06
jul
2020
Tudo Sobre o Scooby-Doo: O cachorro mais atrapalhado da cultura pop
Categorias: Artigos • Postado por: Rafael Hires

Scooby Doo, meu fiho, cadê você?

Salsicha, tô aqui nos estúdios do Pipoca Radioativa para conversar com essa galera gente fina. Tem biscoitos Scooby depois disso? Scooby-Dooby-Doo

Mais um especial com cheirinho de biscoito Scooby saindo do forno para vocês. Sei que ano passado nosso querido comemorou seus 50 anos, porém, só este ano seu filme saiu.

Originalmente programado para sair nos cinema, porém devido a pandemia do C-Vírus, ou COVID-19, ou smoo, ou mesmo carbonavírus (tô evitando de falar o nome, porque soube que meio que boicotam quem usa o nome do vírus nos algoritmos, exceto os veículos dedicados a noticias), ele saiu faz um tempinho nos serviços VOD lá dos EUA.

E para não faltar com uma merecida homenagem, vamos hoje falar de Scooby, Salsicha, Daphne, Fred, Velma (a tão conhecida Mistério S.A.) e tudo o que povoa esse desenho que já entrou até pro livro dos recordes como desenho mais longevo da história, ao lado de outro titã, Os Simpsons (esse fica para um outro tempo).

Desenvolvimento

Em 1968, organizações de pais, particularmente Action for Children’s Television (ou Ato para Televisão Infantil) (ACT), começaram a protestar contra o que eles consideravam violência excessiva nos desenhos animados de sábado de manhã. A maioria desses shows foram desenhos animados de ação dos estúdios Hanna-Barbera como Space GhostOs Herculoides e Homem Pássaro. Praticamente todos eles foram cancelados em 1969 por causa da pressão dos grupos. Os membros serviram como conselheiros da Hanna-Barbera (um especial sobre o estúdio e os criadores sairá, eu prometo) e outros estúdios de animação para garantir que novos programas seriam seguros para crianças.

Fred Silverman, executivo de programação diurna da CBS, estava então procurando um programa que revitalizasse sua linha de sábado de manhã e agradaria os grupos. O resultado foi A Turma do Archie, baseado na história em quadrinhos de humor adolescente de Bob Montana, Archie (mais um que merece especial, principalmente com o sucesso de Riverdale). 

Também foram bem sucedidos os números musicais que os Archies apresentaram durante cada programa (um dos quais, “Sugar, Sugar”, foi o hit número um da Billboard (uma lista das músicas mais tocadas, o equivalente de estar “em alta” no YouTube ou mais ouvidas no Spotify, Deezer, etc) de 1969.

Ansioso para construir sobre este sucesso, Silverman entrou em contato com os produtores William Hanna e Joseph Barbera sobre a criação de outro show baseado em um grupo de rock adolescente, desta vez com adolescentes que resolveriam mistérios entre os shows. Silverman imaginou o show como um crossover entre os populares seriados de rádio I Love a Mystery dos anos 1940 e os personagens Archie ou a popular série de televisão do início dos anos 1960 The Many Loves of Dobie Gillis.

Depois de tentar desenvolver sua própria versão do show, chamada House of Mystery, Barbera, que desenvolveu e vendeu shows da Hanna-Barbera enquanto Hanna os produzia, passou a tarefa junto para os escritores de histórias Joe Ruby e Ken Spears, bem como o artista/designer de personagens Iwao Takamoto. Seu tratamento, baseado em parte no The Archie Show, foi intitulado Mysteries Five e contou com cinco adolescentes: Geoff, Mike, Kelly, Linda, e o irmão de Linda, W.W., juntamente com seu cachorro que tocava bongo, Too Much, que coletivamente formou a banda Mysteries Five.

Quando a banda não estava se apresentando em shows, eles estavam resolvendo mistérios assustadores envolvendo fantasmas, zumbis e outras criaturas sobrenaturais. Ruby e Spears não foram capazes de decidir se Too Much seria um grande cão covarde ou um pequeno mal-humorado. Quando o primeiro foi escolhido, Ruby e Spears escreveram Too Much como um cão dinamarquês, mas revisaram o personagem do cão para um grande cão pastor (semelhante ao cão pastor dos Archies, Hot Dog) pouco antes de sua apresentação para Silverman, como Ruby temia que o personagem seria muito semelhante ao personagem de quadrinhos Marmaduke (digam se vale a pena falar dele).

Silverman rejeitou seu pitching inicial, e depois de consultar Barbera nos próximos passos, conseguiu a permissão de Barbera para ir em frente com Too Much sendo um cão dinamarquês em vez de um cão pastor.

Durante a fase de design, o designer de personagens Takamoto consultou um colega de estúdio que era um criador de cães dinamarqueses. Depois de aprender as características de um grande dinamarquês premiado, Takamoto passou a quebrar a maioria das regras e projetou Too Much com pernas excessivamente curvadas, um queixo duplo, e uma volta inclinada, entre outras anormalidades.

A segunda passagem de Ruby e Spears no show usou Dobie Gillis como modelo para os adolescentes em vez de Archie. O tratamento reteve o cão demais, enquanto reduziam o número de adolescentes para quatro, removendo o personagem Mike e mantendo Geoff, Kelly, Linda e W.W. Como suas personalidades foram modificadas, assim foram os nomes dos personagens: Geoff tornou-se “Ronnie”– mais tarde renomeado “Fred” (a mando de Silverman), Kelly tornou-se “Daphne”, Linda “Velma”, e W.W. “Shaggy (Salsicha)”.

O show revisado foi reapresentado para Silverman, que gostou do material mas, não gostando do título, decidiu chamar o show Who’s S-S-Scared?. Silverman apresentou Who’s S-S-Scared aos executivos da CBS como a peça central para o próximo bloco de desenho animado da temporada 1969-70. O presidente da CBS, Frank Stanton, achou que a obra era muito assustadora para os jovens espectadores e, pensando que o programa seria o mesmo, decidiu rejeitá-lo.

