as Filhas do Dragão (Knight e Colleen Wing) a enfrentar Bushmaster, resgatar Temple e Burstein, e obter provas que comprovem a inocência de Cage de acusações anteriores de drogas. Depois, Punho de Ferro e Power Man se tornam parceiros, formando o grupo Heróis de Aluguel.

Punho de Ferro, em sua identidade secreta de Danny Rand, retoma o controle da fortuna de seus pais como metade da Rand-Meachum, Inc., tornando-o bastante rico. Isso causa tensão entre Rand e Cage, que foi criado pobre. A parceria entre Power Man e Punho de Ferro termina com Rand contraindo câncer e sendo sequestrado como parte de um plano planejado por Mestre Khan. Pouco antes de uma batalha com o Dragão Negro Chiantang (o irmão do mítico Rei Dragão), Danny é substituído por um doppelgänger criado pelo extra-dimensional H’ylthri.O duplo (que usa uma variante vermelha do traje do Punho de Ferro) é morto pelo Capitão Hero pouco tempo depois. Cage, agora o principal suspeito da aparente morte de Rand, torna-se um fugitivo.

Durante os eventos de Guerra Civil, ele se opõe à Lei de Registro de Super-Humanos, juntando-se ao Capitão América enquanto ainda finge ser o Demolidor. Rand é apreendido pelas forças pró-registro. Mais tarde, ele é libertado da prisão na Zona Negativa, juntando-se à equipe do Capitão América para combater as forças do Homem de Ferro.

Após a prisão do Capitão América, Rand junta-se aos Novos Vingadores, um grupo clandestino provido de acomodação segura pelo Doutor Estranho e que inclui seu ex-companheiro de equipe Luke Cage. Aos olhos do público, Rand é capaz de evitar a prisão com brechas legais. Rand deixa os Novos Vingadores devido a uma variedade de problemas, mas permite que eles saibam, que podem ligar para ele caso precisem de ajuda. Ele depois ajuda os Novos Vingadores a localizar e resgatar Cage de Norman Osborn depois que ele sofreu um ataque cardíaco e foi sumariamente detido como fugitivo.

Em 2006, o herói recebe um reboot de sua origem, pelas mãos de Ed Brubaker, Matt Fraction, David Aja e Travel Foreman. Orson Randall, o predecessor imediato de Danny Rand, procura Danny Rand em Nova York e lhe dá O Livro do Punho de Ferro, um livro sagrado supostamente contendo todos os segredos de kung-fu dos Punhos de Ferro anteriores, que Randall afirma ser necessário se Rand for para competir com sucesso no próximo torneio dos Sete Campeões. Serpente de Aço cujos poderes foram aumentados pela Crane Mother, mata Randall. À beira da morte, Randall entrega seu chi a Rand, dando a ele poder suficiente para lutar contra Serpente de Aço.

Após a batalha, Rand é convocado por seu mestre, Lei Kung (que também é o pai de Serpente de Aço) para competir em um torneio que decidirá o ciclo de acordo com o qual cada uma das Sete Cidades Celestiais aparecerá na Terra. No entanto, os líderes das Sete Cidades haviam secretamente criado portais entre a Terra e cada um deles, sem o conhecimento da população. A corrupção dos líderes das Sete Cidades Celestiais estimula Punho de Ferro, Lei Kung, a filha de Orson Randall e John Aman a planejar uma revolução. Punho de Ferro descobre que Crane Mother e Xao, um membro da Hidra de alto escalão operativo, estão planejando destruir K’un-Lun, usando um portal. Ao saber da trama, Serpente de Aço ajuda Rand e as outras Armas Imortais a derrotar Xao.

