19
fev
2019
“Pinóquio”, da Disney, foi a primeira animação a ganhar um Oscar; confira outras curiosidades sobre a premiação!
Categorias: Artigos, Maratona Oscar 2019 • Postado por: Ana Gambale

Faltando menos de uma semana para a 91ª cerimônia do Oscar, o clima da maior premiação do mundo do cinema é inegável entre os cinéfilos. Pensando nisso, trazemos uma lista com vários marcos e curiosidades (das mais importantes às mais inutilmente curiosas) envolvendo a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Recordistas

A segunda edição do Oscar em 1929 foi a única até hoje em que nenhum filme ganhou mais de um prêmio. E 1930 foi o único ano, desde quando a cerimônia passou a existir, em que houve duas premiações. Isso aconteceu porque a edição anterior foi muito tempo depois da temporada de filmes elegíveis, em abril, e, para aproximar mais as duas datas, a Academia adiantou a terceira edição pra novembro de 1930. Ainda na década de 30, o primeiro filme a ganhar todas as principais categorias foi Aconteceu Naquela Noite (It Happened One Night), em 1935. As categorias de Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator, Melhor Atriz e Melhor Roteiro foram todos dados à comédia romântica de Frank Capra. Isso só aconteceria mais das vezes no Oscar, com Um Estranho No Ninho, em 1976, (One Flew Over the Cuckoo’s Nest) e O Silêncio dos Inocentes (The Silence Of The Lambs), em 1992.

Pioneiros

Shirley Temple foi a pessoa mais jovem a receber um prêmio da Academia, em 1935, o Junveline Award, aos 6 anos. Já o primeiro filme estrangeiro a ser indicado a Melhor Filme foi o francês A Grande Ilusão (La Grande Illusion), em 1937. Hattie McDaniel foi a primeira pessoa e mulher negra a ganhar um prêmio da Academia, em 1940, na categoria de Melhor Atriz Coadjuvante por seu trabalho em …E O Vento Levou (Gone With The Wind), sendo esse, também, o primeiro filme em cores a ganhar o principal prêmio da noite (a academia demorou a simpatizar com filmes coloridos). 1956 foi o primeiro ano da cerimônia em que todos os indicados a Melhor Filme eram em cores. A primeira pessoa a receber um Oscar postumamente foi o roteirista Sidney Howard por …E O Vento Levou.

Após Walt Disney ter ganhado um oscar honorário por Branca de Neve (Snow White) em 1940, Pinóquio (Pinocchio) foi a primeira animação a levar uma estatueta, nas categorias Melhor Trilha Sonora Original e Melhor Canção Original, em 1941.


A primeira pessoa chamada “Oscar” a ganhar um oscar foi o aclamado compositor Oscar Hammertein II, em 1942, pela canção “The Last Time I Saw Paris” do filme Se Você Fosse Sincera (Lady Be Good). Em 1943, aconteceu um empate na categoria de Melhor Documentário entre 4 dos 25 indicados e essa foi a única vez em que isso aconteceu. O filme Farrapo Humano (The Lost Weekend) foi o primeiro longa a ganhar o prêmio da Academia de Melhor Filme e uma Palma de Ouro. Em 1947, o veterano de guerra Harold Russell, que perdeu as duas mãos na Segunda Guerra Mundial, recebeu um oscar honorário por “trazer esperança e coragem para seus amigos veteranos” em seu trabalho no filme Os Melhores Anos de Nossas Vidas (The Best Years Of Out Lives), acreditando-se que ele não ganharia a categoria em que estava concorrendo, Melhor Ator Coadjuvante. Ele acabou ganhando e se tornou a única pessoa a ter duas estatuetas douradas pelo mesmo papel.