Agora sem uma peça central para a programação da próxima temporada, Silverman fez Ruby, Spears e a equipe da Hanna-Barbera revisarem os tratamentos e materiais de apresentação para diminuir o tom do show e refletir melhor seus elementos de comédia. O elemento da banda de rock foi descartado, e mais atenção foi focada em Salsicha e Too Much. De acordo com Ruby e Spears, Silverman foi inspirado pelo improviso “doo-be-doo-be-doo” de Frank Sinatra no final de sua gravação de Strangers in the Night em um voo noturno com data prevista de chegada no próximo dia para uma das reuniões de desenvolvimento, e decidiu renomear o cão “Scooby-Doo” e renomeou o show Scooby-Doo, Where Are You! (Scooby Doo, Cadê Você?). O programa revisado foi reapresentado aos executivos da CBS, que o aprovaram para a produção.

Anos CBS (1969-76)

Scooby-Doo, Cade Você?

O primeiro episódio chamado “What a Night for a Knight” estreou na rede CBS sábado, 13 de setembro de 1969. O elenco de voz original apresentava Don Messick como Scooby-Doo, Casey Kasem como Salsicha, Frank Welker como Fred, a atriz Nicole Jaffe como Velma, e Indira Stefanianna como Daphne. Os padrões de fala de Scooby se assemelhavam muito a um cachorro de desenho animado anterior do estúdio, Astro de Os Jetsons (1962-63), também dublado por Messick. Dezessete episódios foram produzidos entre 1969 e 1970. A música tema da série foi escrita por David Mook e Ben Raleigh, e interpretada por Larry Marks.

Cada um desses episódios apresenta Scooby e os quatro membros adolescentes da Mistério S.A. Fred, Salsicha, Daphne e Velma chegando a um local na Máquina do Mistério, uma van pintada com cores psicodélicas e imagens de flores. Encontrando um fantasma, um monstro ou outra criatura ostensivamente sobrenatural aterrorizando a população local, eles decidem investigar.

As crianças se separaram para procurar pistas e suspeitos enquanto são perseguidos pelo monstro. Eventualmente, as crianças percebem que o fantasma e outras atividades paranormais são na verdade uma farsa elaborada, e — muitas vezes com a ajuda de uma armadilha projetada por Fred — capturam o vilão e o desmascaram. Revelado como um bandido de carne e osso tentando encobrir crimes usando a história de fantasmas e fantasia, o criminoso é preso e levado para a cadeia, muitas vezes com o bordão “se não fosse por aquelas crianças chatas/metidas/enxeridas”.

Programado em frente a outro programa de resolução de mistérios adolescentes, The Hardy Boys da ABC, Scooby-Doo tornou-se um sucesso de audiência, com a Nielsen (o Ibope americano) relatando que cerca de 65% da audiência da manhã de sábado estavam sintonizadas na CBS quando Scooby-Doo estava sendo transmitido. O programa foi renovado para uma segunda temporada em 1970, para a qual oito episódios foram produzidos.

Sete dos episódios da segunda temporada apresentaram sequências de perseguição definidas para canções pop chiclete gravadas por Austin Roberts, que também regravou a música tema para esta temporada. Com Stefanianna Christopherson tendo se casado e se aposentado da dublagem, Heather North assumiu o papel de Daphne, e ela continuou a dublar a personagem até 1997.

As influências televisivas de I Love a Mystery Dobie Gillis foram aparentes nos primeiros episódios. Das semelhanças entre os adolescentes Scooby-Doo e os adolescentes Dobie Gillis, as semelhanças entre Salsicha e Maynard são as mais perceptíveis; ambos os personagens compartilham o mesmo cavanhaque estilo beatnik, penteados semelhantes e comportamentos.

A premissa central de Scooby-Doo, Cadê Você? também era semelhante aos livros de Enid Blyton The Famous Five. Ambas as séries apresentavam quatro jovens com um cão, e as histórias de Blyton muitas vezes giravam em torno de um mistério que invariavelmente não era baseado sobrenaturalmente, mas simplesmente um ardil para disfarçar a verdadeira intenção do vilão.

O papel de cada personagem foi fortemente definido na série: Fred é o líder e o detetive determinado, Velma é a analista inteligente, Daphne é propensa a perigo, Salsicha é um covarde mais motivado pela fome do que qualquer desejo de resolver mistérios, e Scooby é semelhante a Salsicha, exceto por uma tendência inspirada em Bob Hope para a bravura temporária.

Versões posteriores da série fizeram pequenas mudanças nos papéis estabelecidos dos personagens, como mostrar as Daphnes nas produções de Scooby-Doo dos anos 1990 e 2000 sabendo muitas formas de karatê e ter a capacidade de se defender e reduzir sua tendência a ser sequestrada.

O próprio Scooby influenciou muitos outros desenhos animados da manhã de sábado dos anos 1970. Durante essa década, Hanna-Barbera e seus rivais produziram vários programas animados também com detetives adolescentes resolvendo mistérios com um animal de estimação ou mascote de algum tipo, incluindo Josie e as Gatinhas (1970-71), Fantasminha Legal (1971-72), As Aventuras de Charlie Chan (1972-73), Speed Buggy (1973– 74), Goober e os Caçadores de Fantasmas (1973-74), Tutubarão (1976-78), Capitão Caverna e as Panterinhas (1977-1980), entre outros.

Os Novos Filmes de Scooby-Doo

Em 1972, novos episódios de uma hora sob o título Os Novos Filmes do Scooby-Doo foram criados. Cada episódio com uma estrela convidada real ou fictícia ajudando a gangue a resolver mistérios, incluindo personagens de outras séries Hanna-Barbera como Harlem GlobetrottersJosie e as Gatinhas Speed Buggy, os personagens de quadrinhos Batman e Robin (mais tarde adaptado em sua própria série Hanna-Barbera, Super Amigos, um ano depois), e celebridades como Sandy Duncan, A Família Addams (esse vale fazer especial), Cass Elliot, Phyllis Diller, Don Knotts e Os Três Patetas.

O diretor musical da Hanna-Barbera, Hoyt Curtin, compôs uma nova música tema para esta série, e o tema de Curtin permaneceu em uso durante grande parte da transmissão original. Após duas temporadas e 24 episódios do formato Novos Filmes de 1972 a 1973, a CBS começou a exibir reprises da série original até que sua administração na série expirou em 1976.

