14
abr
2019
Tudo sobre Homem-Aranha no Aranhaverso: O arco nos quadrinhos e as origens dos personagens do filme
Categorias: Artigos • Postado por: Rafael Hires

Sim, eu sei. A essas alturas do campeonato, vocês já sabem que a animação do Homem-Aranha já tem várias encarnações diferentes do personagem. Porém, será que você conhece a origem desse crossover e quando cada um desses personagens?

O arco

Há aproximadamente quinze anos, é revelado ao leitor que o Homem-Aranha é um “totem”, uma ponte entre o reino humano e o reino animal. Durante gerações, o totem aranha sempre teve alguma personificação. A de nossa geração seria Peter Parker. No entanto, no passado, haviam outros. Um deles, o misterioso Ezekiel Sims, encontra Peter para lhe avisar de um grande mal: Morlun.

Morlun é um vampiro interdimensional que se alimenta da força vital desses totens. Morlun caçou Ezekiel no passado, mas fracassou. Ezekiel, por sua vez, decidiu estudar o vampiro e alertar as próximas gerações do mal que lhes sobreviveria. Em 2014, Dan Slott e Olivier Coipel, assumiram os roteiros e fizeram essa saga.

O vampiro finalmente encontra Peter Parker e é derrotado após diversos conflitos e embates, tendo seu corpo totalmente desintegrado. Vários anos depois, porém, Morlun ressurge, juntamente com sua família de vampiros. Juntos, decidem iniciar a Grande Caçada que eliminará todos os Homens-Aranha que já existiram em toda a realidade. Um de seus membros, Karn, o Tecelão Mestre, lhes permite trafegar livremente pelos infinitos universos.

Peter Parker (Homem-Aranha)

Creio que este teioso não precisa de introduções. Porém, vamos dizer aos desavisados. Criado por Stan Lee e Steve Ditko (que descansem em paz), na revista Amazing Fantasy #15, Peter é um adolescente que mora com seus tios May e Ben Parker, na cidade de Nova York. Porém, um dia seu tio é morto num assalto e Peter decide vingá-lo (já tá mais manjado que andar pra trás), fazendo o bem sem olhar a quem, se tornando o Amigão da Vizinhança.

Durante uma excursão, Parker é picado por uma aranha geneticamente modificada e recebe incríveis poderes como o sentido-aranha, que presente o perigo antes dele ocorrer, agilidade, super força, capacidade de se pendurar em paredes, tetos, etc. Para se locomover na cidade, o mesmo desenvolveu disparadores de teias, que possuem múltiplas funções. Seu lar é a Terra-616, onde se encontra o universo tradicional de nossos heróis. (Fiquem tranquilos que, em breve, o Peter vai ganhar seu especial próprio)

Miles Morales (Homem-Aranha Ultimate)

Miles Gonzalo Morales é o Aranha do Universo Ultimate, um dos universos alternativos mais adorados dos fãs. Criado por Brian Michael Bendis, Sara Pichelli e o ex-editor chefe Axel Alonso na revista Ulimate Fallout #4, de agosto de 2011, o garoto é uma afro-americano de ascendência latina. Depois que o cientista da Oscorp Conrad Markus usa o sangue de Parker para recriar a fórmula do Homem-Aranha, Aaron Davis (Gatuno) rouba a fórmula e, no processo, uma das aranhas criadas pelo cientista entra na sacola de Davis.

Mais tarde, o sobrinho de Aaron, Miles, é picado pela aranha da bolsa. O garoto desenvolve os mesmos poderes aracnídeos de arker, porém não conta aos seus pais, visto que o patriarca não confia nos mesmos, só revelando seu segredo para Ganke Lee, seu amigo. Inicialmente, o garoto recusa, porém após ver Parker morrer nas mãos do Duende Verde e conversando com Gwen Stacy sobre o que levou Peter a fazer seus atos heroicos, o garoto assume a função. Seu lar é a Terra-1610.

Peter Porker (Porco-Aranha)

Porco-Aranha, Porco-Aranha, pouco porco e mais aranha. Vai tecendo a sua teia, mas chouriço não faz isso. Cuidado! Ele é o Porco-Aranha.

Não, não me refiro ao porquinho de Os Simpsons – O Filme. Aqui, nosso personagem tem uma origem um tanto quanto estranha. Criado por Tom DeFalco e Mark Armstrong, o personagem fez sua primeira aparição em Marvel Tails Starring Peter Porker, the Spectacular Spider-Ham #1, de novembro de 1983.

Na história, Porker é uma aranha que vive no laboratório de May Porker, uma porca cientista um tanto desastrada, que havia criado o primeiro secador de cabelo movido a energia atômica, com a ambição de levar a fissão nuclear a indústria cosmética e revolucionar os salões de beleza. Porém, ao molhar a cabeça e ativar o secador, May acidentalmente foi irradiada e mordeu Peter, que se transformou em um porco semelhante a May. Desorientado, Peter descobre que possui poderes aracnídeos como os de Parker.

Visto que o mesmo se trata de uma paródia zoomorfizada, nada é levado a sério. Alguns dos heróis que o auxiliam são o Capitão Americat e o Coelinho-Hulk. Seu lar é a Terra-8311.

Homem-Aranha Noir

Criado por David Hine, Fabrice Sapolsky e Carmine Di Giandomenico, sua primeira aparição foi na revista Homem-Aranha Noir #1, de fevereiro de 2009. Estamos no ano de 1934, Parker ainda é o Aranha desse universo, porém o foco da história é voltado ao jornalista do Clarim, Ben Urich. O Duende, agora é um chefão do crime cujos capangas são um grupo chamado de Executores (compostos por Touro, Dan Pomposo e Montana), aliados de Kraven, Camaleão e o Abutre (um ex-integrante de um circo de aberrações, que desenvolveu gosto por carne humana.

Urich não usa as informações que tem para incriminar Osborn, mas sim chantageá-lo para manter seu vício em drogas. Ben encontra Peter num discurso de sua tia no Central Park. O teor socialista de May não agradou os Executores e Ben intervém para que os mesmos não sejam severamente machucados. Urich leva Peter e depois de, erroneamente, recebe um pista, o jovem se vê num armazém, onde os homens de Osborn descarregam antiguidades roubadas.

