11
jan
2018
Crítica: “The Square – A Arte da Discórdia”

The Square – A Arte da Discórdia (The Square) Ruben Östlund, 2017 Roteiro: Ruben Östlund Pandora Filmes 4.5 Arte; 1. aplicação do saber à obtenção de resultados práticos, sobretudo quando aliado ao engenho; habilidade; 2. ofício que exige e passagem […]


Continue lendo...
08
jan
2018
Confira os Vencedores do Globo de Ouro 2018!

A entrega dos prêmios da 75ª edição do Globo de Ouro foi ontem a noite. Se na anterior, o foco havia sido as milhões de criticas ao então recém eleito presidente Donald Trump, neste Globo o assédio e a força […]


Continue lendo...
08
jan
2018
Crítica: “Viva – A Vida é uma Festa”

Viva – A Vida é uma Festa (Coco) Lee Unkrich e Adrian Molina, 2017 Roteiro: Adrian Molina Disney/Pixar 5 Dia 2 de novembro no Brasil é um feriado que costuma ter uma áurea completamente fúnebre, já que é “Dia de […]


Continue lendo...
07
jan
2018
Crítica: “Eu, Tonya”

Eu, Tonya (I, Tonya) Craig Gillespie, 2017 Roteiro: Steven Rogers California Filmes 4 Uma das grandes vantagens do cinema é sua capacidade de evocar determinados sentimentos contando histórias que se vividas na “vida real” provocariam sentimentos quase opostos. É possível, […]


Continue lendo...
04
jan
2018
Crítica: “Artista do Desastre”

Artista do Desastre (The Disaster Artist) James Franco, 2017 Roteiro: Michael H. Weber e Scott Neustadter Warner Bros. 4 O filme The Room, de 2003, é popularmente conhecido como o pior filme da história do cinema. É claro que essa afirmação […]


Continue lendo...
03
jan
2018
Crítica: “Três Anúncios Para um Crime”

Três Anúncios Para um Crime (Three Billboards Outside Ebbing, Missouri) Martin McDonagh, 2017 Roteiro: Martin McDonagh Fox Film do Brasil 4.5 Alguns filmes desafiam o espectador de tal forma que é quase impossível rotulá-los sob qualquer definição pré-estabelecida. Três Anúncios Para […]


Continue lendo...
03
jan
2018
2017 – Até que foi bom (mas não excelente)

Adeus, ano velho. Sei que já estamos em 2018, mas acho valido falar sobre o ano que passou. Alguns filmes realmente surpreenderam, mas não todos. Então, é hora do balancete. A começar pelo inicio do ano, onde vimos a nova […]


Continue lendo...
02
jan
2018
Crítica: “Bright”

Bright David Ayer, 2017 Roteiro: Max Landis Netflix 2.5 O choque entre duas visões distintas que dificilmente são relacionadas poderia ser um problema crucial para Bright. Ironicamente, esta é uma de suas principais qualidades, o que não apaga seus outros […]


Continue lendo...