Anos ABC (1976-91)

O Show do Scooby-Doo e Scooby-Doo e Os Ho-Ho-Olímpicos

Agora presidente da ABC, Fred Silverman fez um acordo com Hanna-Barbera para trazer novos episódios de Scooby-Doo para a programação da manhã de sábado da ABC, onde o programa passou por mudanças quase anuais na programação. Para sua temporada de 1976-77, 16 novos episódios de Scooby-Doo se juntaram a um novo programa de Hanna-Barbera, Dinamite, o Bionicão, para criar The Scooby-Doo/Dynomutt Hour (o show se tornou The Scooby-Doo/Dynomutt Show quando uma reprise bônus de Scooby-Doo, Cadê Você? foi adicionada ao pacote em novembro de 1976).

Joe Ruby e Ken Spears, agora trabalhando para Silverman como supervisores dos programas da manhã de sábado da ABC, devolveram o programa ao seu formato original, com a adição do primo de Scooby, Scooby-Dão, dublado por Daws Butler, como um personagem recorrente. O elenco de vozes foi mantido a partir de The New Scooby-Doo Movies, exceto para Nicole Jaffe, que se aposentou da atuação em 1973. Pat Stevens assumiu seu papel como a voz de Velma.

Para a temporada 1977-78, The Scooby-Doo/Dynomutt Show tornou-se o bloco de programação de duas horas Scooby-Doo e Os Ho-Ho-Olimpicos (1977-78) com a adição dessa nova série e Capitão Caverna e as Panterinhas. Além de oito novos episódios de Scooby-Doo e reprises do programa de 1969, Scooby-Doo também apareceu durante a série Ho-Ho-Olimpicos do bloco All-Star, que contou com 45 personagens de Hanna-Barbera competindo em batalhas estilo paródias de eventos esportivos olímpicos. Scooby foi visto como o capitão da equipe “Scooby Doobies”, que também contou com Salsicha e Scooby-Dão entre seus membros.

O programa foi reintitulado de Scooby’s All Stars para a temporada 1978-79, reduzido a 90 minutos quando Dinamite ganhou sua própria meia hora e as reprises de 1969 foram descartadas. Scooby’s All-Stars continuou transmitindo reprises de Scooby-Doo de 1976 e 1977, enquanto novos episódios de Scooby-Doo foram ao ar durante uma meia hora separada. Após nove semanas, a transmissão separada da série original foi cancelada, e o restante dos 16 novos episódios de 1978 estreou durante o bloco All-Stars. Os 40 episódios totais de Scooby-Doo produzidos de 1976 a 1978 foram mais tarde embalados juntos para o syndication (termo designado para quando os estudios permitem que shows sejam exibidos por outras emissoras) como The Scooby-Doo Show, sob o qual o título eles continuam a ir ao ar.

Scooby-Doo e Scooby-Loo

Os personagens de Scooby-Doo apareceram pela primeira vez fora de seu formato normal de sábado de manhã em Scooby-Doo em Hollywood, um especial de uma hora de duração da ABC exibido em horário nobre em 13 de dezembro de 1979. O especial girava em torno de Salsicha e Scooby tentando convencer a emissora a tirar Scooby da manhã de sábado e em uma série de horário nobre, e contou com paródias de séries e filmes atuais como Dias FelizesSuperman: O Filme (1978), Laverne & Shirley As Panteras (a série dos anos 70).

Em 1979, o sobrinho minúsculo de Scooby, Scooby-Loo, foi adicionado tanto à série quanto ao faturamento, na tentativa de aumentar a audiência de Scooby-Doo. Os episódios de 1979-80, exibidos sob o novo título Scooby-Doo e Scooby-Loo como um programa independente de meia hora, conseguiram regenerar o interesse no programa. Lennie Weinrib dublou Loo nos episódios de 1979-80, com Don Messick assumindo o papel depois disso. Marla Frumkin substituiu Pat Stevens como a voz de Velma no meio da temporada.

Scooby-Doo e Scooby-Loo (curtas)

Como resultado do sucesso de Scooby-Doo e Scooby-Loo, todo o show foi reformulado em 1980 para se concentrar mais em Loo. Nessa época, Scooby-Doo começou a andar e correr antropomorficamente em dois pés com mais frequência, em vez de em quatro como um cão normal como ele fez anteriormente. Fred, Daphne e Velma foram retirados da série, e o novo formato Scooby-Doo e Scooby-Loo agora consistia em três aventuras cômicas de sete minutos estreladas por Scooby, Loo e Salsicha em vez de um mistério de meia hora. A maioria dos vilões sobrenaturais nos desenhos animados de sete minutos, que na série anterior tinha sido revelado ser criminosos humanos fantasiados, eram agora reais dentro do contexto da série.

Esta versão de Scooby-Doo e Scooby-Loo foi ao ar pela primeira vez de 1980 a 1982 como parte do Richie Rich/Scooby-Doo Show, um programa de uma hora de duração também com episódios do novo desenho animado de Hanna-Barbera, Riquinho, adaptado do personagem da Harvey Comics. De 1982 a 1983, Scooby-Doo e Scooby-Loo fizeram parte de The Scooby-Doo/Scrappy-Doo/Puppy Hour, uma coprodução com Ruby-Spears Productions que contou com dois curtas de Scooby com o sobrinho, um curta Loo e Yabba-Doo com Lio e seu tio Yabba-Doo, e The Puppy’s New Adventures, baseado em personagens de um especial de 1977 da Ruby-Spears.

A partir de 1980, meia hora de reprises de encarnações anteriores foram transmitidas nas manhãs de sábado da ABC, além de episódios de primeira temporada. Exibido sob os títulos Scooby-Doo ClassicsScary Scooby FunniesThe Best of Scooby-DooScooby’s Mystery Funhouse, o pacote de reprise permaneceu no ar até o final da temporada de 1986.

Os Novos Mistérios de Scooby-Doo

Scooby-Doo foi restaurado para uma meia hora autônoma em 1983 com O Novo Show do Scooby-Doo e Scooby-Loo em 1983, que compreendeu dois mistérios de 11 minutos por episódio em um formato que lembra os mistérios originais.