Uma delas, uma estátua de aranha, se abre e de lá, várias aranhas saem. Uma das aranhas morde Peter o fazendo sonhar com o deus aranha. Quando o mesmo acorda, está de cabeça para baixo numa teia preta. Possui os mesmos poderes de Parker, porém suas teias saem dos seus punhos. Seu visual remete aos heróis dos filmes noir (preto e branco) caracterizados por homens usando sobretudo e chapéus, de personalidade dúbia e a loira fatal.

Ele usa um sobretudo, luvas e um óculos modelo aviador, que Ben usou na 1ª Guerra Mundial. Ele possui em seu arsenal, um revólver e uma metralhadora. Seu uniforme é revestido de Kevlar, resistente a tiros e explosões. Seu lar é a Terra-90214.

Gwen Stacy (Mulher-Aranha/Gwen-Aranha)

Criada por Jason Latour, Robbi Rodriguez e Dan Slott na revista Edge of Spider-Verse #2, de fevereiro de 2014. Stacy, na realidade da Terra-65, seria a pessoa que fora mordida ao invés de Peter. A mesma passaria a ter as mesmas habilidade que Peter. Sua teia foi projetada pela aposentada Janet Van Dyne, a Vespa. Seu interesse seria ser popular entre os cidadãos. Porém, isso seria drástico para Peter.

Visto que o mesmo não tem o gene aranha, o mesmo tentaria recriar o efeito, que logo se mostraria catastrófico, fazendo-o ficar semelhante ao Lagarto, tornando-se selvagem. Gwen luta e vence, porém Peter morre em decorrência dos ferimentos. Gwen passa a se dedicar ao combate ao crime, fazendo valer a morte de Peter. Sua realidade é a Terra-65.

Miguel O’Hara (Homem-Aranha 2099)

Criado por Peter David e Rick Leonardi, Miguel O’Hara estreou na revista The Amazing Spider-Man #365, de agosto de 1992, sendo o primeiro personagem da realidade 2099. O cenário, apesar dos carros voadores e da tecnologia avançada, não era nada agradável. O mundo havia sido dominado por corporações sem escrúpulos como a Alchemax e a Stark-Fujikawa; a polícia privatizada beneficiava apenas os mais ricos, sem a menor preocupação em proteger inocentes ou fazer justiça; não restava liberdade alguma; e a única esperança residia na improvável volta de Thor, o deus do trovão.

Miguel O’’Hara, o aracnídeo do futuro, não ganhou seus poderes nos tempos de colégio, como Peter. Já adulto, trabalhava como chefe de um projeto de aprimoramento genético da Alchemax, inspirado nas capacidades do Homem-Aranha original. O’’Hara teve o destino drasticamente alterado após um trágico experimento que visava ampliar a força de um condenado, usado como cobaia. O saldo foi a morte desse indivíduo. Decidido a abandonar a companhia, Miguel foi logrado pelo magnata Tyler Stone, que o contaminou com um alucinógeno chamado Êxtase.

Uma vez ingerida, a substância tornava-se tão vital quanto oxigênio. O’’Hara parecia não ter escolha a não ser se submeter ao jogo da nefasta Alchemax. Como havia usado seu próprio código genético em algumas experiências, todavia, decidiu fazer uso do material para reestruturar sua própria estrutura molecular e assim livrar-se da dependência do êxtase. Teria funcionado, se seu superior Aaron não interferisse, misturado inadvertidamente a programação de O’’Hara com os códigos do Projeto Aranha.

Saído de uma câmara, o transformado Miguel O’Hara já revelou que seus poderes, também, não eram exatamente os mesmos de Parker. A força e a agilidade proporcionais às de uma aranha continuavam as mesmas. Daí para frente, o Aranha do futuro herdou um pouco mais de um aracnídeo genuíno. Garras retráteis brotavam de suas mãos e pés. Sua visão tornou-se mais sensível. O fluido de teia era produzido em seus ante-braços e lançado naturalmente e nasceram ainda peçonhas capazes de inocular veneno. Seu lar é a Terra-928.

Peni Parker (Sp//dr)

Criada por Gerard Way e Jake Wyatt, sua primeira aparição foi em Edge of Spider-Verse #5, de dezembro de 2014. Quando a jovem Peni Parker tinha apenas 9 anos, seu pai morreu utilizando o traje robótico Sp//dr.

Ela foi informada por seus tios Ben e May, que era a única capaz de continuar o projeto e usou o traje, permitindo que a aranha radioativa que fazia parte da CPU a mordesse. Peni entrou em conflito com um super-vilão chamado Mysterio, que estava pilotando uma enorme esfera, que infecta o povo de Nova York com gás alucinógeno.

Ela acaba se juntando ao Demolidor – que conheceu seu pai – para derrubar alguns criminosos e eventualmente enfrentar Mysterio. Então, ao pegar um metrô para ir à escola, ela é abordada por Porker e Ezekiel Sims (Velho Aranha) para se juntar ao Exército das Aranhas para lutar contra os Herdeiros. Seu lar é a Terra-14512

Agora, vamos falar dos outros aranhas que não foram introduzidos no filme, porém que possuem papel importante na trama do quadrinho.

Ben Reilly (Aranha Escarlate)

Esse é o aranha mais controverso de nossa lista. Criado por Gerry Conway e Ross Andru, sua primeira aparição foi em The Amazing Spider-Man #149, de outubro de 1975. Ben apareceu na controversa Saga do Clone. A fim de apimentar um pouco as coisas nos gibis, Conway criou Chacal. Chacal é o professor de Biologia de Gwen e Peter, Miles Warren, que não soube lidar com a morte da garota, por quem tinha um amor secreto.

Como especialista em clonagem, ele cria clones de Gwen e Peter, descobrindo que Peter é o Homem-Aranha como resultado. Warren culpa o Teioso pela morte de Gwen e quer matá-lo. Chacal sequestra Parker e o força a lutar contra seu clone. Ambos os homens acreditam que são o verdadeiro Peter Parker. Os dois Homens-Aranha logo decidem trabalhar juntos, mas um deles é aparentemente morto pela mesma bomba que mata o Chacal.

O sobrevivente Homem-Aranha determina que ele é o original porque está apaixonado por Mary Jane Watson, o que só aconteceu depois que o Prof. Warren criou o clone. Homem-Aranha deixa o corpo do clone em um incinerador. O clone de Gwen Stacy desaparece para encontrar uma nova vida para si mesma. Reilly voltaria numa realidade paralela, onde Reilly escaparia do incinerador e viveria como um andarilho, utilizando os nomes de seus tios Ben e Reilly, sobrenome de solteira de May. Tempos depois, conheceu o cientista Seward Trainer, a quem ajudou a fugir de capangas contratados pelo Duende Verde para persegui-lo. A essa altura, o clone já havia adotado seu novo nome e o alter-ego de Aranha Escarlate.