Rand destrói o trem destinado a destruir K’un Lun, estendendo seu chi para encontrar o campo eletromagnético do trem. Enquanto isso, a revolução orquestrada por Lei Kung e a filha de Orson é bem-sucedida, com Nu-an, o Yu-Ti de K’un Lun fugindo aterrorizado. Quando Rand confronta Xao, Xao revela que há uma Oitava Cidade Celestial antes de se matar. Rand sugere Lei Kung como o novo Yu-Ti, com a filha sem nome de Orson como a nova Trovão. Depois de saber que a fortuna de Randall que iniciou a Rand International foi formada a partir da opressão das Cidades Celestiais, Rand decide transformar a empresa em uma organização sem fins lucrativos, dedicada a ajudar os pobres.

Ele também monta o Dojo do Trovão no Harlem para ajudar crianças do centro da cidade, compra de volta o antigo prédio dos Heróis de Aluguel como a nova sede da Rand International e sua nova casa, enquanto oferece a Luke Cage uma posição na empresa. Ele também tenta se reconectar com Misty Knight. Rand em seu 33º aniversário aprende que cada um dos Punho de Ferro anteriores morreu com 33 anos de idade, exceto Orson Randall, que desapareceu na mesma época.

Logo depois Rand é atacado e derrotado por Zhou Cheng, um servo de Ch’l-Lin, que alega ter matado os Punhos de Ferro para entrar em K’un Lun e devorar o ovo que nasce o próximo Shou-Lao, o enfurecido a cada geração, eliminando assim o legado do Punho de Ferro de K’un Lun. Luke, Misty e Colleen chegam e salvam Rand. Rand tem seu ombro deslocado durante uma segunda batalha com Cheng, mas consegue derrotar Cheng mesmo em seu estado enfraquecido. Após o duelo, as Armas Imortais, Luke, Colleen e Misty chegam e revelam a Rand que descobriram um mapa no apartamento de Cheng que leva à Oitava Cidade Celestial. Rand e os outros percebem que é aqui que o Ch’l-Lin se originou e partiu para a Oitava Cidade.

Na Oitava Cidade ele conhece Quan Yaozu, o primeiro Punho de Ferro, que ficou desiludido com K’un Lun e se levantou para governar a Oitava Cidade como Changming. Rand e Vultuoso Cobra conseguem derrotar Quan. As ações de Rand durante suas batalhas impressionam Quan, que decide que Rand pode ser uma prova viva de que K’un Lun não é a cidade corrupta que já foi. Rand e Davos concordam em guiar Quan para K’un Lun e marcar uma reunião entre ele e Lei-Kung para dar a Quan um fórum para suas queixas.

No entanto, quando Rand retorna a Nova York, ele encontra uma célula da Hidra esperando por ele na Rand International, em busca de retribuição pela morte de Xao, e segurando Misty como refém. Na batalha que se seguiu, Rand International é destruída, mas Rand e Misty escapam ilesos. Agora com apenas uma fração de seu patrimônio líquido, Rand e Misty compram um novo condomínio no Harlem, e Rand decide concentrar toda a sua atenção e recursos remanescentes no Dojo do Trovão. Enquanto se muda para sua nova casa, Rand pede Misty em casamento. Inicialmente cético em relação à oferta, Misty aceita e revela que está grávida de Rand.

Agora que você conhece a história do Punho, vamos falar da série da Netflix.

A série segue a origem dos quadrinhos ao pé da letra. Vemos Danny Rand (Finn Jones) entrando na antiga empresa do seu pai, saindo na mão com os seguranças de lá. Danny está a procura de Harold Meachum (David Wenham), o antigo parceiro de negócios da família. Eis que chegam Joy (Jessica Stroup) e Ward (Tom Pelphrey), amigos de infância de Danny e filhos de Harold, que dizem a Danny que Harold está morto a muito tempo, além de não acreditarem que Danny está vivo, já que o mesmo foi dado como falecido há 15 anos, depois do fatídico acidente de avião que matou seus pais.

Os irmãos temem que a possível volta de Danny seja um complô para impedir que Rand Interprises consiga os planos de expansão de negócios até a China. Mais tarde, um grupo de capangas aparece no dojo de Colleen Wing (Jessica Henwick), onde Danny agora trabalha, e ambos lutam contra o exercito. Enquanto isso, Ward se encontra com o seu suposto “falecido” pai Harold Meachum. Danny tenta alertar Joy sobre os possíveis planos de seu irmão, mas ela o seda e o interna num instituto psiquiátrico.