Heather North retornou ao elenco de voz como Daphne, que nesta encarnação resolveu mistérios com Salsicha, Scooby e Loo enquanto trabalhava disfarçada como repórter de uma revista adolescente.

Esta versão do programa durou duas temporadas, com a segunda temporada sendo exibida sob o título Os Novos Misterios de Scooby-Doo. Os episódios da temporada 1984-85 contaram com aparições semirregulares de Fred e Velma, com Frank Welker e Marla Frumkin retomando seus respectivos papéis para esses episódios.

Os 13 Fantasmas de Scooby-Doo

1985 viu a estreia de Os 13 Fantasmas de Scooby-Doo, que contou com Daphne, Salsicha, Scooby, Loo e novos personagens Flim-Flam (dublado por Susan Blu) e Vincent Van Ghoul (baseado e dublado por Vincent Price) viajando pelo mundo para capturar “treze dos fantasmas mais aterrorizantes da face da terra”.

O último episódio foi ao ar em dezembro de 1985, e depois que suas reprises foram removidas da programação da ABC em março seguinte, nenhuma nova série foi ao ar na emissora pelos próximos dois anos.

O Pequeno Scooby-Doo

Hanna-Barbera reencarnava o elenco original como alunos do ensino fundamental (um clichê comum na TV infantil dos anos 1980) para uma nova série intitulada O Pequeno Scooby-Doo, que estreou na ABC em 1988. O Pequeno Scooby-Doo foi uma reimaginação irreverente da série, fortemente inspirada nos clássicos desenhos animados de Tex Avery e Bob Clampett, e evitou a estética realista da série original Scooby para um estilo mais Looney Tunes – incluindo um episódio onde os pais de Scooby-Doo aparecem e revelam seu nome real sendo “Scoobert”.

Ao mesmo tempo, a série retornou à sua fórmula original na medida em que o grupo desmascarava vilões humanos fantasiados, em oposição aos monstros sobrenaturais do início até meados da década de 1980. A série também estabeleceu “Coolsville (Vila Legal)” como o nome da cidade natal da gangue; este cenário foi mantido para várias das produções posteriores. O show refeito foi um sucesso, permanecendo em produção por quatro temporadas e na programação da ABC até 1991.

A série foi desenvolvida e produzida por Tom Ruegger, que tinha sido o editor principal de histórias desde 1983. Após a primeira temporada, Ruegger e grande parte de sua unidade desertaram de Hanna-Barbera para a Warner Bros. Animation para desenvolver sob a empresa Steven Spielberg Presents (mais um estúdio que merece demais especial) Tiny Toons, e mais tarde AnimaniacsPinky e o Cérebro, e Freakazoid!.

Reprises e reboots (1987-presente)

Filmes de TV, reprises e filmes diretos para vídeo

De 1987 a 1988, a Hanna-Barbera Productions produziu Hanna-Barbera Superstars 10, uma série de filmes de TV sindicalizado com seus personagens mais populares, incluindo Zé Colméia, Dom Pixote,  Flintstones e Jetsons. Scooby-Doo, Loo e Salsicha estrelaram três desses filmes: Scooby-Doo e Os Irmãos Boo/Scooby-Doo e os Irmãos Pavor (1987), Scooby-Doo e a Escola Assombrada (1988), e Scooby-Doo e o Lobisomem (1988).

Estes três filmes tomaram seu tom a partir das séries Scooby-Doo e Scooby-Loo do início dos anos 1980, e apresentaram os personagens encontrando monstros e fantasmas reais em vez de pessoas mascaradas. Scooby-Doo e Salsicha mais tarde apareceram como os narradores do filme As Mil e Uma Noites Árabes, originalmente transmitido pela TBS em 1994, a última saída de Don Messick como a voz original de Scooby-Doo.

Reprises de Scooby estão em sindicância desde 1980, e também foram exibidas em redes de televisão a cabo como TBS Superstation (até 1989) e USA Network (como parte do USA Cartoon Express de 1990 a 1994). Em 1993, O Pequeno Scooby-Doo, tendo acabado de terminar sua série na ABC, começou a ser reprisado no Cartoon Network. Com a Turner Broadcasting comprando Hanna-Barbera em 1991, em 1994 a franquia Scooby-Doo tornou-se exclusiva das redes Turner: Cartoon Network, TBS Superstation e TNT.

A rede canadense Teletoon começou a exibir Scooby-Doo, Cadê Você? em 1997, com a outra série de Scooby logo após. Quando a TBS e a TNT encerraram suas transmissões de desenhos animados H-B em 1998, Scooby tornou-se propriedade exclusiva tanto do Cartoon Network quanto da estação irmã Boomerang.

Com a popularidade restaurada em reprises no Cartoon Network, a Warner Bros. Animation e Hanna-Barbera (até então uma subsidiária da Warner Bros. após a fusão da Time Warner e Turner Entertainment em 1996) começaram a produzir um novo filme por ano, começando em 1998. Esses filmes apresentavam uma versão um pouco mais antiga do elenco original de cinco personagens dos dias de Scooby-Doo, Cadê Você?.

As quatro primeiras produções DTV (diretas para vídeo: leia-se VHS, DVD, Blu-ray) foram Scooby-Doo na Ilha dos Zumbis (1998), Scooby-Doo e a Bruxa Fantasma/Scooby-Doo e o Fantasma da Bruxa (1999), Scooby-Doo e os Invasores Alienígenas (2000), Scooby-Doo e a Caçada Virtual (2001). Frank Welker foi o único membro original do elenco de voz a retornar para essas produções. Don Messick morreu em 1997 e Casey Kasem, um vegetariano rigoroso, renunciou ao papel de Salsicha depois de ter que fornecer a voz para um comercial do Burger King em 1995. Portanto, Scott Innes assumiu como Scooby-Doo e Salsicha (Billy West dublou Salsicha em Scooby-Doo na Ilha dos Zumbis). B.J. Ward assumiu como Velma, e Mary Kay Bergman dublou Daphne até sua morte em novembro de 1999, e foi substituída por Grey DeLisle.