Assim como todos os personagens, seus poderes derivam da mesma essência de Peter, porém seu traje é completo com um casaco, cobrindo o uniforme. Seu lar é a Terra-616, porém numa outra realidade, Ben não é morto pelo Duende Verde e ainda é o Aranha da Terra-94.

Pavtir Prabhakar (Homem-Aranha Indiano)

Criado por Sharad Devarajan, Suresh Seetharaman e Jeevan J. Kang, na minissérie Spider-Man India, de novembro de 2004 a fevereiro de 2005, Pavtir é um pobre menino indiano, que mora em uma vila e move-se para Mumbai com sua tia Maya e seu tio Bhim para estudar, pois, havia ganhado uma meia bolsa escolar. Seus pais haviam morrido alguns anos atrás. Os outros meninos da escola o provocavam e batiam nele.

Ele sabe que seu tio Bhim está se esforçando para o sustentar ele e sua tia Maya, e ainda pagando a escola. Apenas Meera, uma menina da escola, fez amizade com ele. Enquanto isso, Nalin Oberoi, um senhor do crime local, usa um amuleto para fazer um antigo ritual, onde ele é possuído por um demônio que se empenha em abrir portões para demônios voltarem a terra.

Ao ser perseguido por outras crianças, Pavitr encontra um antigo iogue que lhe dá o poder de uma aranha, para combater o mal que ameaça o mundo. Pavitr se recusa a ajudar uma mulher que está sendo atacada por vários homens. Ele deixa o local, mas volta quando ouve o grito de seu tio, que foi esfaqueado enquanto tentava ajudar a mulher. Assim Pavitr entende que com grandes poderes vem grandes responsabilidades. Em seguida, Oberoi se torna humano novamente, transforma seu doutor em Doutor Octopus e o envia para matar Pavtir, seguindo as vozes do demônio. Octopus falha e o Homem-Aranha aparece nos jornais como sendo uma ameaça.

Oberoi, captura a tia de Pavitr, levando-a para uma refinaria fora de Mumbai. Lá, ele trai Octopus, golpeando para longe com um raio. Pavtir chega e luta com Oberoi, que agora também capturou Meera. Ele deixa Maya e Meera caírem. Homem-Aranha salva sua tia, mas não consegue salvar Meera, que é salva por Octopus, que volta para se vingar de Oberoi. Pavitr revela sua identidade a Meera e pede que ela leve sua tia em segurança.

Oberoi se livra de Octopus e toca Homem-Aranha com o amuleto. Uma criatura parecida com Venom tenta tomar Pavtir para o lado negro, mas ele se lembra de seu tio e rejeita o mal. Ao fazer isso, ele quebra a ligação entre Oberoi e os demônios e se torna humano novamente. Prabhakar possui um uniforme parecido com o de Parker, porém, suas calças indianas o fazem parecer com Aladdin. Seu lar é a Terra-50101.

Fato curioso: o nome da editora que fez esse quadrinho é Gotham Entertainment Group (quando você ler isso, cagará tijolos).

Jessica Drew (Mulher-Aranha)

Jessica Miriam Drew foi criada por Archie Goodwin e Marie Severin. Sua primeira aparição foi em Marvel Spotlight #32. Quando era criança, devido a longa exposição a urânio, Jessica ficou doente. Seu pai, que era um cientista expert nas propriedades regenerativas e imunológicas das aranhas, injetou em Jessica um soro não testado, feito com o sangue de aranhas, na esperança de melhorar as condições da garota.

Ele então a colocou em um acelerador genético, semelhante a uma câmara barométrica, para agilizar o processo, porém ele parecia trabalhar ainda mais lentamente. Após ter acordado, décadas depois, Jessica saiu da câmara e descobriu que seus pais haviam sumido e que ela possuía diversos novos poderes. Ela acabou se tornando uma agente da Hidra, porém se rebelou e escapou da organização. Assim como outros personagens, ela já teve várias versões alternativas.

A mais conhecida é a do Universo Ultimate, da Terra-1610, onde é a mesma é um clone de Peter (mais um, esses roteiristas tão inventivos, né) com as mesmas habilidades, porém ampliadas. Seu lar é a Terra-616.

Hobie Brown (Punk-Aranha)

Criado por Dan Slott e Olivier Coipel, sua estreia foi na terceira série da revista Amazing Spider-Man #10, de janeiro de 2015. Hobbie Brown, um adolescente de boca suja, tornou-se um Totem da Aranha depois de ser mordido por uma aranha irradiada por despejo de lixo tóxico ilegal. Ele proclamou-se um Homem-Aranha e começou a lutar pela liberdade ao lado de seus novos amigos Capitão Anarquia (Karl Morgenthau) e Hulk (Robbie Banner).

Líder do Exército Aranha que lutou contra o regime do presidente Osborn, Hobart Brown utilizou seu espírito livre como uma “máquina radioativa de suicídio” para obter apoio das classes mais baixas que o regime pretendia acabar em nome da “força” dos EUA. Quando Osborn liderou suas forças, o Departamento de Thunderbolt no uso do VENOM, o Homem-Aranha usou 15.000 volts de punk rock de um “exército de amplificadores” para desabilitar as novas tecnologias, e então derrotou o próprio Osborn atacando-o na cabeça com sua guitarra antes de Brown desmascarou-se para a audiência.

As vestes de Hobbie são inspiradas no estilo rockeiro, com direito a moicano, gargantilha de pregos, jaqueta e sua fiel companheira guitarra. Seu lar é a Terra-138.

Billy Braddock (Aranha Britânico)

Criado por Jason Latour e Robbi Rodriguez, sua primeira aparição aconteceu em Edge of Spider-Verse #2, de novembro de 2014. Wilham “Billy” Braddock é o Homem Aranha da Terra-833, onde ele é conhecido como o Capitão Britânia desse universo. Ele apareceu pela primeira vez na saga Aranha Verso, onde teve também a participação de outros aranhas. No universo 616, o Capitão Britânia é conhecido como Brian Braddock, assim como sua irmã Batsy que também é famosa, mais ainda como a Heroína Psylocke. Não se sabe a origem dos poderes de Billy, apenas que são praticamente os mesmos de Peter Parker.