Histórico

O primeiro homem negro a ganhar uma estatueta foi James Baskett (foi um prêmio honrário), em 1948, por seu papel A Canção do Sul (Song of the South), filme da Disney que anos depois foi acusado de racismo. A 25ª edição da premiação foi a primeira a ser televisionada, em 1953. E a primeira pessoa negra a ser indicada em uma das principais categorias de atuação foi a atriz Dorothy Dandridge em 1955. Mas só em 1964, o primeiro ator negro, Sidney Poitier, foi consagrado com o prêmio de Melhor Ator por seu trabalho em Uma Voz nas Sombras (Lilies of the Field). A primeira pessoa a rejeitar um prêmio da Academia foi George C. Scott em 1976, por seu papel em Patton. O ator alegou que a premiação era um “desfile de carne de duas horas”. Em 1975, O Poderoso Chefão II (The Godfather II) foi a primeira continuação a ganhar o prêmio de Melhor Filme.

Novas Categorias e novos marcos

Em 1993, A Bela e a Fera (Beauty and the Beast) foi a primeira animação a ser indicada a Melhor Filme. Com isso, apenas em 2001, a Academia criou a categoria Melhor Animação para prestigiar as animações separadamente. Mas, apesar disso, Up: Altas Aventuras e Toy Story 3 ainda apareceram na categoria Melhor Filme em 2009 e 2010. A primeira atriz latino americana a ser indicada para um oscar de Melhor Atriz foi a brasileira Fernanda Montenegro por sua atuação em Central do Brasil, em 1999.


A primeira atriz negra a ganhar um prêmio de Melhor Atriz foi Halle Berry por A Última Ceia (Monster’s Ball), apenas em 2002. A primeira vez que os dois principais prêmios de atuação da noite foram dados a atores negros foi em 2002 para Halle Berry e Denzel Washington por Dia de Treinamento (Training Day).


O primeiro diretor não-branco a ganhar Melhor Diretor foi o taiwanês Ang Lee, por O Segredo de Brokeback Mountain (Brokeback Mountain) em 2006. O primeiro filme com um elenco inteiramente não-branco foi Quem Quer Ser Um Milionário? (Slumdog Millionaire), em 2009. Já a primeira mulher a ganhar o prêmio de Melhor Diretor{a} foi Katheryn Bigelow, por Guerra ao Terror (The Hurt Locker), que também ganhou Melhor Filme, depois de 82 anos de existência da premição, em 2010. Somente quatro outras mulheres foram indicadas para tal categoria: a italiana Lina Wertmuller, por Pasqualino Sete Belezas (Pasqualino Settebellezze) em 1977, Jane Campion, por O Piano (The Piano) em 1933, Sofia Coppola por Encontros e Desencontros (Lost in Tranlation) em 2004 e Greta Gerwig por Lady Bird em 2018.


A primeira mulher a ganhar um prêmio por Melhor Animação foi Brenda Chapman por Valente (Brave), em 2013. E o primeiro produtor negro a levar uma estatueta por Melhor Filme foi Steve McQueen, por 12 Anos de Escravidão (12 Years a Slave), em 2014. A pessoa mais velha a ganhar um oscar é James Ivory, que aos 89 anos ganhou Melhor Roteiro Adaptado por Me Chame Pelo Seu Nome (Call Me by Your Name) em 2018.

Bônus

Bônus 01: Walt Disney foi a pessoa que mais ganhou prêmios na Academia, com um total de 22 oscars.
Bônus 02: Edith Head é a mulher com o maior números de estatuetas, ganhando 8, todas por Melhor Figurino.
Bônus 03: Os brasileiros que fazem parte da Academia como votantes esse ano são Rodrigo Santoro, Carlinhos Brown, Anna Muylaert, Fernanda Montenegro, Fernando Meirelles, Alice Braga, Sônia Braga, José Padilha, Walter Salles, Rodrigo Teixeira e Carlos Saldanha.



Maratoneira oficial. Doida das séries e dos musicais. Apaixonada por Disney e apreciadora do terror fantástico. Tudo o que me fizer sair das leis da realidade eu to aceitando. Estudo cinema 7 dias por semana. Ainda há de chegar o dia que terei criatividade com palavras.