Estes quatro primeiros filmes diretos ao vídeo diferem do formato original da série, colocando os personagens em tramas com um tom mais escuro e colocando-os contra forças sobrenaturais reais. Scooby-Doo na Ilha dos Zumbis, apresentou a gangue original de 1969, reunida após anos de separação, lutando contra criaturas adoradoras de gatos vodu na baía de Louisiana. 

Scooby-Doo! e o Fantasma da Bruxa apresentaram um autor (voz de Tim Curry) voltando para sua cidade natal com a gangue, para descobrir que um evento está sendo assombrado pela ancestral morta do autor, Sarah, que era uma bruxa de verdade. A Bruxa Fantasma/O Fantasma da Bruxa introduziu uma banda de rock gótica conhecida como The Hex Girls, que se tornaram personagens recorrentes na franquia Scooby-Doo.

Scooby-Doo e a Caçada Virtual foi a produção final feita pelo estúdio Hanna-Barbera, que foi absorvido pela Warner Bros. Animation após a morte de William Hanna em 2001. A Warner Animation continuou a produção da série de vídeo direto para o vídeo, enquanto também produzia novas séries de Scooby para a televisão.

As produções diretas ao vídeo continuaram a ser produzidas simultaneamente com pelo menos uma entrada por ano. Duas dessas entradas, Scooby-Doo e a Lenda do Vampiro Scooby-Doo e o Monstro do México (ambos em 2003) foram produzidas em um estilo retrô que lembra a série original, e contou com Heather North e Nicole Jaffe como as vozes de Daphne e Velma, respectivamente.

As produções posteriores produzidas entre 2004 e 2009 foram feitas no estilo de O Que Há de Novo, Scooby-Doo?, usando o elenco de vozes do programa.

As produções de 2010 em uso dos desenhos originais de 1969 e apresentam Matthew Lillard como a voz de Salsicha, o personagem Lillard retratado na produção cinematográfica de filmes. Dois filmes foram lançados em 2016, chamado Lego Scooby-Doo! Hollywood Assombrada Scooby-Doo! e WWE: A Maldição do Demônio Veloz.

Além disso, um filme de TV live-action, Scooby-Doo! O Mistério Começa, foi lançado em DVD e exibido simultaneamente no Cartoon Network em 13 de setembro de 2009, para o 40º aniversário da estreia da série. 

O filme é estrelado por Nick Palatas como Salsicha, Robbie Amell como Fred, Kate Melton como Daphne, Hayley Kiyoko como Velma, e Frank Welker como a voz de Scooby.

Um segundo filme live-action, Scooby-Doo e a Maldição do Monstro do Lago, manteve o mesmo elenco e foi ao ar em 16 de outubro de 2010 e um spin-off direto para vídeo Daphne & Velma em 2018.

Os três filmes servem como prequels (histórias que antecedem a produção) que ocorrem antes dos eventos do filme de 2002.

Filmes live-action

Uma versão live-action foi lançada pela Warner Bros. Pictures em 14 de junho de 2002. Dirigido por Raja Gosnell, o filme é estrelado por Freddie Prinze Jr. como Fred, Sarah Michelle Gellar como Daphne, Matthew Lillard como Salsicha e Linda Cardellini como Velma. Scooby-Doo, dublado por Neil Fanning, foi criado por efeitos especiais gerados por computador. Scooby-Doo foi um sucesso financeiro, com uma bilheteria doméstica (EUA e Canadá) de mais de US$ 130 milhões.

Uma sequência, Scooby-Doo 2: Monstros á Solta, seguida em março de 2004 com o mesmo elenco e diretor. Scooby-Doo 2 arrecadou US$ 84 milhões nas bilheterias norte-americanas. Um terceiro filme foi planejado, mas depois foi descartado após a decepção da Warner Bros. com os retornos de Scooby-Doo 2.

Anos WB Kids (a emissora da Warner para desenhos) (2002-08)

O Que Há de Novo, Scooby-Doo?

Em 2002, após os sucessos das reprises do Cartoon Network, da franquia direta ao vídeo e do primeiro longa-metragem, Scooby retornou ao sábado de manhã pela primeira vez em 17 anos com O Que Há de Novo, Scooby-Doo? Produzido pela Warner Bros. Animation, o programa segue o formato da série original, mas a coloca no século XXI, com uma promoção pesada da tecnologia moderna (computadores, DVD, internet, celulares) e cultura.

Começando com esta série, Frank Welker assumiu como dublador de Scooby, enquanto continuava a fornecer a voz de Fred também. Casey Kasem retornou como Salsicha, com a condição de que o personagem fosse retratado como um vegetariano como o próprio Kasem. Grey DeLisle continuou a dublar Daphne, e a ex-estrela de Facts of Life Mindy Cohn dublou Velma. A série foi produzida por Chuck Sheetz, que tinha trabalhado em Os Simpsons.

Salsicha e Scooby-Doo Atrás das Pistas!

Após três temporadas, O Que Há de Novo, Scooby-Doo? foi substituído em setembro de 2006 por Salsicha e Scooby-Doo Atrás das Pistas! , uma grande renovação da série que estreou no bloco de programação da The CW ‘Kids’ WB no sábado de manhã. Na nova premissa, Salsicha herda dinheiro e uma mansão de um tio, um inventor que se escondeu de vilões tentando roubar sua invenção secreta.

Os vilões, liderados por “Dr. Phibes” (baseados principalmente no Dr. Evil da série Austin Powers, e nomeados em homenagem ao personagem de Vincent Price de O Abominável Dr. Phibes), então usam diferentes esquemas para tentar obter a invenção de Salsicha e Scooby, que lidam sozinhos com as tramas. Fred, Daphne e Velma normalmente estão ausentes, mas fazem aparições às vezes para ajudar. Os personagens foram redesenhados e o estilo de arte revisado para a nova série. Scott Menville dublou Salsicha na série, com Casey Kasem aparecendo como a voz do tio Albert. Salsicha e Scooby-Doo Atrás das Pistas! teve duas temporadas na CW.

Anos Cartoon Network e Boomerang (2010-presente)

Scooby-Doo! Mistério S.A.