A Tropa dos Capitães Britânia é um grupo formado pelas Versões alternativas de Brian Braddock, o Capitão Britânia da Terra-616, foi criado por Merlyn para que os Capitães Britânia não apenas protegessem sua Realidade, mas sim todo o Multiverso, eles são comandados por Roma, a Filha de Merlyn.

Após Morlun ser detectado na Terra-1983, o Novato da Tropa dos Capitães Britânia, o Spider-UK, resolveu alertar Saturnyne sobre os recentes aranhas assasinados, porém ele estava bastante ocupada com as incursões que estavam acontecendo na sua terra, e achava o assunto de Morlun em um tanto quanto insignificante, porém Roma acreditava em Billy, então ela resolveu dar para ele um Talismã que permitiria que Billy conseguisse viajar entre universos para poder ajudar os aranhas.

Seu primeiro contato com outro totem, foi durante uma missão, onde ele conheceu a Mulher-Aranha, mais tarde ele viajou com o Velho-Aranha (Versão onde Tio Ben é o Homem Aranha) para recrutar a Garota Aranha (Mayday Parker) e seu irmãozinho, porém eles chegaram tarde demais para salvar o pai de Mayday, o Peter Parker desta Terra.

Após algumas complicações, o exército de aranhas conseguiu derrotar os Herdeiros, e quando tudo acabou e os aranhas ja podiam voltar para suas respectivas Terras, Billy não pode fazer o mesmo, ja que a sua Realidade havia sido destruída por conta das incursões. Ele então então decide ficar na antiga base dos Herdeiros e formar os Guerreiros da Grande Teia, usando a Teia da Vida, estes Guerreiros alcançariam qualquer universo que precisasse de um Aranha.

Seu traje é um amálgama do traje de Aranha com o de Capitão Britânia, onde, ao invés de ter uma aranha no peito, o traje é coberto pelo traçado de oito pontas da bandeira britânica.

May “Mayday” Parker (Garota-Aranha)

May “Mayday” Parker é a filha de Peter e Mary Jane de um futuro universo alternativo. Sua primeira aparição foi na segunda série de What If? #105 (fevereiro de 1998), por Tom DeFalco, Ron Brenz e Mark Bagley.

Na linha oficial das histórias, Mary Jane engravida de Peter, mas a criança não chega a nascer, porque Mary Jane sofre um aborto espontâneo, por conta da incompatibilidade genética do DNA mutado de Peter Parker. E ela ganhou poderes e assumiu a identidade do pai, que perdeu uma das pernas na luta final (e também encerra sua carreira de herói) contra o Duende Verde original.

O principal inimigo da Garota-Aranha é Normie Osborn, que se tornou o Duende Verde como haviam sido antes o pai e avô. Um super vilão relutante e confuso com o seu lugar no mundo.

Nova York continua a ser palco de batalhas constantes entre super-humanos. A Garota-Aranha tem os mesmos poderes que o pai (herdados por conta da genética alterada de Peter Parker), mas também tal como ele, possui uma vida social recheada de problemas e desilusões.

Ela já se encontrou com a equipe dos Exilados, grupo formado por mutantes de várias realidades, inclusive do universo Marvel padrão. O uniforme que ela usa é o que Ben Reilly usou na época em que substituiu Peter Parker como Homem Aranha, e os lançadores de teia originais, os mesmos estavam guardados há muitos anos na casa de Peter e Mary Jane. Seu planeta natal é a Terra-982.

Cindy Moon (Teia de Seda)

Cindy Moon, também conhecida como Teia de Seda, fez sua primeira aparição foi na terceira série da revista Amazing Spider-Man #4 (junho de 2014) por Dan Slott e Humberto Ramos.

Quando Cindy Moon era criança, seus pais descobriram que ela tinha uma memória eidética. Sua mãe queria que Cindy se concentrasse em seus estudos, enquanto Cindy preferia continuar jogando no time de hóquei da escola com seu namorado secreto, Hector Cervantez. Quando sua mãe descobriu, ela foi forçada a ir para a General Techtronics e Cindy disse que a odiava.

Agora, no ensino médio, Cindy está participando de uma exposição pública demonstrando a manipulação segura de materiais de laboratório nuclear, patrocinada pela General Techtronics Corporation. Uma aranha irradiada por um acelerador de partículas usado na demonstração, mordeu Peter na mão e caiu, então mordeu Cindy em seu tornozelo antes de morrer.

A primeira manifestação de seus poderes aconteceu quando seu incontrolável tecido orgânico acidentalmente fez com que ela amarrasse seus pais. Um homem chamado Ezekiel Sims veio e levou Cindy embora. Ele treinou Cindy no uso de seus poderes até que ele percebeu que o predador totêmico Morlun estava rastreando ela.

Ele então trancou-a em um quarto que bloqueia a detecção de Morlun no fundo de sua torre para protegê-la dele. Este bunker tinha anos de comida, livros e fitas no mundo exterior que Cindy assistia todos os dias. Ela sabia o código para sair a qualquer momento, mas, sabendo das consequências, decidiu ficar parada apesar do horrível tédio.

A história de Cindy foi revelada a Peter treze anos depois, quando ele era agora o herói conhecido como Homem-Aranha, depois que Orbe liberou vários dos segredos do Vigia para o mundo. Oprimido por esta revelação, ele foi libertar Cindy. Ela tentou avisá-lo sobre Morlun, mas ele abriu a porta de qualquer maneira e ela o atacou por condená-los a serem caçados por Morlun. Peter revela que Morlun está morto, e depois de perceber que ela estava livre, ela fez uma fantasia improvisada de teias e disse ao Homem-Aranha para chamá-la de Teia de Seda antes de voltar para casa.

Kaine Parker (Aranha Escarlate)

Kaine Parker ou Aranha Escarlate teve sua primeira aparição em
Web of Spider-Man #119. Seus criadores foram Terry Kavanagh e Steven Butler. O clone que viria a ser conhecido como Kaine foi a primeira tentativa do Chacal em clonar Peter. Inicialmente acreditando ser um sucesso, Kaine eventualmente ficou deformado devido a uma falha no processo de clonagem. Enquanto ele continuava a se degenerar, ele ficou ainda mais deformado e mentalmente instável. 

O Chacal permitiu que Kaine vivesse como um teste, para ver quanto tempo o clone iria sobreviver, o qual acabou excedendo suas expectativas. Como resultado, Kaine experimentou um forte sentimento de rejeição, como o que surge entre um pai e um filho. Kaine deixou o Professor Warren e descobriu que a degeneração parcial também causou uma pequena ampliação dos poderes que ele geneticamente “herdou” de Peter.