O roteiro tenta colocar diversas tramas paralelas como espionagem industrial, uma história de vingança forçada, além de tentar costurar isso tudo para deixar um gancho a ser explorado na série dos Defensores, porém, nenhuma das tais tramas é bem realizada. Apesar de vermos personagens já bem conhecidos do mundo compartilhado das séries Marvel da Netflix como Madame Gao (Wai Ching Ho) e Claire Temple (Rosario Dawson), nenhuma delas exerce qualquer tipo de convencimento na história.

Outro grande problema de roteiro é não ter um vilão propriamente dito. Uma hora, tudo parece apontar que o vilão é Harold e Ward Meachum, na outra, entra Madame Gao, a líder do Tentáculo, organização que o clã dos Punhos de Ferro tenta derrotar a tempos imemoriáveis, na outra, entra um vilão que é explorado nos últimos 3 episódios. E devido a essa troca de pontos de vista, não temos uma consistência ou mesmo um único personagem do mal relativamente carismático.

As cenas de ação não são legais. Na maior parte do tempo, as coreografias são enfadonhas, além de não possuírem peso. E isso e até contrabalanceado quando vemos Colleen lutar. Ali, alguns movimentos são plásticos e, em certo grau, até possuem alguma importância. Numa série onde supostamente veríamos o maior artista marcial do universo Marvel, isso se torna algo problemático. Já que Finn Jones, quando está lutando com várias pessoas de uma vez, acaba recorrendo ao punho luminoso, que acaba virando um vicio de linguagem e logo mostra que não houve uma preocupação em tornar orgânicas as cenas de luta do protagonista.

As atuações são robóticas. Finn Jones não parece interagir bem com quase ninguém. Seu Danny Rand é imaturo, indeciso e muito explosivo, sempre mudando de ideia a todo o momento. E fica ainda mais tenebroso quando é para ser o Punho de Ferro. Não há uma única sequencia marcante que o configure como sendo o personagem titulo da série. Jessica Stroup e Tom Pelphrey até possuem uma química boa como irmãos, mas, devido a diálogos monótonos, essa química é diluída. David Wenham só começa a convencer como vilão quando vemos a extensão de seus poderes. Fora isso, não tem nenhuma frase marcante ou grande momento a ser destacado.

As únicas que são realmente destacáveis, mas nada muito incrível são Rosario Dawson, Jessica Henwick e Wai Ching Ho. Rosario volta ao seu papel de Claire, agindo como um Nick Fury de saias para unir esse time de heróis na série Os Defensores. Dawson parecia mais a vontade em Luke Cage. Possui alguns momentos chave, mas nada muito inacreditável. Jessica Henwick possui um passado bem turbulento, o que já a coloca num patamar acima de Finn Jones. Suas cenas de luta são muito mais artísticas, desbancando o protagonista da série. Wai Ching Ho retornando como a misteriosa Madame Gao é simplesmente bem feito. Nada tão bem articulado quanto na segunda temporada de Demolidor, mas ainda assim, melhor que a média da série.

Punho de Ferro foi uma tentativa de tentar da Netflix de explorar o universo místico da Marvel ainda tentando aproveitar o embalo trazido por Doutor Estranho, porém falhou em não dar boas sequencias de ação ao protagonista, mostra-lo como um personagem ainda imatura, unir uma trama corporativa, com uma atuação nível novela mexicana de 2ª classe para tentar o mais rapidamente costurar essa nova peça ao futuro enredo da série Os Defensores que estrearia naquele mesmo ano. E ainda repete a já famigerada fórmula dos 13 necessários episódios de sempre, fazendo seu ritmo ser vertiginosamente lento demais.



Fã alucinado da sétima, oitava e nona arte, decidi me aprofundar em seus conhecimentos ao entrar na faculdade. Faltando pouco menos de 1 ano para a formatura, espero sempre o melhor filme possível.