A próxima série, Scooby-Doo! Mistério S.A., estreou no Cartoon Network em 5 de abril de 2010. A primeira série produzida para a TV a cabo, Mistério S.A. é um reboot da franquia, restabelecendo as relações, personalidades e locais dos personagens, e expandindo seu mundo para apresentar seus pais, o ensino médio e os vizinhos. A série também pegou emprestado peças de muitas partes da longa história de Scooby-Doo, bem como personagens e elementos de outros programas de Hanna-Barbera para formar sua história de fundo e as bases de alguns de seus episódios.

Matthew Lillard foi trazido da série como a nova voz de Salsicha, enquanto Welker, Cohn e DeLisle continuaram em seus respectivos papéis. Patrick Warburton, Linda Cardellini, Lewis Black, Vivica A. Fox, Gary Cole, Udo Kier, Tim Matheson, Tia Carrere e Kate Higgins foram adicionados como novos membros do elenco semirregular. Casey Kasem apareceu em um papel recorrente como o pai de Salsicha, um de seus últimos papéis antes de se aposentar devido à saúde em declínio.

A série, enquanto ainda seguia o formato básico de resolução de mistérios de seus antecessores, foi transmitida como uma novela animada de 52 capítulos e incluiu elementos semelhantes a séries de mistério/aventura ao vivo, como Buffy, a Caça-VampirosLost. Um mistério abrangente em torno da cidade natal da gangue, Baía Cristal, Califórnia tornou-se o arco principal da história da série, com peças para o mistério desdobrando episódio a episódio. Também foram apresentados emaranhados românticos e conflitos interpessoais entre os personagens principais. A série durou 52 episódios ao longo de duas temporadas, com um final em três partes exibido nos dias 4 e 5 de abril de 2013 – exatamente três anos após a estreia.

Que Legal, Scooby-Doo!

Em 10 de março de 2014, o Cartoon Network anunciou várias novas séries baseadas em desenhos clássicos, incluindo uma nova série animada intitulada Que Legal, Scooby-Doo!. O programa apresenta a gangue “vivendo a vida” no verão após o último ano da turma do ensino médio. Ao longo do caminho, eles encontram monstros e caos. A série estreou em 5 de outubro de 2015 no Cartoon Network e terminou em 18 de março de 2018.

Scooby-Doo e Convidados

Em 23 de maio de 2018, o Boomerang anunciou que uma nova série de Scooby-Doo intitulada Scooby-Doo e Convidados seria lançada em algum momento de 2019. A série está atualmente no ar no serviço de streaming e aplicativo Boomerang desde que estreou em 27 de junho de 2019. A série apresenta a gangue se unindo a uma variedade de estrelas convidadas para resolver mistérios. As estrelas convidadas confirmadas incluem Halsey, Sia, Bill Nye, Mark Hamill, Neil deGrasse Tyson, Ricky Gervais, Kenan Thompson e Chris Paul. A série também incluirá estrelas convidadas fictícias, incluindo Jaleel White como Steve Urkel (da série Family Matters), Kevin Conroy como Batman, Mulher Maravilha, Flash e Sherlock Holmes.

Especiais diretos para vídeo

A partir de 2012, a Warner Bros. Animation começou a produzir episódios especiais diretos ao vídeo no estilo dos filmes produzidos simultaneamente para inclusão em conjuntos de DVD, incluindo episódios da série anterior de Scooby.

Estes incluem Scooby-Doo! Jogos Assombrados, Scooby-Doo! Natal AssombradoScooby-Doo! e o Espantalho Sinistro Scooby-Doo! A Ameaça do Mecachorro. Em 13 de maio de 2014, outro episódio, Scooby-Doo! Gol de Fantasma foi lançado. Em 5 de maio de 2015, Scooby Doo! Monstro da Praia, o sexto especial direto para vídeo.

Quadrinhos

A Gold Key Comics começou a publicação de Scooby-Doo em dezembro de 1969. Os quadrinhos inicialmente continham adaptações de episódios da série de televisão desenhadas por Phil DeLara, Jack Manning e Warren Tufts. Os quadrinhos mais tarde mudaram para histórias originais até terminar com a edição 30 em 1974. Várias dessas edições foram escritas por Mark Evanier e desenhadas por Dan Spiegle. A Charlton Comics publicou quadrinhos, muitos desenhados por Bill Williams, por 11 edições em 1975. De 1977 a 1979, a Marvel Comics publicou nove edições, todas escritas por Evanier e desenhadas por Spiegel. A Harvey Comics publicou reedições dos quadrinhos da Charlton, bem como um punhado de edições especiais, entre 1993 e 1994.

Em 1995, a Archie Comics começou a publicar uma história em quadrinhos mensal Scooby-Doo, o primeiro ano do qual contou com Scooby-Loo entre seu elenco. Evanier e Spiegel trabalharam em três edições da série, que terminou após 21 edições em 1997, quando a DC Comics da Warner Bros. adquiriu os direitos de publicar quadrinhos baseados em personagens de Hanna-Barbera. A série da DC continua sendo publicada até hoje. Em 2013, a DC começou uma revista em quadrinhos bimestral digital intitulada Scooby-Doo Team-Up, cruzando a Mistério S.A. com outros personagens da DC e Hanna-Barbera. Desde então, a série se tornou uma revista em quadrinhos mensal disponível na imprensa.

Em 2004, uma série limitada de 100 histórias em quadrinhos chamada Scooby-Doo! World of Mystery foi lançado. Em cada edição, a Mistério vai de país em país resolvendo mistérios. Cada edição veio com um pacote de cartões exclusivos, com 350 no total aptos a serem coletados.

Em 2016, a DC lançou uma nova revista em quadrinhos mensal intitulada Scooby Apocalipse, com os personagens sendo reinventados em uma história ambientada em um mundo pós-apocalíptico, onde monstros vagam pelas ruas e Scooby e a turma devem encontrar uma maneira de sobreviver a todo custo, ao mesmo tempo em que tentam encontrar uma maneira de reverter o apocalipse.