Sua força, velocidade, resistência e agilidade eram comparáveis aos de Peter, mas ele também ganhou poderes precógnitivos, os quais mostravam a ele flashes do futuro. (Assume-se que essa nova habilidade seja uma versão amplificada do sentido-aranha). Ele também possuía uma “Marca de Kaine”, um toque corrosivo que ele usava para deixar marcas de sua mão no rosto de suas vítimas.

O Chacal passou a criar outro clone, o homem que se tornaria Ben Reilly. Quando o Chacal usou Reilly contra Peter, Reilly e o Chacal (o qual era na verdade um clone de Warren) acabaram sendo mortos durante a batalha. Ambos conseguiram sobreviver; o Chacal se colocou em animação suspensa em uma cápsula de clonagem para ser acordado mais tarde, e Reilly deixou a Cidade de Nova York após descobrir que era um clone.

Sem seu conhecimento, Norman Osborn conseguiu trocar os arquivos de Ben e Peter, assim Chacal iria pensar que Peter era o clone e Ben era o verdadeiro. Consultando os arquivos do Chacal, Kaine acreditou no mesmo, assim ele seguiu Ben Reilly ao longo de seu “exílio”. Por um tempo, Kaine encontrou amor nos braços da detetive Louise Kennedy de Salt Lake City, mas quando ele descobriu que ela estava trabalhando para os criminosos, a degeneração celular de Kaine o deixou ainda mais insano.

Após matar Louise (embora uma parte dele ainda a amasse), Kaine continuou a perseguir Ben, fazendo com que parecesse que Janine Godbe, a mulher que Ben amava, havia cometido suicídio e então culpou Ben por vários assassinatos que ele havia cometido, já que Kaine e Ben possuíam a mesma impressão digital. Kaine esperava que por fazer isso, ele daria a Peter, o qual ele ainda acreditava ser o clone, a vida que Kaine pode ter.

Quando Ben retornou para Nova York para visitar a Tia May que se encontrava doente (a qual mais tarde foi revelada ser uma atriz geneticamente alterada), Kaine o seguiu. Nessa época, Kaine se tornou um temido e respeitado assassino da máfia. Quando ele descobriu que Ben estava na cidade, ele o perseguiu para tentar impedir que Ben se envolvesse na vida de Peter.

Foi nesse momento que o sentido-aranha melhorado de Kaine o avisou que alguém iria matar Mary Jane e, por causa disso, Kaine entrou em onda de assassinato, matando todos que parecesse uma ameaça em potencial. Entre aqueles que ele matou estavam os vilões Doutor Octopus e Caçador Sinistro.

Isso atraiu a atenção do Homem-Aranha e do Aranha Escarlate. Enquanto a onda de assassinatos foi colocada em quadros de avisos da policia em todo o país, fazendo com que o modus operandi de Kaine fosse reconhecido em Salt Lake City pelo antigo parceiro de Louise Kennedy, o qual imediatamente deixou Nova York para levar o assassino à justiça.

Em uma reviravolta, a tentativa de Kaine para culpar Reilly com suas impressões digitais acabou levando a polícia para Peter Parker em vez disso. Parker foi preso pelo assassinato de Louise, e não pode explicar seu paradeiro no momento do assassinato, porque ele estava como Homem-Aranha naquela hora.

Peter temporariamente escapou da cadeia, levando a um confronto entre ele, Kaine, Reilly e um quarto Peter Parker (o Aracnocida). Sem saber que Kaine era o seu clone na época, Parker suspeitou de Reilly, mas Ben se ofereceu para voltar para a prisão em seu lugar, confiando-o para provar a inocência dele. 

Peter queria que Kaine fosse julgado pelo que havia feito, mas Kaine inicialmente se recusou. Os dois se enfrentaram e acabaram sendo arrastados para um julgamento simulado aonde o Homem-Aranha estava sendo julgado: Kaine era seu advogado de defesa, Carnificina era o procurador, vários detentos do Instituto Ravencroft eram o júri e poderoso ser conhecido como Judas Traveller era o juiz.

Durante o julgamento unilateral, Kaine tentou lutar fisicamente contra todos aqueles que eram contra o Homem-Aranha, antes de Traveller retornar eles para os seus lugares antes da batalha. 

Após um incidente envolvendo uma vilã chamada Estonteante, Kaine, que se encontrava-se enfraquecido, ainda se recusava a confessar seus crimes. O Homem-Aranha respondeu nocauteando Kaine e o prendendo com suas teias antes de o levar até o tribunal. Kaine despertou antes que eles chegassem, e lutou novamente com o Aranha, ainda recusando-se a confessar.

Nesse ponto, Kaine admitiu para Peter que fez de tudo para proteger a sua vida e revelou que ele era o primeiro clone dele, agora parcialmente degenerado. O Aranha decidiu que se Kaine não revelasse a verdade para todos, ele então iria revelar sua verdadeira identidade para todo o tribunal e acabar com tudo. Kaine implorou para que Peter não fizesse isso, e antes que Peter pudesse revelar sua identidade, Kaine confessou os assassinatos e deixou a “Marca de Kaine” no pódio do Juiz. Ele então foi levado em custódia.

Após o julgamento, Peter e Ben decidiram de uma vez por todas determinar a identidade do verdadeiro Peter Parker. Eles usaram o laboratório de Seward Trainer para realizar o teste e descobriram que Ben era o original e Peter o clone. No entanto, Seward havia alterado os resultados, enquanto estava sob a influência de Norman Osborn. Isso levou Peter até o seu limite e, em um acesso de raiva, ele atingiu Mary Jane quando ela tentou o impedir de matar Ben. Envergonhado do que havia feito, Peter fugiu do laboratório.

Após Peter aceitar que era um clone e Ben era o verdadeiro Peter Parker, ele se aliou ao Chacal. No entanto, Kaine se recusou a deixar que ele jogasse sua vida fora e confrontou o Chacal com a intenção de o destruir. O Chacal manipulou a mente de Kaine outra vez, fazendo com que ele acreditasse que poderia ser curado da falha que desencadeou o processo de degeneração.

