06
fev
2019
Sundance 2019: Os filmes que mais agradaram à crítica e ao público
Categorias: Listas Radioativas • Postado por: Maisa Carvalho

O Festival Sundance de Cinema, é o primeiro festival de cinema do ano, no clima gelado de Utah em janeiro, é também um dos principais medidores de filmes favoritos da crítica no ano. Segundo a revista Vox, é “o maior festival de filmes independentes da América”. Segundo a revista Vulture, foram mostrados 112 filmes, entre longas, curtas e documentários, dos quais 31 foram adquiridos por estúdios e empresas de streaming. Muitos filmes que passam no festival, acabam sendo grandes concorrentes na temporada de premiações e agradando tanto crítica como publico.

Filmes como Corra (2017), Hereditário (2017), Manchester à Beira Mar (2016), O Quarto de Jack (2015), são apenas alguns dos nomes de grandes sucessos dos últimos dois anos. Os filmes que passam em Sundance acabam sendo comprados por distribuidoras e serviços de streaming apar ir ao público geral. Em 2019, alguns títulos se repetiram nas listas de melhores filmes para ficar de olho durante o ano.

Além de ser um festival para a crítica e as empresas, Sundance também é aberto ao público. O festival dura duas semanas, nas quais filmes e bate-papos são espalhados pelas cidades de Park City e Salt Lake City. No final das duas semanas, o prêmio dos jurados e o prêmio do público é dado aos filmes mais populares. Então, confira a lista dos queridinhos da crítica e do público:

Clemency


Foto: Eric Branco | Cortesia do Sundance Institute

Da roteirista e diretora nigeriana, Chinonye Chukwu, o drama venceu o Prêmio do Grande Júri, fazendo de Chukwu a primeira mulher negra a receber o prêmio. O filme, além de agradar ao público, foi um dos mais queridos pela crítica. Um dos destaques mais comentados do filme, é a performance de Alfre Woodard. Segundo a Holywood Reporter, a edição, trilha e o visual do filme são usados em favor da história, para trazer mais emoção ao drama, sem que fique exagerado.  

Brittany Runs a Marathone


Foto: Jon Pack | Cortesia do Sundance Institute

O longa independente do roteirista e diretor Paul Downs Colaizzo, foi um grande sucesso, além de um dos filmes favoritos da crítica, ganhou o Prêmio do Público.  Segundo a Collider o filme é “uma história de perseverança engraçada e inspiradora”. O filme foi adquirido para distribuição pela Amazon Studios.

Blinded by The Light

Foto: Nick Wall | Cortesia do Sundance Institute

Um dos maiores sucessos com o público geral, o longa dirigido e co-escrito por Gurinder Chadha (Driblando o Destino, 2002), foi considerado um dos maiores “crowd pleasers” do Festival. Descrito pela Collider como “um filme irresistível”, mesmo deixando Sundance sem nenhum prêmio, é um dos filmes mais amados pela crítica, que aguarda ansiosamente seu lançamento. O filme vai ser distribuído pela New Line Cinema.

The Farewell


Foto: Big Beach |Cortesia do Sundance Institute

O primeiro longa da diretora e roteirista Lulu Wang, foi um dos filmes que mais emocionou a crítica e o público em Sundance. O filme apareceu em inúmeras listas de Top 10 filmes do Festival, segundo a revista Variety, o filme é inteligente, e uma boa mistura de cômico e trágico, além de ter muitos significados sem deixar de ser focado em seu objetivo final, passar uma mensagem intercultural e ainda assim, abranger temas universais. O longa foi um dos mais elogiados de todo e festival e foi adquirido para distribuição pelo estúdio A24.

Honey Boy


Foto: Natasha Braier | Cortesia do Sundance Institute

O primeiro filme escrito pelo ator Shia LaBeouf foi um grande sucesso do Festival, o longa é uma quase auto-biografia, dirigido por Alma Har’el, foi descrito como “emocionante e delicado”. O longa também entrou para a lista de melhores filmes da Collider e da Variety.



Não gosto da palavra "cinéfila", então digo que apenas que amo assistir a filmes e não tenho essa de não gostar de um gênero, para mim, se o filme for bom, pouco importa onde ele se encaixa. As histórias têm esse poder de despertar um encantamento em mim, por isso eu sempre vou atrás de mais e é por isso que eu vim escrever sobre elas aqui.