Merchandising

As primeiras mercadorias de Scooby-Doo incluíam um jogo de tabuleiro da Milton Bradley de 1973, lancheiras decoradas, transfers de ferro, livros de colorir, livros de histórias, discos, roupas íntimas e outros bens desse tipo. Quando Loo foi introduzido na série em 1979, ele, Scooby e Salsicha tornaram-se os focos de grande parte do merchandising, incluindo um jogo de tabuleiro da Milton-Bradley de 1983 com o Scooby-Loo. O primeiro jogo de Scooby-Doo apareceu nos fliperamas em 1986, e foi seguido por uma série de jogos para consoles domésticos e computadores pessoais. Os multivitamínicos Scooby-Doo também estrearam na época, e são fabricados pela Bayer desde 2001.

O merchandising afunilou durante o final dos anos 1980 e início dos anos 1990, mas aumentou após o renascimento da série no Cartoon Network em 1995. Hoje, todos os tipos de produtos da marca estão disponíveis para compra, incluindo cereal matinal, pelúcias, action figures, decorações de carros e muito mais. Os verdadeiros “Biscoitos Scooby” são produzidos pela Del Monte Pet Products. 

A Hasbro criou uma série de jogos de tabuleiro, incluindo uma edição temática do popular jogo de tabuleiro de mistério Clue (aqui no Brasil, é conhecido como Detetive). Em 2007, a Pressman Toy Corporation lançou o jogo de tabuleiro Scooby-Doo! Casa Assombrada. A partir de 2001, uma série de livros infantis foi autorizada e publicada pela Scholastic. Estes livros, escritos por Suzanne Weyn, incluem histórias originais e adaptações de características teatrais e diretas para vídeo.

De 1990 a 2002, Salsicha e Scooby apareceram como personagens no passeio de simulador Funtastic World of Hanna-Barbera no Universal Studios Florida. O passeio foi substituído no início dos anos 2000 por uma atração Jimmy Neutron The Funtastic World of Hanna-Barbera em vez disso se tornou uma atração em várias propriedades operadas pela Paramount Parks. Salsicha e Scooby são atualmente personagens fantasiados no Universal Studios Florida e podem ser vistos dirigindo a Máquina do Mistério ao redor do parque.

Em 2001, Scooby-Doo in Stagefright, uma peça de teatro ao vivo baseada na série, começou a fazer turnês pelo mundo. Uma continuação, Scooby-Doo and the Pirate Ghost, foi lançada em 2009.A Máquina do Mistério tem sido usada como base para muitos modelos e brinquedos de fundamento, como de rodas quentes.

Em 2004, as várias mercadorias Scooby-Doo haviam gerado mais de US$ 1 bilhão em lucro para a Warner Bros. A mercadoria licenciada também vendeu US$ 496 milhões em 2015, US$ 501 milhões em 2016 e US$ 353 milhões em 2017.

Recepção e legado

Durante sua história de cinco décadas na emissora, Scooby-Doo recebeu duas indicações ao Emmy: uma indicação ao Emmy de 1989 por O Pequeno Scooby-Doo, e uma indicação ao Emmy de 2003 por O Que Há de Novo? com Mindy Cohn na categoria “Melhor Atriz em um Programa animado”. O advogado da ciência Carl Sagan comparou favoravelmente a fórmula predominantemente cética orientada à da maioria da televisão lidando com temas paranormais, e considerou que um análogo adulto a Scooby-Doo seria um grande serviço público.

Scooby-Doo tem mantido uma base de fãs significativa, que tem crescido constantemente desde a década de 1990 devido à popularidade do show entre crianças pequenas e adultos nostálgicos que cresceram com a série. Vários críticos de televisão afirmaram que a mistura do programa dos gêneros comédia-aventura e terror foi a razão de seu sucesso generalizado. Como Fred Silverman e a equipe Hanna-Barbera tinham planejado quando começaram a produzir a série, os fantasmas, monstros e locais assustadores de Scooby-Doo tendem mais ao humor do que ao horror, tornando-os facilmente acessíveis para crianças mais novas.

“No geral, Scooby-Doo simplesmente não é um show que vai estimular demais as emoções e tensões das crianças”, segundo o diretor executivo do American Center for Children and Media, David Kleeman em uma entrevista em 2002. “Ele cria apenas diversão suficiente para torná-lo divertido sem deixá-los preocupados ou dar-lhes pesadelos. 

Adolescentes e adultos mais velhos admitiram gostar de Scooby-Doo por causa de supostos temas subversivos que envolvem teorias sobre uso de drogas e sexualidade, em particular que Salsicha é assumido como um usuário de cannabis (maconha) e Velma é assumida como lésbica. Tais temas foram difundidos o suficiente na cultura popular para encontrar seu caminho para o primeiro filme em 2002, embora várias das cenas foram editadas antes do lançamento para garantir uma classificação familiar “PG”. Os criadores da série relataram que “ficaram ofendidos” para a inclusão de tais temas e negaram a intenção de seus personagens serem usuários de drogas de qualquer forma.

Como muitos programas de Hanna-Barbera, a série tem sido criticada às vezes por seus valores de produção e histórias. Em 2002, Jamie Malanowski, do New York Times, comentou que “os mistérios de Scooby-Doo não são muito misteriosos, e o humor não é bem-humorado. Quanto à animação — bem, os desenhos na sua geladeira podem lhe dar concorrência.”

Nos anos 2000, Scooby-Doo havia recebido reconhecimento por sua popularidade, colocando em uma série de pesquisas de personagens de desenho animado ou de desenho animado. Em 3 de agosto de 2002, a edição do TV Guide apresentou sua lista dos 50 Maiores Personagens de Desenho Animado de Todos os Tempos, em que Scooby-Doo ficou em 22º lugar.

Scooby também ficou em 13º lugar na lista dos 50 Maiores Animais da TV. Durante um ano, de 2004 a 2005, Scooby-Doo deteve o Recorde Mundial do Guinness por ter o maior número de episódios de qualquer série de televisão animada já produzida, um recorde anteriormente detido e posteriormente devolvido aos Simpsons. Scooby-Doo foi publicado como detentor deste recorde na edição de 2006 do Guinness Livro dos Recordes.

Em janeiro de 2009, o site de entretenimento IGN colocou Scooby na 24ª posição em sua lista dos 100 melhores programas animados de TV.

Cultura popular

Como nas franquias mais populares, Scooby-Doo foi parodiado e fez paródias.