Quando o Chacal revelou estar mentindo novamente, Kaine foi embora, se sentido rejeitado. Ele foi até Mary Jane procurando respostas, e após uma conversa sobre poder e responsabilidade, Kaine retornou ao laboratório do Chacal a tempo de ajudar Ben em uma batalha contra inúmeros clones Aranhas. Durante a batalha, Kaine salvou o Chacal do Aracnocida, mas acabou sendo empalado em um espeto. Quando ele perguntou por que Kaine havia se sacrificado, Kaine simplesmente respondeu: “Você me deu a vida.” Curiosamente, o Chacal então colocou Kaine em uma cápsula de regeneração. Quando a cápsula foi vista novamente, ela estava vazia.

Durante o tempo de Reilly como Homem-Aranha, alguns dos lutadores mais poderosos do mundo foram colocados uns contra os outros em uma competição de luta chamada de Grande Jogo, um torneio de luta em que as pessoas ricas iriam apostar para se divertirem (Humanos e suas habilidades de serem escrotos. A gente se vê por aqui).

Um dos patrocinadores do jogo, James Johnsmeyer, encontrou a cápsula contendo Kaine e decidiu o incluir na competição, enviando o Rino para lutar contra ele. Após a recusa e fuga de Kaine (com a ajuda de seu parceiro temporário Shannon), Johnsmeyer ainda tentou envolver Kaine na competição, permitindo que os outros concorrentes Joystick e Estrela o atacassem.

Reilly interferiu na batalha, mas foi por desviado por Joystick e Estrela enquanto Kaine quase acabou matando o Rino antes de fugir com Shannon. Antes que eles fossem capazes de fugir, Reilly conseguiu marcar Shannon com um rastreador, e ele os perseguiu após Estrela e Rino serem levados sob custódia. Reilly os encontrou momentos antes de a polícia chegar, mas depois de um incidente que ameaçou matar os policiais, Kaine e Shannon escaparam novamente. 

Desta vez, o destino de Kaine era a sede de Johnsmeyer. Reilly os encontrou mais uma vez, depois de Kaine ter conseguido sozinho destruir todas defesas de segurança na cobertura de Johnsmeyer mas, uma vez lá dentro, Johnsmeyer revelou que Shannon, que estava trabalhando para Johnsmeyer durante todo esse tempo, estava manipulando e enganando Kaine.

Kaine, não querendo se tornar fantoche de ninguém, tentou matar Shannon, mas foi dissuadido por Ben. Kaine foi embora, prometendo derrubar cada patrocinador do Grande Jogo.

Mais tarde, durante um encontro com Ben Reilly, em que Janine Godbe retornou para o homem que ela amava, Kaine finalmente abandonou o ódio por seu irmão, até mesmo salvando a vida de Ben após quase ter o deixado para morrer em uma lanchonete em chamas.

Encorajado pelo exemplo de seu irmão (e finalmente reconhecendo Ben como seu irmão em vez de seu inimigo), Kaine se entregou para a lei, enquanto Janine, a qual era procurada pelo assassinato de seu pai abusivo fez o mesmo.

No entanto, vários meses depois, ele escapou da cadeia junto com outros criminosos superpoderosos (De novo. Logo mais, vai pedirr música no Fantástico). Kaine escapou para tentar impedir Norman Osborn após descobrir que ele ainda estava vivo e era a mente por trás do Projeto Clone, e lutou brevemente contra os agentes de Osborn no sul da Europa.

Kaine mais tarde retornou à Nova York, atacando o Homem-Aranha enquanto ele tentava rastrear o Raptor. Ele revelou estar procurando o Raptor na esperança de que ele pudesse curar sua degeneração celular, e atacou o Homem-Aranha para o manter longe do vilão.

Quando Raptor atacou Harry Osborn e os primos de Peter na casa da Tia May, Kaine apareceu, tendo trabalhado com o Raptor o tempo todo. Ele expôs a identidade de Peter como Homem-Aranha, então afirmou que Peter era um clone de Reilly e deveria ser morto por ser a coisa mais próxima de Ben.

Peter nocauteia Raptor e escapa. Kaine descobre que Raptor havia mentido sobre ser capaz de curar sua degeneração apenas para ganhar um aliado em sua busca por vingança. Furioso, Kaine quebra o pescoço dele, aparentemente o matando.

Em Caçada Sinistra, Kaine foi atacado por Alyosha e Ana Kravinoff por ser associado com aranhas. No entanto, vendo que ele não era uma verdadeira aranha, a dupla decidiu o punir por deixá-lo vivo. No entanto, eles feriram Kaine severamente o suficiente para que ele fugisse para o apartamento de Peter em busca de ajuda.

Peter o escondeu no banheiro, depois partiu para impedir as Kravinoff. Quando Kaine apareceu novamente, ele havia se barbeado e cortado o cabelo, assemelhando-se a Peter (embora seu rosto fosse coberto com cicatrizes). Quando o Homem-Aranha foi ‘morto’, enquanto ressuscitava o Kraven, foi descoberto que era na verdade Kaine disfarçado, e que ele havia dado a sua vida para salvar Peter.

Ao fim da Caçada Sinistra, Kaine foi enterrado como um Parker, mas foi visto mais tarde erguendo-se dos mortos com características mutadas, incluindo olhos extras em um padrão de aranha em sua testa, com o Chacal dizendo: “Levante-se, amaldiçoado. Levante-se… Tarântula.” Kaine foi então alterado pelo Chacal numa criatura semelhante a uma tarântula, com o rosto semelhante a de uma aranha, bem como seis olhos vermelhos, e quatro patas de aranhas crescendo em suas costas (Kaine tá vivendo o Inferno de Dante).

Durante a saga Ilha das Aranhas, o Chacal o tornou o primeiro do seu exército para usar durante o evento Ilha das Aranhas. Kaine, no entanto, seguiu o Chacal simplesmente por estar sob seu controle. Em seu confronto final com o Homem-Aranha, ele foi jogado em um tanque cheio com “a cura”, uma concentração do simbionte do Anti-Venom, o qual era destinado a curar as pessoas da Ilha das Aranhas.

A cura fez mais do que retornar a sua forma normal, ela também estabilizou seu DNA e o tornou um clone perfeito de Peter Parker, similar a Ben Reilly. Kaine então ajudou na retaliação contra a Rainha Aranha, Adriana Soria, no Central Park, passando pelas limitações éticas de Parker por usar força letal contra a Rainha.

Ganhando dinheiro de assaltos que ele impediu e também cometeu, Kaine começou uma viagem ao redor dos EUA para entrar no México. Durante a sua estadia em Houston, Texas, ele salvou uma jovem garota, Aracely, de traficantes de humanos e a deixou em um hospital. Um vilão veio atrás de Aracely, e Kaine sentiu que precisava a salvar em vez de deixar Houston.

Em um traje escarlate similar ao do Homem-Aranha, Kaine enfrentou o Salamandra e conseguiu o derrotar, sendo chamado por ele como “Araña Escarlata” (‘Aranha Escarlate’ em Espanhol). Quando as pessoas no local o aplaudiram e disseram que precisavam de um herói, o senso de responsabilidade de Kaine por Aracely o levou a ficar em Houston como o Aranha Escarlate. 

Em aventuras posteriores, Kaine teve que enfrentar a Liga de Assassinos, os Cães de Guarda, e Ana Kravinoff, que tentou o matar para poder libertar seu pai da maldição da imortalidade.

Após presenciar um ataque na Roxxon, Kaine acabou passando a noite com uma mulher que ele salvou da explosão. Ele foge rapidamente na manhã seguinte quando descobre que a mulher foi a responsável pelo ataque. Após refletir, Kainde decidiu investigar o ataque.

Com a ajuda do Oficial Layton, Kaine invadiu a Roxxon e foi até o C.E.O. da empresa, David Walsh, e o confrontou do porque de ele ter encoberto o ataque e a explosão de uma de suas plataformas de petróleo em Galveston. Wlash informou a Kaine que ele encobriu o ataque pois a mulher que atacou o edifício era na verdade sua filha, Zoe Walsh, e diz ao Aranha Escarlate para ir embora, mas os Guardiões do Deserto acabaram aparecendo.

Kaine luta com os Guardiões e fugiu levando Zoe com ele. Embora cético para acreditar em qualquer coisa que ela o diga, Kaine concorda em invadir a plataforma de petróleo da Roxxon, então Zoe poderia mostrar-lhe o “mal” que está acontecendo lá. Ao invadir o local, ele atraiu a atenção dos
Guardiões novamente. Enquanto lutavam, o piso é destruído, revelando um laboratório subterrâneo onde Roxxon estava mantendo uma criatura chamada Mammon.

Kaine e os Guardiões tentam derrotar Mammon, mas sem sucesso, até o Aranha Escarlate perceber que o que estava mantendo Mammon preso até agora era o petróleo. Ele então atraiu a criatura para dentro de um tanque de petróleo e a prendeu. Após os eventos, o Aranha Escarlate se recusou a se unir aos Guardiões e Zoe é vista no hospital com o seu pai, o qual foi ferido durante a batalha. Zoe então jura que irá encontrar Kaine e o fazer pagar por ter o machucado.

Após Kaine ser alertado a respeito do retorno do Carnificína e sua viagem para o Texas para recuperar algo do centro de pesquisas da NASA, Kaine tentou o impedir. Kasady conseguiu usar um transportador interdimensional chamado de Poço de Prometheus com a ajuda de seres do Microverso, o transportando para lá.

Venom, o qual também estava seguindo os passos do Carnificina, se juntou ao Aranha Escarlate para procurerem por Kasady, e eles foram transportados para o Microverso pelo Poço de Prometheus. Separados após passarem pelo Poço, Kaine foi encontrado por um curandeiro chamado Redentor, o qual era procurado pelo Marquês Radu, o líder dos aliados do Carnificina.

Após trair seus aliados, o Carnificina os matou e foi em busca do Marquês Radu, cruzando caminho com Kaine e o Redentor. O Aranha Escarlate e o Carnificina foram capturados e levados até a base do Marquês Radu junto com Venom, o qual havia sido capturado anteriormente junto com seus aliados, a Força Enigma (uma equipe de aventureiros que também estavam tentando capturar o Carnificina).

Os simbiontes do Venom e Carnificina foram replicados e usados para criar um exército que permitiria que Radu controlasse o Microverso. O Carnificina conseguiu tomar controle sobre o exército de simbiontes e o usou para escapar para o universo normal, aonde ele finalmente foi derrotado pelas forças combinadas de Venom e o Aranha Escarlate, graças a uma arma especial que a Força Enigma deu a eles.

Após ser picado pelo Aranha Escarlate, as feridas de Cletus foram curadas, mas ele ficou em um estado catatônico. O simbionte agora estava com pleno controle sobre seu corpo, mas Kasady e seu simbionte foram sedados e encarcerados.

Após uma jovem vítima de tráfico humano (Kaine só lida com tráfico humano) ser encontrada morta, Kaine começou a caçar e erradicar o tráfico de humanos em Houston, e jurou usar seus poderes para caçar monstros como o seu antigo eu. Durante sua cruzada, ele acabou enfrentando Carlos Lobo e sua irmã, os quais eram os responsáveis pelo abuso de Aracely. 

Durante a lutra contra os Lobo, Kaine foi morto. Seu corpo foi envolto em um casulo feito de teia de aranha, em uma maneira similar a quando o Homem-Aranha morreu após enfrentar Morlun. Kaine encontrou-se em uma visão falando com O Outro em sua forma Ero, o qual explicou que foi ele quem ressuscitou Kaine após a Caçada Sinistra de Kraven, para que Kaine o aceitasse, já que Peter Parker havia recusado a oferta. Inicialmente Kaine recusou a oferta do Outro, não querendo se tornar “a Aranha” ou um monstro maior do que aquele que ele já era.

No entanto, ele percebeu que Aracely ainda precisava de sua ajuda, e portanto ele não tinha escolha, a não ser aceitar o Outro, assim renascendo com poderes aumentados e uma aparência mais aracnídea. Kaine forçou os irmãos Lobo a fugirem, após de deixar Carlos em um estado de quase morte.

Mas com sua natureza humana tendo desaparecido, Kaine quase fez de Aracely sua presa, antes dela conseguir usar seus poderes para fazer o lado humano de Kaine ressurgir, o revertendo a sua forma humana. Kaine retornou a sua vida ‘normal’, como também começou um relacionamento com Annabelle Adams, a bartender do hotel Four Seasons.

Após ter resolvido uma divida com a Liga dos Assassinos e ter enfrentado o Chacal e o Homem-Aranha (Otto Octavius), Kaine foi confrontado por Kraven, o qual começou o torturá-lo, enquanto vestido de Ben Reilly. Kraven queria forçar Kaine a matá-lo, para assim poder quebrar a maldição que o tornou imortal, tendo sequestrado os amigos de Kaine para poder o motivar.