  • A série cult de televisão e quadrinhos Buffy, a Caça-Vampiros apresenta um grupo de personagens que se referem a si mesmos como a “Gangue Scooby”, que igualmente lutam contra forças sobrenaturais e resolvem mistérios sobrenaturais de monstros. O programa contém influências óbvias de Scooby-Doo, onde “Os Scoobies” usam livros para procurar monstros.
  • Scooby-Doo e a gangue (baseada em sua encarnação clássica de 1972 em oposição às suas encarnações mais recentes) aparecem na segunda parte do Batman: Os Bravos e Destemidos no episódio “Bat-Mite Presents: Batman’s Strangest Cases” em que eles se juntam a Batman e Robin para resgatar Weird Al Yankovic (um comediante muito popular lá nos EUA) que foi sequestrado por Coringa e o Pinguim.
  • A canção Scooby-Doo and the Snowmen Mystery foi lançada em 1972 no Reino Unido pela gravadora Music for Pleasure.
  • O filme Quanto Mais Idiota, Melhor inclui um final alternativo chamado “Scooby-Doo Ending” no qual um personagem do filme é revelado ter usado uma máscara. Ele também inclui uma referência à icônica linha “Vamos ver quem realmente é” antes de remover a máscara.
  • O Império do Besteirol Contra-Ataca tem uma breve cena onde os personagens do título pegam carona na Máquina do Mistério com Scooby e a turma.
  • A banda ookla the Mok abriu seu álbum de 2003 Oh Okay LA com a música “W.W.S.D.?” (“O que Scooby Faria?”), que propõe um sistema deontológico de filosofia moral baseado nas ações de Scooby-Doo.
  • Em outubro de 1999, o Cartoon Network fez uma paródia de Scooby-Doo de Bruxa de Blair chamado The Scooby-Doo Project.
  • Uma paródia de Scooby-Doo apareceu no episódio “Kitchen Nightmares Before Christmas / How I Met Your Mummy”.
  • Scooby-Doo foi parodiado no episódio “Saturday Morning Fun Pit“, de Futurama (mais um especial anotado), onde os personagens do Planet Express assumem os papéis da gangue (Bender como Scooby, Hermes como Fred, Leela como Daphne, Amy como Velma e Fry como Salsicha).
  • O episódio “¡Viva los Muertos!” apresenta uma versão pouco parodiada da gangue envelhecidos com os personagens combinados com serial killers correspondentes e figuras radicais, por exemplo, Fred sendo misturado com Ted Bundy no personagem composto “Ted”.
  • A série é parodiada no videoclipe animado da canção “Ghost” de Mystery Skulls.
  • A série animada Arthur (talvez valha fazer especial no futuro) tem uma paródia de Scooby-Doo chamada “Spooky-Poo”.
  • No episódio de South Park (esse sim, vale a pena fazer especial) “Korn’s Groovy Pirate Ghost Mystery”, a banda de nu metal Korn, parodia Scooby e a gangue, abordam uma invasão do misterioso “Pirate Ghosts”. Eles contam com a ajuda de Stan Marsh, Kyle Broflovski, Eric Cartman e Kenny McCormick e depois de resolverem o mistério eles executam “Falling Away from Me” de seu álbum Issues.
  • Na série Harvey, o Advogado, o protagonista defende gangue contra acusações de posse no episódio de 2002 “Shaggy Busted“.
  • Em Os Jovens Titãs em Ação! no episódio “The Cruel Giggling Ghoul“, cada Titã assume o papel de um membro da Gangue Scooby (com Mutano como Scooby) para investigar um mistério em um parque de diversões assustador, com a ajuda de LeBron James. A gangue Scooby aparece mais tarde no episódio crossover “Cartoon Feud“, onde Control Freak os força a competir contra os Titãs em Family Feud.
  • O romance “Crianças Intrometidas (2017), de Edgar Cantero, faz paródias não só de Scooby-Doo, mas também de dramas de detetives adolescentes (como os Hardy Boys e Nancy Drew) em geral.
  • A série de televisão Supernatural, da CW, fez um crossover com a franquia Scooby-Doo no episódio Scoobynatural, que foi ao ar em 29 de março de 2018. A colaboração animada contou com os três personagens principais de Supernatural (Sam, Dean e Castiel) juntamente com Scooby e a gangue enquanto eles se juntam para resolver um mistério sobrenatural.
  • Velma fez uma aparição especial em Uma Aventura Lego 2, dublado por Trisha Gum.

Dubladores brasileiros

Os responsáveis por Salsicha e Scooby se mantiveram por muito tempo no cargo, em especial Orlando Drummond que fez o personagem desde a estreia até 2012, ganhando até prêmio por ter feito o personagem por tanto tempo. Outros dubladores presentes durante um tempo nas produções foram Mário Monjardim Filho (Salsicha), Juraciara Diácovo (Daphne), Nair Amorim (Velma) e Peterson Adriano, que assumiu o Fred desde os anos 90 e tem sido fixo até hoje.

Em 2013, a Warner Bros. substituiu os dubladores originais da série (Orlando Drummond como Scooby e Mário Monjardim como Salsicha) com Reginaldo Primo e McKeidy Lisita, respectivamente. Os três netos de Drummond participaram da dublagem do trailer do filme de 2020: Alexandre como o jovem Scooby-Doo, Felipe como Fred, e Dudu como Fred jovem.

Após o lançamento do primeiro trailer do filme, ouve uma certa reclamação por parte do publico com as vozes atuais de Salsicha e Scooby, e em homenagem aos dubladores clássicos, a Warner decidiu escalar os dubladores Guilherme Briggs e Fernando Mendonça para dublarem Scooby e Salsicha, atendendo um desejo de Orlando e Mário, que esses fossem seus substitutos.

É isso, povo. Mais um especial concluído. Me digam quais especiais querem que eu faça e serão produzidos o mais rápido possível. Até a próxima!



Fã alucinado da sétima, oitava e nona arte, decidi me aprofundar em seus conhecimentos ao entrar na faculdade. Agora, formado em Realização Audiovisual na Unisinos, dedico meu tempo a muitas outras aventuras emocionantes.