No final, Kaine desferiu um golpe fatal no peito de Kraven, paralisando o seu coração. Então, após libertar seus amigos, usando o mesmo ataque, Kaine trouxe Kraven de volta à vida, aparentemente quebrando a maldição. Durante o ataque de Kraven, Donald Meland foi fatalmente ferido, o que levou a Wally Layton pesquisar os registros de Kaine, assim descobrindo todos os seus crimes passados. 

Destroçado pela culpa dos ferimentos de Donald, Kaine tentou queimar seu traje e desistiu de ser o Aranha Escarlate. Ao retornar ao seu quarto, ele encontrou Annabelle e os dois dormiram juntos. Mais tarde, Layton tendo descoberto a verdade sobre Kaine e estando de luto pelo seu marido que estava morrendo, ele invadiu o apartamento e tentou prender Kaine.

Zoe voltando para se vingar pelo seu pai em coma, acaba entrando no mesmo elevador que Annabelle, que estava retornando para falar com Kaine, apesar de alguém que é exatamente igual a ela já estr lá. Ao chegarem no quarto de Kaine, é revelado que a Annabelle que dormiu com Kaine era na verdade Shathra disfarçada, mas antes que alguém pudesse reagir, Zoe dispara uma RPG no quarto.

Após uma batalha selvagem contra Shathra, Kaine consegue a derrotar, mas para isso precisou se transformar no Outro. A sua forma monstruosa fez com que seus amigos se afastassem dele, incluindo Annabelle. Kaine, percebendo que deveria parar de fingir ser um herói, deixou Houston junto com Aracely. Vivendo de dinheiro roubado de criminosos, eles seguiram para o México para descobrir as origens de Aracely.

Mais tarde, em Mazatlán (México), Kaine se tornou o Aranha Escarlate novamente para ajudar Aracely a salvar alguns turistas de assaltantes por insistência dela. Após isso, enquanto relaxava na praia e discutia assuntos da vida, os poderes e as responsabilidades que eles traziam, a dupla teve uma visão dantesca, quando sangue coloriu a água e corpos de Atlantes e Deviantes começaram a emergir da superfície junto com uma garota de pele azul armada. Ela disse a eles que era Faira Sar Namora de Atlântida e que ela estava procurando heróis.[

Namora tinha sido seguida pelos Evolucionários, os quais sequestraram ela, bem como Kaine e Aracely. Eles mais tarde foram resgatados pelos Novos Guerreiros após serem levado para a Montanha Wundagore e ajudaram a equipe a impedir o Alto Evolucionário de detonar sua bomba. No principio, relutante em se juntar aos heróis, Kaine foi mais tarde convencido por Justiça que os Novos Guerreiros poderiam o ajudar a se tornar uma pessoa melhor.

Ashley Barton

Ashley Barton é a filha de Clint Barton, o Gavião Arqueiro (Sim, o Gavião teve família, porém, melhor explorada do que no cinema. Acho que ele também merece especial). Ela foi criada por Mark Millar e Steve McNiven e sua estreia foi na terceira série da revista Wolverine #66 (outro que também merece especial).

Durante a saga conhecida como Velho Logan, Ashley e Tonya, outra filha de Peter não gostavam de como o Rei do Crime comandava a cidade de Hammer Falls. Então ela formou, junto de seus amigos, uma equipe com o Justiceiro e o Demolidor para tomar o território, porém fora capturada e ser executada.

Barton veio ao auxilio da filha e fica chocado quando descobre que ela matara o Rei e tomou o território para si e usou seu poder recém descoberto para mata-lo (Pobre Gavigod. Mesmo tendo um protagonismo, ainda se ferra bonito). Logan o resgata, porém Ashley manda seus asseclas pegá-los. Sua realidade é Terra-807128 (P*##@, tudo isso!? Sim!)

Supaidaman

Supaidaman não veio de quadrinho, mas sim de uma série tokusatsu produzida pela Toei (outra que merece especial).

A história conta a vida de Takuya Yamashiro, um jovem motoqueiro que vê um OVNI cair na Terra, que na verdade é um nave chamada “Marveller” que vem do planeta “Spider”. O pai de Takuya, Dr. Hiroshi Yamashiro, um arqueologista espacial, investiga o caso, mas é morto ao encontrar a nave espacial. O caso também desperta a atenção do Professor Monster (lit. “Professor Monstro”) e do Iron Cross Army (鉄十字団, Tetsu Jūji Dan “Exército da Cruz de Ferro”), um grupo de aliens que querem dominar o mundo.

Takuya também investiga e encontra Garia, o último guerreiro sobrevivente do planeta Spider, um mundo que foi destruído por Professor Monster e pelo Iron Cross Army. Garia explica que ele estava caçando o Professor Monster e ele injeta em Takuya um pouco seu próprio sangue, que dá a eles poderes de aranha. Então, Garia dá a ele um bracelete que ativa seu traje aranha, dispara teias e controla a nave Marveller (que também pode se transformar em um robô de batalha gigante chamado “Leopardon”). Usando seus poderes, Takuya, agora chamado de Homem-Aranha, protege a Terra de todas ameaças.

Lady Aranha

May Reilly (não tendo nenhuma relação com Ben Reilly) é Lady Aranha. Também apareceu na saga do Aranhaverso. Sua primeira aparição foi na primeira edição da saga, de janeiro de 2015, criada por Robbie Thompson e Denis Medri.

Albert, o pai de May mantinha vários animais para estudar, um desses era uma aranha. Um dia, May abriu a caixa para animá-la, pois achava que a mesma parecia chateada com o encarceramento. Porém, assim que foi fazer um carinho nela, logo ela foi picada. Com isso, aprendeu uma valorosa lição: nunca se deixar ser aprisionada.

Depois que seu pai morreu, ela usou peças da garagem e construiu quatro braços mecânicos (Doutor Octopus ligou. Ele quer a história de origem de volta) para ajudar a escalar paredes e fez lançadores de teia mecânicos. Durante um baile, Electro aparece e leva o prefeito como refém. Logo, ela luta com ele e o vence. Após isso, o Sexteto chega e, com ajuda dos planos que o prefeito escondia no paletó, os vence.

Esse foi o nosso especial de hoje. Espero que você tenha gostado. E, fique de olho, pois em breve, vai estar chegando especial dos Heróis Mas Poderosos da Terra.



Fã alucinado da sétima, oitava e nona arte, decidi me aprofundar em seus conhecimentos ao entrar na faculdade.